terça-feira, 30 de novembro de 2010

Especiais sobre John Lennon na GNT

Preparem os seus gravadores! o canal da GNT irá passar a semana John Lennon nos dias 06 a 10 de dezembro sempre com documentários a partir de 23:30 da noite.Por enquanto anunciado:
Dia 06/12- sem informação ainda
Dia 07/12-Lennon NYC às 23:30
Dia 08/12-O Dia que John Lennon Morreu às 23:30
Dia 09/12-Simplesmente Lennon às 23:30
Dia 10/12-sem informação ainda

Mais informações em breve...

fonte:http://gnt.globo.com/Programacao/

Ingressos para o show de Paul McCartney no Apollo Theater

O site oficial de Paul McCartney Paul McCartney.com anunciou que está dando três pares de ingressos para o muito especial Sirius XM show no Apollo Theater em Nova York.
Para participar, preencha o formulário www.paulmccartney.com/competition.php.Você deve ter mais de 18 anos para entrar. (O preenchimento do formulário também terá que se inscreveram para a lista de discussão no website de McCartney).
O concurso encerra às 03:00pm no dia 7 de dezembro. Os vencedores serão anunciados no site de McCartney às 03:00pm GMT no dia 08 de dezembro.
O site diz que as viagens ou as acomodações não são fornecidos, os bilhetes só. Ele diz que os vencedores devem ser capazes de viajar para o show e pegar os ingressos a partir do local.Você pode ver o regulamento completo no link abaixo.

fonte:http://www.paulmccartney.com/news.php#/2082/2010-11 e http://www.examiner.com/beatles-in-national/win-a-pair-of-tickets-to-paul-mccartney-s-apollo-theater-show

Pete Best receberá uma homenagem em Liverpool

Ex-Membro dos Beatles, Pete Best poderá em breve ter uma rua com seu nome em Liverpool em sua homenagem.
O primeiro baterista, foi incluído em uma lista de nomes que o Conselho Municipal de Liverpool querem reconhecer quando a nomeação de novas estradas.
Best foi incluído para que um porta-voz do conselho disse que é a sua "contribuição especial" ao património musical da cidade.
Jean Grimes é um fã dos Beatles que lançou uma campanha para ver melhor homenageado desta forma há mais de 30 anos.
Grimes, disse: "Pete é um embaixador fantástico para a cidade de Liverpool.
"Ele tinha uma mão tão importante para criar aquilo que ainda é a banda mais famosa do planeta hoje. Realmente é tempo de o Conselho reconhecer a importância do seu papel.
Grimes disseram que o local ideal para Pete Best Street,seria uma estrada ou pista em West Derby, onde pela primeira vez tocou com McCartney e como The Quarrymen no porão da casa de sua mãe em Hayman Green.
Pete Best toca dia 08 de janeiro no Espiríto Santo em Vitória no SPÍRITO JAZZ e dia 09 de janeiro ao vivo na praia de Camburi com o João Barone dos Paralamas.

fonte:http://www.clickliverpool.com/news/local-news/1211668-original-beatle-considered-for-street-name-honour.html

Norte-americanos amam os Beatles

NOVA YORK, 29 de novembro (Reuters Life!) - Os Beatles estão em primeiro lugar entre os artistas que não existem mais e que os norte-americanos mais gostariam de ver ao vivo, revelaram os resultados de uma pesquisa divulgada na segunda-feira.
O falecido Michael Jackson foi o segundo colocado, seguido por Frank Sinatra e Mozart, segundo a pesquisa de atitudes e interesses dos norte-americanos feita pela revista Vanity Fair e o programa '60 Minutes' da CBS Television.
Os Beatles lideraram a pesquisa com 22 por cento dos votos, Michael Jackson recebeu 20 por cento, Sinatra 18 e Mozart 14 por cento.
A pesquisa foi feita pelo telefone pela Unidade de Eleições e Pesquisas da CBS News com uma amostra aleatória de 1.137 adultos de todas as partes dos EUA no início de novembro. A margem de erro foi de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Lembrando George Harrison


Aproveitar para celebrar os 40 anos de All Things Must Pass e a obra de George Harrison que será eterna para nós todos,a lembrança de uma parte da música tema do álbum:
"Tudo deve passar
Nada na vida pode durar pra sempre
Então, devo seguir meu caminho
E encarar um novo dia

A escuridão só fica durante a noite
De manhã vai desaparecer
A luz do dia é boa
ao chegar no momento certo
Não será sempre cinza assim"

Tudo deve passar George! menos a sua música...paz....peace!

