sexta-feira, 30 de setembro de 2011

MOJO entrevistou Paul McCartney sobre George Harrison Parte 2

MOJO: Há algo que eu fiquei curioso por 45 anos. E sobre And Your Bird Can Sing,é  você ou George que tocam o riff de guitarra?
PAUL: Eu acho que eu e George tocando em harmonia. Essa foi uma das coisas que costumávamos a fazer. É um riff com harmonia. Lembro-me de falar com Rusty [Anderson], meu guitarrista. Ele iria, Ahhh, é assim que você faça isso! George e eu trabalhávamos a fazer uma linha de melodia, então eu iria trabalhar a harmonia. Então, nós fizemos-lo como um pedaço. And Your Bird Can Sing - isso é o que é. Que eu e George ambos tocando guitarra elétrica. É só nós dois, ao vivo. É muito mais fácil de fazer com duas pessoas, acredite em mim. É outro dos nossos pequenos truques!
MOJO: Tem outro momento em que George realmente trouxe algo para a música?
PAUL: Eu acho que George sempre trouxe algo para todas as músicas.Eu,George e John originalmente tinhamos um pouco,com apenas nós três em três guitarras.E gostaríamos de ir a shows de talentos e perdê-los com esse line-up. [risos] Então o que eu quero dizer é, qualquer um de nós poderíamos levar as partes de guitarra. Assim, por exemplo, I Feel Fine foi riff de John e começou por ele inclinando a guitarra, inadvertidamente, contra um amplificador e realimentado por isso usamos isso no ... [cantando o riff de abertura]. Mas, muitas vezes abrindo riffs - certamente solos - seria George. Eu poderia passar 'em tudo e apenas dizer, isso é George,isso é George,isso é George.Porque eu estava lá, você sabe. [risos]
MOJO: das composições de George, qual foi a primeira que você achou legal?
PAUL: Ele nunca trouxe nada para o estúdio, até Don't Bother Me,e pensamos: Uau, isso é muito bom. Mais tarde, quando ele trouxe If I Needed Something...
MOJO: If I Needed Someone?
PAUL: If I Needed Someone. Sim, Something é outra. Eu misturei os. [risos] Eu achei que foi um marco. Eu acho que depois Something e Here Comes The Sun - que ele tinha ido até lá e era agora era um escritor de topo padrão.
MOJO: Será que o aumento de produção de composições de George para o The White Album contribuiram para a sua infelicidade com os Beatles?
PAUL: Sim, possivelmente. Lembro-me dele falando sobre All Things Must Pass como diarréia. Essa era a sua própria maneira carinhosa de descrever que ele tinha um monte de coisas guardadas e ele tinha que sair. Quer dizer, eu não acho que eu descrevê-lo assim. [Risos] Mas eu sei o que ele queria dizer. Ele agora estava escrevendo furiosamente - grandes coisas - como Isn't It A Pity. Alguns deles fez conosco. Within You Without You é, assim, completamente um marco, eu diria, na gravação do Ocidente. Norwegian Wood - a sitar sobre a música.Eles estavam definitivamente influenciando muito na música ocidental.Inner Light é uma bela canção.
Ele provavelmente fez George se sentir excluído.Mas só havia aquele espaço em um álbum.Você tem que lembrar que nós fizemos álbuns que foram apenas 40 minutos de duração. E John e eu estávamos alguns escrevendo... [pausa] ... coisas boas. Ringo tinha que ter uma faixa. Então não deixava tanto espaço para George como talvez ele teria gostado. Mas você sabe, você não pode ter tudo. Foi a carreira dos Beatles e para cada um de nós ter sido um Beatle era bastante surpreendente e muito legal. Se não deu certo como cada indivíduo teria queria que ele, então é ... [pausa] ... é muito ruim, porque realmente o que aconteceu foi tão bom. Eu acho que George fez dentro dos Beatles foi fenomenal, então eu acho você meio que tem que deixá-lo lá.
MOJO: A discussão não importava, no final do dia, não é?
PAUL: Não. Você sabe, eu lembro de ter uma discussão com um membro da minha família, um dos meus filhos uma vez, na frente de alguém. E foi um pouco, Oh meu Deus, o que está acontecendo aqui? Foi embaraçoso, mas nós dois tivemos um ponto bastante forte de vista sobre algo.E eu fui derrubado por ele - que ambos estavam. Um amigo meu disse: 'Sabe Paul, isso prova que somos uma família." Isso prova que você é uma família real. E essa é a verdade sobre os Beatles, sabe. Você tem que olhar para ele assim. Cada um de nós tinhamos opiniões muito fortes. Se você olhar para nós, individualmente, quero dizer, você sabe, vamos lá - desistir. John Lennon,Paul McCartney,George Harrison, Ringo Starr. Você olha para todos nós, individualmente - quanto talento em um quarto. E um monte de egos.Lá vai ser o argumento estranho - e havia. Às vezes, eles foram menores sobre, você sabe, transformando-se nas guitarras. [Risos] George e John eram muito bonitos, porque ambos tinham o seu lado e você veria George tipo apenas de esgueirar-se mais para os amplificadores, basta adicionar um grau e então você vê-lo andando para trás como se nada tivesse acontecido.E então você veria John que havia notado e John iria andar casualmente e pôs-se dois graus. [Risos] "Você fez merda cara! ' 'Wot, eu nunca fiz! " "Sim, você fez merda!" Portanto, há tudo isso e depois houve umas coisas mais sérias para o fim que eram basicamente as coisas de negócios, sabe. E é claro que eu tinha o papel final ruim de ter que salvar a todos,desde o lobo.Isso levou a todos os tipos de argumentos desagradáveis ​​e coisas.
MOJO: Estou presumido que é o Allen Klein.
PAUL: Sim, sim. Ele não está mais entre nós para que eu tente não pisar sobre o túmulo do homem morto. Mas era a verdade e todos sabem disso. Nós tivemos que ser salvo e, infelizmente, caiu para mim. Mas eu acho que foi a coisa certa. Eu acho que o atual sucesso dos Beatles provou isso. Não teríamos em qualquer lugar perto da quantidade de controle que temos agora. Um pouco como os Rolling Stones não. Sobre Hot Rocks. Que não possui. [risos] Nós éramos chefiados dessa forma. Então, que causou um monte de coisas desagradáveis​​. Mas como eu digo, no fim, provamos que éramos uma família.

Entrevistado por Michael Simmons

Comentário:
Paul mencionou sobre a coletânea dos Stones chamada Hot Rocks que tem vários sucessos deles dos anos 60 e os direitos das músicas desse período pertencem até hoje a empresa de Allen Klein.

fonte:http://www.mojo4music.com/blog/2011/09/paul_mccartney_on_george_harri.html

As primeiras gravações dos Beatles serão relançadas para marcar os