domingo, 28 de novembro de 2010

O álbum All Things Must Pass faz 40 anos parte 2

Reação e rescaldo
O single do álbum All Things Must Pass foi "My Sweet Lord",lançado no dia 23 de novembro de 1970 nos Estados Unidos e 15 de janeiro de 1971 no Reino Unido,que mostrou uma gravação extremamente popular, alcançando # 1 no mundo, e ganhou Harrison um processo de violação de direitos autorais dos editores dos Chiffons da batida de 1963 "He's So Fine" - uma queixa que não seria resolvido há anos. Um juiz descobriu mais tarde que Harrison tinha involuntariamente copiada a canção anterior, o que Harrison solicitou a escrever mais tarde "This Song".Ele também comprou os direitos de publicação de "He's So Fine" para evitar ações futuras. O álbum, que alcançou a posição # 1 no Reino Unido por oito semanas, e passou sete semanas no topo nos Estados Unidos, onde ele foi certificado de seis vezes de platina, tornando All Things Must Pass o álbum de Harrison mais bem sucedido comercialmente e em geral,o melhor álbum de um Beatle solo e o mais amado.
A cantora anglo-australiana Olivia Newton-John fez uma cover de Harrison de "What Is Life" e alcançou o topo no Reino Unido em 1972. (Um ano antes, ela chegou ao top dez com um cover de Bob Dylan "If Not For You", dispostos de forma semelhante à versão de Harrison.Nos Esatdos Unidos,a versão dela se tornou sucesso pop do primeiro single, alcançando # 25 Ela faria outra cover de uma outra canção de All Things Must Pass "Behind That Locked Door").
Uma edição remasterizada de All Things Must Pass, supervisionado por Harrison, foi lançado em 2001, poucos meses antes de sua morte, que continha faixas bônus, incluindo uma versão parcialmente regravada de "My Sweet Lord". Também incluiu uma nova versão colorizada da capa original monocromática. Desde a versão original do álbum foi excluído simultaneamente, a edição remasterizada de All Things Must Pass é a única versão disponível comercialmente do lançamento.
Em 29 de julho de 2006, The Official UK Charts Company, mudaram seus registros, porque houve uma greve dos correios, quando o álbum estava originalmente nas paradas. Na época, o varejo registrou que iria enviar em documentos dizendo quantos discos foram vendidas, mas por causa da greve que não poderiam, durante um período de oito semanas em 1971.All Things Must Pass, que tinha inicialmente chegou ao número 4 (com Bridge Over Troubled Water  de Simon & Garfunkel em número 1), agora foi dado o primeiro lugar para todas as oito semanas.
Em 2003, o álbum ficou em 437º lugar na lista da revista Rolling Stone dos 500 Maiores Álbuns de Todos os Tempos. The Guardian classificou o álbum em 9 º lugar na lista da revista do The Top 100 Albums que não aparecem em todos os outros 100 Maiores Álbuns de Todos os Tempos.

Relançamento em 2001
Em 2000, George Harrison pessoalmente supervisionou a remasterização de All Things Must Pass - o início de um projeto de re-emissão, que foi para ver todos os seus álbuns remodelados.Harrison viveu apenas o tempo suficiente para testemunhar o relançamento de All Things Must Pass, em janeiro de 2001, sobre a sua própria marca GN Records, distribuído pela EMI.
A versão em CD do álbum reeditado caracterizado com sépia original redesenhada da capa na cor.O primeiro disco continha os lados do vinil original de um e dois e cinco faixas bônus, e dois discos continham os lados do vinil original 3-6 com o "Apple Jam" de faixas em uma ordem diferente.
Harrison participou de um chat na Web e entrevistas para revistas para promover o relançamento. Foi um grande vendedor, chegando a 4 ª posição na Billboard Pop Catalog Chart, bem como provocando uma reconsideração crítica da maior obra de Harrison e sua carreira solo como um todo.Após a morte de Harrison, em novembro de 2001, a reedição voltou para as regiões superiores do gráfico mesmo catálogo.
Faixas
Todas as músicas foram compostas por George Harrison, excepto quando anotadas.
Lado 1
1."I'd Have You Anytime" (George Harrison/Bob Dylan) – 2:56
Baseado em uma letra de Bob Dylan deu a George para definir a música em sua casa em Woodstock em novembro de 1968
2."My Sweet Lord" – 4:38
3."Wah-Wah" – 5:35
George escreveu depois que largou as sessões Let it Be e foi para casa
4."Isn't It a Pity" (Version 1) – 7:08
escrita em 1966 e alguns segundos mais curto da Hey Jude
Lado 2
1."What Is Life" – 4:22
2."If Not for You" (Bob Dylan) – 3:29
3."Behind That Locked Door" – 3:05
4."Let It Down" – 4:57
Escrita e tocada durante as sessões para o Get Back
5."Run of the Mill" – 2:49
Lado 3
1."Beware of Darkness" – 3:48
adverte contra maya, maravilhas do mundo material, de ilusão.
2."Apple Scruffs"   3:04
George homenageou a essas beatlemaníacas fanáticas que viveram literalmente na escadaria da sede da Apple em Londres.
3."Ballad of Sir Frankie Crisp (Let It Roll)"  - 3:46
Frank era o proprietário original da mansão de Harrison,o Friar Park
4. "Awaiting on You All" 2:45
Nesta canção de George parece concordar com seus amigos no movimento Krishna que a melhor maneira de evitar a distração é "cantar os nomes do Senhor"
5. "All Things Must Pass" 3:44
escrita em 1968 e tocada durante as sessões do Get Back
Lado 4
1. "I Dig Love" 4:55
2. "Art of Dying" 3:37
Um comentário sobre a reencarnação, esta foi realmente escrita em 1966, mas George nunca considerou dos Beatles como o tema era muito "fora".Phil Collins com 19 anos toca bongôs.
3. "Isn't It a Pity (Version 2)" 4:45
4. "Hear Me Lord" 5:46
Lado 5
1."Out of the Blue" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Gary Wright/George Harrison/Jim Price/Bobby Keys/Al Aronowitz) 11:14
2."It's Johnny's Birthday" (Based upon "Congratulations" - Bill Martin/Phil Coulter) 0:49
Gravada em Agosto de 1970 com Ringo Starr e presente para o 30º aniversário de John Lennon
3."Plug Me In" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Dave Mason/George Harrison) 3:18
Lado 6
1."I Remember Jeep" (Ginger Baker/Klaus Voormann/Billy Preston/Eric Clapton/George Harrison) 8:07
Usa ruído branco a partir de 1969 da faixa do álbum Electronic Sound "No Time or Space". "Jeep" foi o nome do cão de Clapton, que tinha sido roubado
2."Thanks for the Pepperoni" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Dave Mason/George Harrison) – 5:31

Versão remasterizada 2001
Disc 1
1. "I'd Have You Anytime" (George Harrison/Bob Dylan) 2:56
2. "My Sweet Lord" 4:38
3. "Wah-Wah" 5:35
4. "Isn't It a Pity (Version 1)" 7:09
5. "What Is Life" 4:22
6. "If Not for You" (Bob Dylan) 3:29
7. "Behind That Locked Door" 3:05
8. "Let It Down" 4:57
9. "Run of the Mill" 2:49
10."I Live For You" 3:35
Novos backing vocals e instrumentação de George e Dhani, em 2000, ao lado de Pete Drake na guitarra de slide 1970
11."Beware of Darkness" – 3:48
Uma versão acústica gravada em 27 de maio de 1970
12."Let it down" - 3:55
versão acústica gravada em 27 de maio de 1970 e overdubbing acrescentado em 2000
13."What is life" - 4:22
Uma mixagem inicial da faixa de apoio em 09 de agosto de 1970 com piccolo e oboé
14."My Sweet Lord (New Version)" - 4:58
novo trabalho de gravação original com overdubs novos em 2000, incluindo a nova pista e backing vocals de George e Sam Brown.
Disc 2
1."Beware of Darkness" – 3:48
2."Apple Scruffs" – 3:04
3."Ballad of Sir Frankie Crisp (Let It Roll)" – 3:46
4."Awaiting on You All" – 2:45
5."All Things Must Pass" – 3:44
6."I Dig Love" – 4:55
7."Art of Dying" – 3:37
8."Isn't It a Pity" (Version 2) – 4:45
9."Hear Me Lord" – 5:46
10."It's Johnny's Birthday" (Martin/Coulter) – 0:49
11."Plug Me In" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Dave Mason/George Harrison)
12."I Remember Jeep" (Ginger Baker/Klaus Voormann/Billy Preston/Eric Clapton/George Harrison) – 8:07
13."Thanks for the Pepperoni" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Dave Mason/George Harrison) – 5:31
14."Out of the Blue" (Jim Gordon/Carl Radle/Bobby Whitlock/Eric Clapton/Gary Wright/George Harrison/Jim Price/Bobby Keys/Al Aronowitz) – 11:14

Pessoal
Os músicos que se seguem são creditados na versão 2001:
Guitarras: George Harrison, Eric Clapton, Dave Mason,
Baixo: Klaus Voormann, Carl Radle
Arranjos de orquestra: John Barham
Teclados: Gary Wright, Bobby Whitlock, Billy Preston, Gary Brooker
Bateria e Percussão: Ringo Starr, Jim Gordon, Alan White, Phil Collins, Ginger Baker
Gaita - George Harrison
Pedal steel guitar (guitarra com slide de pedal) (com talk box): Pete Drake
Sax Tenor: Bobby Keys
Trompete: Jim Price
Guitarras e percussão: Badfinger
Fender Rhodes and backing vocals ("I Live for You") e ("My Sweet Lord", 2001): Dhani Harrison
Pandeiro ("My Sweet Lord", 2001): Ray Cooper
Vocais adicionados ("My Sweet Lord", 2001): Sam Brown
Chá, simpatia; pandeiro: Mal Evans
Engenheiros:Ken Scott & Phil McDonald

Curiosidades:
-Em 18 de outubro de 2009 da BBC Radio 2 da entrevista,John Leckie alegou que Richard Wright, do Pink Floyd contribuiu com órgão, mas ele não recebeu crédito por escrito sobre o álbum.
-Em 18 de maio de 1987 uma C.D. duplo foi emitido pela primeira vez em CD catálogo número 7 46688 8 sem faixas-bônus.
-Agora no dia 26 de novembro de 2010 foi relançado em vinil de forma original com capa e encartes edição remasterizada,mais informações aqui.
-Peter Drake que você ver nas 2 fotos acima está Ringo Starr junto pois ele foi pedir para ajudar lo a produzir o 2º disco solo em Nasville,o álbum Beaucoups Of Blues.
-Peter Drake também falou numa entrevista que na época George não colocou a música I Live For You no álbum porque não tinha gostado do resultado final.
-a música "I Don't Want To Do It" que foi gravada para a trilha sonora do filme Porky's nos anos 80,sairia em CD na coletânea Let it Roll de 2009 de George Harrison.
-Esse álbum All Things Must Pass que foi lançado triplo mas o material é tão grande que sobrou além de músicas inéditas e ensaios que existe vários bootlegs lançados.
-A edição de 2001 de All Things Must Pass além de ter sido remasterizada foi remixada,George disse que havia "muito eco" e queria corrigir.George comentou nessa nova edição "Eu ainda gosto das músicas do álbum e acreditam que podem continuar a viver mais que o estilo em que foram gravadas. Foi difícil resistir à nova mixagem a cada faixa."

fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/All_Things_Must_Pass

O álbum All Things Must Pass faz 40 anos parte 1

All Things Must Pass é um álbum triplo de George Harrison, gravado e lançado no dia 27 ou 30 de novembro de 1970 após a dissolução dos Beatles.O primeiro álbum triplo de um artista solo, o lançamento do vinil original contava com dois discos de canções de rock, enquanto o terceiro LP, intitulado "Apple Jam", era composto de jam sessions liderado por Harrison com amigos músicos e músicos famosos.(foto abaixo)
Ele foi certificado de 6 vezes de platina pela RIAA, tornando-o mais vendido de todos os álbuns solo dos Beatles.
Em 2003, a Rolling Stone classificou All Things Must Pass como # 437 em sua lista das "500 Maiores Álbuns de Todos os Tempos".
História
Antecedentes
O derramamento da riqueza de material sobre All Things Must Pass levou muitos críticos de surpresa, com Harrison ter sido ofuscado pelo talento de John Lennon e Paul McCartney, apesar do fato de que algumas de suas inclusões no período dos Beatles ("While My Guitar Gently Weeps "," Something "e" Here Comes the Sun ") foram saudados como destaques de seus respectivos álbuns. Por conseguinte, como Harrison só tinha sido permitido algumas canções em um álbum dos Beatles,ele tinha acumulado muitas composições de outra forma não utilizada por ocasião da sua dissolução, permitindo-lhe lançar muitos deles no All Things Must Pass.
Harrison vinha acumulando as canções que ele gravou para o álbum, já em 1966, ambas de "The Art of Dying" e "Isn't It a Pity", data a partir daquele ano. Em conversa pirata das sessões de Get Back, Harrison revelou que John tinha rejeitado "Isn't It a Pity" três anos antes, e que ele (Harrison) examinou a oferecer a música para Frank Sinatra.Harrison pegou várias outras canções no final de 1968 durante a visita de Bob Dylan e The Band em Woodstock,em Nova York. Ele e Dylan escreveu: "I'd Have You Anytime" e "Nowhere to Go" (também conhecido como "When Everybody Comes to Town"), neste momento, e Dylan mostrou-lhe "I Don't Want to Do It". Todas as três músicas foram tentadas em algum ponto nas sessões para o All Things Must Pass, mas apenas "I'd Have You Anytime" entrou no álbum.
Em janeiro de 1969 nas sessões para o Get Back viram primeiras aparições de várias outras músicas que seriam consideradas para All Things Must Pass, incluindo a faixa título, "Hear Me Lord", "Isn't It a Pity", "Let It Down", e "Window, Window", mas nada saiu na época.O clima de tensão alimentou outra canção, "Wah-Wah", que Harrison escreveu, na sequência da sua saída temporária da banda.
Ele começou a escrever "My Sweet Lord", enquanto em turnê com Delaney & Bonnie, no final de 1969,e viria a utilizar o seu grupo de apoio "amigos" como uma parte importante no som do All Things Must Pass. Ele fez um desvio passado, antes de começar a trabalhar no All Things Must Pass, visitando Dylan enquanto o segundo estava começando as sessões para New Morning em maio de 1970, a aprendizagem "If Not For You" e participar de uma sessão agora pirata.
As sessões de gravação
Gravado entre 26 de maio e agosto de 1970 no Abbey Road Studios, e posteriormente a gravação e mixagem no Trident Studios, de agosto a setembro de 1970, Harrison contou com a ajuda de Phil Spector para co-produzir o álbum, dando All Things Must Pass um som pesado e com muito reverb, típico de uma produção de Spector 1960s/1970s - mas um som do Harrison seria posteriormente arrependido com o passar do tempo. No kit de imprensa que acompanha a reedição do  30º aniversário,George é perguntado o que ele pensa do álbum agora 30 anos depois e ele diz: "... muito eco."
No final de maio de 1970, antes da gravação do álbum, Harrison sentou-se em um estúdio com Spector e percorreu quinze músicas no violão folk,com o apoio ocasional de um baixista desconhecido.Estas demonstrações (eventualmente como pirata Beware of ABKCO! Devido a uma linha alterada em sua performance de "Beware of Darkness") mostrou-lhe no processo de pesagem seu material, sendo que oito das canções seria ou substancialmente reformulados ou não aparece no álbum acabado.
Entre esses outtakes iniciais,três foram oficialmente lançados de uma forma ou de outra: "Everybody, Nobody", foi uma primeira versão de "The Ballad of Sir Frankie Crisp", "Beautiful Girl" seria terminado para o álbum 33 e 1/3, e "I Don't Want to Do It" teria que esperar quinze anos até ser revisitado para a trilha sonora de A Vingança de Porky's.Cinco outras canções, "Cosmic Empire", "Mother Divine", "Nowhere to Go", "Tell Me What Has Happened With You", and "Window, Window", ainda não viram um lançamento oficial.Juntamente com outras faixas como "Gopala Krishna" e "Dehradun" que não tiveram o corte final.Dois demos de canções que fizeram do álbum, "Beware of Darkness" e "Let It Down" (com overdubs de 2000), acabaria por ser lançado no remasterizado All Things Must Pass.Vários discos com outtakes das sessões de gravação também vazaram em bootlegs, anos mais tarde, e algumas dessas faixas também foram incluídos na remasterização.Vários takes de músicas do álbum aparecem em uma caixa com três discos piratas chamado The Making of All Things Must Pass, juntamente com outros lançamentos.
(esquerda para direita) Ringo Starr, Pete Drake, Phil Spector e George Harrison

O álbum conta com os talentos de Ringo Starr,os membros do Badfinger,Eric Clapton e os outros membros do Derek and the Dominos, o futuro baterista do Yes, Alan White,os tecladistas Billy Preston, Gary Brooker e Gary Wright e Pete Drake na guitarr de slide (foto acima-baixo).Um jovem, pré-Genesis chamado Phil Collins tocou bongô em "Art of Dying", mas não foi creditado na versão original (este foi fixado na remasterização de 2001). Bob Dylan, um grande amigo de Harrison, co-escreveu "I'd Have You Anytime" com ele, quando Harrison aprendeu com Dylan "If Not For You", que havia sido recentemente lançado no novo álbum de Dylan.Alan White afirma que John Lennon podia ter tocado em "If Not For You".Embora sem créditos, Maurice Gibb também esteve presente na sessão de gravação e de ter sido amigo de Ringo Starr, e tocou teclados em "Isn't It a Pity ", embora não haja evidências definitivas sobre qual versão.
Bobby Whitlock lembra uma atmosfera jovial e de colaboração nas sessões, como George Harrison "incluídos todos em tudo o que fez porque não havia suficiente para todos."
(Peter Bennett gerente de promoção da Apple Records,Phil Spector e George Harrison escutando a mixagem final de All Things Must Pass)

sábado, 27 de novembro de 2010

Revistas sobre John Lennon já estão nas bancas e lojas

Revista Bravo! Especial John Lennon marca duas datas muito importantes para os fãs do ex-Beatle. Em 9 de outubro de 2010, o músico, se estivesse vivo, teria comemorado 70 anos. No entanto, em 8 de dezembro de 1980, há exatos 30 anos, sua carreira foi inesperadamente interrompida pelo ASSASSINO, que o matou a tiros na frente do prédio em que morava em Nova York. Esta edição especial da revista BRAVO! relembra a vida e a obra do ex-Beatle, um artista complexo, de personalidade agitada e controversa, doce e ácida ao mesmo tempo, sutil e explosiva. A revista traz um artigo emocionado do baterista do Paralamas do Sucesso, João Barone, que imagina um mundo em que John Lennon não tivesse morrido, e provoca os leitores com algumas reportagens polêmicas. Em O Pai de Todos, afirma que sem Lennon os Beatles não teriam nem sequer existido. No artigo A Outra, explica por que a artista plástica Yoko Ono, mulher do músico, não foi a responsável pela separação do grupo dos rapazes de Liverpool. E em O Cronista e o Narcisista compara o trabalho de John e de seu ex-parceiro Paul McCartney. O especial explica ainda como a luta do músico por um mundo melhor gerou uma perseguição do governo americano e mostra quem são e o que pensam os fãs de Lennon que nasceram depois da morte do artista. Produzido com a mesma abrangência que a revista BRAVO! dispensa a todas as suas edições, LENNON! é um especial para ser degustado e guardado por todos aqueles que amam música.Com 100 páginas da Editora Abril
Revista BIZZ Especial John Lennon esta de volta para homenagear os 70 anos do criador dos Beatles. Lennon mudou a musica, trouxe polemicas, casou com Yoko e legou canções que nunca serão esquecidas. O especial é uma super homenagem a esse ídolo e sua genialidade.Também com 100 páginas da Editora Abril.
Duas grandes revistas sobre John Lennon com grandes fotos e textos.

fontes:http://www.lojaabril.com.br/detalhes/revista-bravo-especial-john-lennon-107500 e http://www.lojaabril.com.br/detalhes/revista-bizz-especial-john-lennon-106952#saibamais

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Álbum autografado por John Lennon a seu assassino está à venda

O álbum que o ex-beatle John Lennon autografou para o ASSASSINO horas antes de ser morto por ele está à venda, informa o site do jornal “The New York Post”. O preço pedido pelo item é de US$ 850 mil.
“O álbum é o artefato mais extraordinário da história do rock. Tem a assinatura de Lennon na capa e as digitais do ASSASSINO destacadas”, disse ao jornal Gary Zimet, cuja loja momentsintime.com responde pela venda.
Lennon saía de casa em 8 de dezembro de 1980 quando assinou o LP “Double fantasy” do ASSASSINO. Cinco horas depois, ao retornar, foi assassinado.
Vendido pela primeira vez em 1999, o disco agora volta à venda. Seu atual proprietário não quer ter o nome revelado pois recebeu ameaças de morte.

Comentário:
Desculpe senhor Gary mas comprar por causa das digitais de um ASSASSINO  e quem irá comprar um disco que é a marca triste da história para os fãs dos Beatles?e ainda mais esse valor? eu não dou nem 5 centavos!

Paul McCartney é vovô novamente!

Stella McCartney, filha do ex-beatle Paul McCartney, deu à luz a seu quarto filho na noite desta terça-feira (23), em Londres. Para fazer o parto foi necessária uma cesariana de emergência no Portland Hospital, informa o site especializado em celebridades Holy Moly!
A estilista inglesa, filha de Paul com Linda, entrou em trabalho de parto, e teve que se submeter ao procedimento cirúrgico após complicações. Ainda não há informações sobre o sexo do bebê, mas o site afirma que ele nasceu saudável.
Stella e seu marido, Alasdhair Willis, também são pais de de Miller, 5 anos, Bailey, 3, e Beckett, 2.

fontes:http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/nasce-em-londres-neto-de-paul-mccartney-diz-site.html ou http://www.holymoly.com/celebrity-news/hm-exclusive-stella-mccartney-gives-birth-her-baby-emergency-caesarean51069

Novos jogos dos Beatles

Novos itens da  USAopoly dos Beatles é um puzzle baseado na capa do Beatles For Sale. O quebra-cabeça de 500 novas peças com funcionalidades e inclui o quadro completo da capa limitada na cor laranja.
A empresa, que também emitiu a Beatles Trivial Pursuit e os jogos Monopoly, atualizou as capas dos jogos para este ano. As novas versões podem ser vistas no nas fotos acima e embaixo.
E tem também o quebra-cabeças com a capa do Revolver
Mais informações no site oficial da USAopoly

Nova série de estatuetas do Yellow Submarine dos Beatles serão lançadas

Uma nova série de estatuetas de edição limitada inspirados pelo filme dos Beatles "Yellow Submarine" começará a ser vendido na próxima semana.
Knucklebonz Inc. anunciou terça-feira sua estatueta "Blue Meanie" e é a mais recente adição à sua série Rock Iconz. As estatuetas,são licenciados e aprovados pela Apple Corps Ltd., é 1 / 9 de escala e cerca de 9 centímetros de altura. Preço sugerido é de $115. Cada um deles é pintado à mão, numeradas e cada um vem com um certificado de autenticidade. Será limitada a 1.968 feitos.
A estatueta do Blue Meanie está agendada para começar a vender em 29 de novembro. Está disponível em http://knucklebonz.com/beatlesbluebeanie.html e através de algumas varejistas.
As estatuetas da Rock Iconz de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr vão estar disponíveis em fevereiro. Apenas 3.000 de cada uma dessas estatuetas serão feitas. Veja http://knucklebonz.com/beatles.html para mais informações.

fonte:http://www.examiner.com/beatles-in-national/blue-meanie-kicks-off-new-series-of-limited-beatles-yellow-submarine-statues

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Beatles venderam mais de 2 milhões de músicas em uma semana no iTunes

Os Beatles já venderam mais de 2 milhões de músicas e mais de 450 mil álbuns em todo o mundo na primeira semana desde seu lançamento do iTunes, loja virtual da Apple, informou a companhia nesta terça-feira (23).
"Abbey road" foi o álbum digital mais vendido no iTunes nos Estados Unidos, encerrando a semana em 6º lugar. Já o "Beatles box set" ficou em 10º lugar no ranking do iTunes.
"Here comes the sun" foi o single digital mais vendido dos Beatles, mas a música não ficou entre as 10 mais vendidas da semana, de acordo com a Apple.
O catálogo dos Beatles foi lançado pela primeira vez no iTunes, maior loja de música digital do mundo, em 16 de novembro, após anos de negociações entre o fundador da Apple, Steve Jobs, e a agência e gravadora dos Beatles, EMI.

fonte:http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/beatles-vendem-mais-de-2-mi-de-musicas-em-uma-semana-no-itunes-1.html ou http://www.appleinsider.com/articles/10/11/23/itunes_sales_of_beatles_albums_top_450000_in_first_week.html

Letra da música "I'm Only Sleeping" vai à leilão

John Lennon escreveu as palavras do clássico dos Beatles I'm Only Sleeping na parte de trás da carta ameaçando tomar medidas legais se não liquidar,cobrando o pagamento de uma conta de radiofone.
Agora as palavras escritas à mão são esperados para vender por £ 350.000 libras em um leilão.
O Beatle escreveu as palavras no verso de uma carta exigindo o pagamento pela sua "radiofonia" - telefone do carro - e ameaçando um processo judicial, se não liquidar a fatura.
Ele escreveu a letra em Abril de 1966, poucos dias antes  da banda entrar nos estúdios da EMI em Londres, para gravá-la para o álbum Revolver.
Há rasuras e correções e rabiscos que capturam o processo criativo no trabalho quando Lennon escreveu a canção.
Esta primeira versão mostra que a composição foi sobre o seu amor de mentir na cama mais do que qualquer droga-induzida ou psicodélico.
Um proprietário privado está vendendo as palavras juntamente com a mesa de café de Lennon que escreveu em sua casa,em Kenwood, em Surrey. Os itens estiveram sempre em mãos privadas.
No início deste ano as letras de Lennon para A Day In The Life foi vendida por £ 810.000 e colecionadores de todo o mundo são esperados para licitação nesta última oferta.
A carta, datada do dia 25 de abril de 1966, afirma que 12 libras e três xelins são devidos para a radiofonia, e acrescenta: "Por favor, pagá-la nos próximos sete dias.
"A menos que seja pago até então não teremos alternativa senão revogar sua licença e de instaurar um processo judicial para recuperar a dívida."
No início a Radiofonia era os telefones sem fio que os ricos usaram em seus carros desde 1963.
A venda também inclui um violão que Lennon usou, e um desenho dele por Klaus Voormann, um artista alemão que viveu com a banda e fez a capa do álbum Revolver.
Há também dois de seus prêmios Ivor Novello, um para a canção She Loves You, no valor de até 50.000 libras, e outro para She's Leaving Home, no valor de até 20.000 libras.
Stephen Maycock, um consultor para casa de leilões Bonhams, que está vendendo os itens, afirmou: "As letras foram rabiscadas no verso de um pedaço de papel que tinha à mão.
"Aconteceu de ser uma carta exigindo dinheiro para telefone do seu carro e isso é interessante porque dá uma data específica."
A venda estará sendo realizada pela Bonhams, em Londres, em 15 de dezembro.

fonte:http://www.telegraph.co.uk/news/newstopics/howaboutthat/8153839/John-Lennon-penned-Im-Only-Sleeping-lyrics-on-bill.html

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Paul McCartney se despede do Brasil com surpresa no 2º show em São Paulo


Foi com bom humor que Paul McCartney despediu-se do Brasil na noite desta segunda-feira no estádio do Morumbi em São Paulo. Em seu segundo show na capital paulista, com público estimado de 64 mil pessoas (mesmo número da noite de domingo), o ex-Beatle fingiu escorregar no palco, lembrando o tombo da véspera. Paul também mudou um pouco o repertório, com quatro músicas diferentes das tocadas em Porto Alegre e no primeiro show de São Paulo.
Para abrir a apresentação às 21h42min, em vez do mix de "Venus and Mars" e "Rockshow" surpreendeu o público com "Magical mistery tour". Também trocou "Drive my car" por "Go to get you into my life". "I'm looking through you" substituiu "I've just seen a face". "Bluebird" foi uma espécie de faixa bônus, aumentando de 35 para 36 a set list do show de quase três horas de duração.
A chuva e o trânsito caótico não afugentaram o público que acompanhou com entusiasmo a apresentação até às 0h42m, quando Paul deixou o palco carregando um cachorrinho de pelúcia, presente de fãs, e autografando um disco. Antes falou sobre os cartazes que pediam autógrafos nos braços para virarem tatuagens e desculpou-se:
- É impossível autografar todos.
Mas levou ao palco quatro fãs ao palco e atendeu seus pedidos de autógrafos na pele. Lamentou não conseguir contar ao público em português que a guitarra usada no show para tocar "Paperback writer" é a mesma que tocou na gravação original. Mas em português, perguntou:
- Tudo bem na chuva? Chove chuva.
A chuva limitou-se ao início do show. Paul, que apelidou o Brasil de "terra da música linda", brincou com a rima: "tudo bem in the rain". Antes de partir, agradeceu às plateias brasileiras e prometeu:
- Até a próxima!
Confira o set list da segunda apresentação de Paul McCartney em SP
1. Magical Mystery Tour
2. Jet
3. All My Loving
4. Letting Go
5. Got To Get You Into My Life
6. Highway
7. Let Me Roll It / Foxy Lady
8. The Long And Winding Road
9. Nineteen Hundred And Eighty-Five
10. Let 'Em In
11. My Love
12. I'm Looking Through You
13. Two Of Us
14. Blackbird
15. Here Today
16. Bluebird
17. Dance Tonight
18. Mrs Vandebilt
19. Eleanor Rigby
20. Something
21. Sing the Changes
22. Band On The Run
23. Ob-La-Di, Ob-La-Da
24. Back in the U.S.S.R.
25. I've Got a Feeling
26. Paperback Writer
27. A Day In The Life / Give Peace a Chance
28. Let It Be
29. Live and Let Die
30. Hey Jude
Bis 1
31. Day Tripper
32. Lady Madonna
33. Get Back
Bis 2
34. Yesterday
35. Helter Skelter
36. Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (Reprise)/ The End

Veja as fotos do show de ontem à noite aqui

fonte:http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2010/11/23/paul-mccartney-muda-repertorio-brinca-com-tombo-ao-se-despedir-do-brasil-923086366.asp

Soundcheck de Paul McCartney no Morumbi

Paul McCartney fez sua passagem de som no dia 21 de novembro no estádio do Morumbi em São Paulo e esse foi o set list que durou 45 minutos:
1. Honey Hush
2. Honey Don't
3. Flaming Pie
4. Magical Mystery Tour
5. Penny Lane
6. Birthday
7. C-Moon
8. Celebration
9. I'm In Love Again
10. Every Night
11. Things We Said Today
12. Bluebird
13. Dance Tonight (versão curta)
14. Something (versão curta) apenas no ukelele

Não teve a passagem de som ontem à tarde pois foi cancelada por causa da chuva,apesar que rumores diziam que Paul sentiu o joelho depois da queda no palco na noite do show do dia 21.

Paul McCartney um torcedor anônimo de futebol

Paul McCartney chega a Wembley para a final daFA Cup de 1968. Poucos viram a presença do beatle no estádio para ver o Everton (Foto: Getty Images)

Incrível, mas é verdade. Houve um dia em que Paul McCartney, recordista de público em estádios de futebol, era apenas um anônimo na multidão. Entrou pela porta do lendário Wembley, em Londres, sem ser o astro do espetáculo. Pior ainda: em plenos anos de 1960, quando os Beatles tomavam conta do cenário numa década fervilhante nas artes, na cultura, na política e até nos esportes. Numa primavera de 18 de maio de 1968, sem o grande parceiro, John Lennon, e os até então inseparáveis George Harrison e Ringo Starr, Macca se deu o luxo de ir: torcer para seu time de futebol. Liverpool? Não. Nada disso, Paul é Everton.
Afinal, 1968 era um ano cheio. Os Fab Four ainda experimentavam o sucesso de vendas e de críticas do revolucionário "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band", de 1967, e se preparavam para lançar o "White Album", outro na lista dos melhores de todos os tempos.
Uísque e cigarros de Paul aos perdedores
Numa época em que os Fab Four abusavam da alegria, Paul gostaria da homenagem. Tristeza era para ser espantada. Ele sempre foi um beatle. E beatle fazia festa até em enterro... Os jornais da época e livros biográficos contam que, apesar do resultado negativo para o West Brom, o músico fez questão de ir ao vestiário do Everton após a partida levar uísque e cigarros para os jogadores. A derrota foi regada... E olha que Hope, do outro lado e vitorioso, é da Escócia, que produz o melhor e mais velho malte da bebida nos famosos barris...
Apesar de não ser um louco por futebol, Paul McCartney sempre se declarou um "evertonian". No site oficial do clube, há depoimentos de Paul sobre os Blues (apelido do time). A simpatia vem do berço.
- Meu pai nasceu Everton. Quando os dois da cidade se enfrentam, sou Evertonian - disse, explicando que a escolha de pôr na capa do "Sgt. Pepper's" o lendário Albert Subbins, ex-atacante do Liverpool, em detrimento de Dixie Dean, dos "Toffees", teria partido de John Lennon.
Nos anos 70, Sir McCartney teria se encantado pela boa fase dos Reds. Certa vez, a ex-mulher, Linda, afirmou que a família se reunia na TV para ver os jogos do Liverpool, levantando suspeita de que Macca teria virado a casaca.
Mas, na verdade, o músico teria retribuído atitude do ídolo dos Reds, o craque escocês Kenny Dalglish, que num show dos Wings,levou o elenco todo para assistir ao ídolo do rock and roll.
-Gosto de assistir a partidas na televisão, vou a estádios ver jogos ocasionalmente, não sou um apaixonado por futebol. Adorava jogar na rua, mas não era muito bom nisso. Aí, quando você começa a enfrentar sempre caras melhores do que você... Foi assim que aconteceu com os Beatles... Nenhum de nós estava com futebol na cabeça - disse ao site.
A maratona da maior banda de rock pode ter atrapalhado a relação com o futebol. O único que sempre deixou claro que não gostava do esporte era George Harrison, louco por Fórmula 1. Ringo Starr seria torcedor de infância do Arsenal, por influência do padrasto.

fonte:http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-ingles/noticia/2010/11/meu-jogo-inesquecivel-hope-e-astro-quando-paul-mccartney-vira-torcedor.html (menos o título)

Gigantes da música disputam o game dos Beatles

Um videogame mais vendido com o catálogo dos Beatles está no centro de uma disputa de £500,000 entre duas das maiores empresas do país de música.
Mais de dois milhões de cópias do The Beatles: Rock Band, que permite aos jogadores simularem tocar os maiores sucessos do "Fab Four" com os controladores em forma de guitarras, microfones e kits de bateria, foram vendidos em todo o mundo.
Mas a gravadora EMI, que detém o catálogo dos Beatles, enfrenta uma batalha judicial com a Chrysalis, que detém os direitos das masters do produtor Sir George Martin do "Fab Four", sobre royalties potencialmente valem mais do que £ 500,000.
EMI deve royalties de até 1,5 por cento nas vendas para Chrysalis pelos discos dos Beatles, sob um acordo de 1965. Mas a EMI se recusou a pagar-se como jogos de vídeo que não existia nos anos sessenta e que não considera o jogo um "disco", como definido pelo acordo.
Em uma carta revelada nos documentos do Tribunal Superior, os advogados da EMI, escreveram: "O conceito de um videogame de música, então não existia, nem poderia ser dito para a contemplação das partes."
Chrysalis discorda, argumentando que "foi claramente as partes da intenção de que o contrato se estenderia até 1965 cobrindo os formatos e tecnologias que ainda não tinham sido inventados ou desenvolvidos.
A versão básica do jogo para o Nintendo Wii, Xbox 360 ou PlayStation 3 da Sony custa £ 30 e £ 40. Uma versão de luxo, incluindo guitarra, bateria e microfone custos até £179.99.
Chrysalis argumenta que é devido até 1,5 por cento das vendas, dependendo de onde no mundo o jogo foi vendido. Com mais de dois milhões de vendas no mundo todo, os royalties poderiam facilmente exceder £ 500.000. O jogo foi feito pela empresa Harmonix dos Estados Unidos ao abrigo de um acordo com a EMI e de longa data pela empresa Apple Corps dos Beatles, e lançado em setembro do ano passado.
Foi entusiasticamente apoiada por Paul McCartney, Ringo Starr e as viúvas de John Lennon e George Harrison, Yoko Ono e Olivia Harrison - talvez sem surpresas, dada a especulação que receberão até R £25 milhões em royalties.
As 45 músicas remasterizadas incluídos no jogo - incluindo Yellow Submarine e I Wanna Hold Your Hand - foram mixadas por Giles Martin, filho de Sir George Martin.
Sir George, 84 anos, era conhecido como o quinto Beatle depois de produzir tudo, mas um de seus discos originais.
Na noite passada, uma fonte próxima ao litígio disse: "É bastante amigável. Em litígio pessoas tomam posições extremas para começar. Pode ser resolvido fora do tribunal. "Advogados de ambas as partes não retornaram as ligações para comentar o assunto.

Comentário:
Ninguém quer largar o osso...é óbvio!

fonte:http://www.dailymail.co.uk/news/article-1331680/EMI-battlle-Chrysalis-500k-Beatles-video-game.html?ito=feeds-newsxml

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Debaixo de chuva, Paul McCartney canta para 64 mil em São Paulo

Debaixo de chuva, Paul McCartney subiu ao palco do Estádio do Morumbi às 21h43 desta segunda (22), para seu segundo show em São Paulo, e foi reverenciado pelo público de 64 mil que lota o local.
A apresentação, que encerra a turnê sul-americana Up and Coming Tour, começou ao som de "Magical Mystery Tour". A escolha surpreendeu o público, já que nos demais shows no país o cantor havia iniciado com "Venus and Mars".
Ao fim da primeira canção, Paul perguntou em português ao público: "Tudo bem com a chuva?" E respondeu rindo aos gritos dos fãs:"Chove chuva".
Muitos fãs tiveram dificuldades para chegar ao estádio a tempo devido ao engarrafamento, que chegou a 216 km nesta segunda, o segundo pior registro do ano.
Mais cedo, a forte chuva que caía na região do Morumbi impediu o cantor de fazer a passagem de som, que era prevista para as 15h. Antes da abertura dos portões, às 17h40, o público enfrentou longas filas ao redor do estádio e tentou se proteger com capas e guarda-chuvas.
O cantor já se apresentou em São Paulo, no domingo (21), e em Porto Alegre no início.
Veja mais fotos do segundo show aqui que está acontecendo nesse exato momento!

fonte:http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/debaixo-de-chuva-paul-mccartney-canta-para-64-mil-em-sao-paulo.html

Portões do Morumbi são abertos para segundo show de Paul McCartney


Aos gritos de "abre", os portões do estádio do Morumbi começaram a ser abertos ao público às 17h40 desta segunda-feira (22). As pessoas que estão nas enormes filas que cercam o o estádio do Morumbi, à espera do segundo show de Paul McCartney em São Paulo, enfrentam horas de paciência com muita chuva e tempo feio. Segundo o vendedor ambulante Manoel Lopes, de 40 anos, as capas de chuvas estão sendo vendidas a R$ 5.
"Estava vendendo mais antes de chover. Agora o povo já está vindo prevenido de casa", afirmou.
Nas filas também é possível observar a presença de vários guarda-chuvas abertos, item que não poderá ser levado para dentro do estádio. Isso não parece incomodar o público, como o professor universitário Márcio de Sousa, de 48 anos.
"Preferi me prevenir em dobro. Dependendo da chuva, capa não adianta muito. E guarda-chuva ainda protege duas ou três pessoas ao mesmo tempo", disse, com bom humor.

Chuva cancela passagem de som de Paul McCartney

A forte chuva na região do Estádio do Morumbi, em São Paulo, fez com que a produção de Paul McCartney cancelasse a passagem de som do músico e sua banda, marcada para às 15h desta segunda-feira (22). A apresentação do ex-beatle está prevista para às 21h30.
Fãs que compraram o pacote Hot Sound - que dá direito a assistir ao ensaio e só foi vendido através do site oficial do artista - terão parte do valor devolvido ou ainda podem abrir mão de assistir ao show para resgatar o dinheiro. Esse ingresso especial custou US$ 1.450 e também dá direito a "credencias especiais, material de merchandise da turnê, lugar e entrada antecipada na pista prime".
Um dos compradores do Hot Sound, o baterista capixaba Ricardo Martinelli, contou ao G1 que a coordenadora de vendas do pacote, Shelley Lazar, disse aos fãs que esperavam a sessão que "Paul ficou muito desapontado por não poder fazer a passagem de som e que este incidente foi o primeiro em toda sua turnê".
"Ela disse que o Paul prometeu fazer um show um pouco mais longo para compensar os fãs", contou Martinelli.

fonte:http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/chuva-cancela-passagem-de-som-de-paul-mccartney.html

Fãs já esperam na fila para segunda apresentação de Paul McCartney


Fãs de Paul McCartney formavam fila no início da tarde desta segunda-feira (22) à espera do segundo show do ex-beatle no Estádio do Morumbi, em São Paulo.
McCartney sobe ao palco às 21h30 para a apresentação, que tem os 64 mil ingressos colocados à venda esgotados.
A previsão é de que os portões do Morumbi se abram às 17h30 para a entrada do público no estádio.
O espetáculo de quase três horas de duração conta com músicas dos Beatles, do The Wings, banda formada por McCartney após o fim do grupo de Liverpool, e Fireman, outro de seus projetos pós-Beatles.

fonte:http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/11/fas-formam-fila-para-segundo-show-de-paul-mccartney-no-morumbi.html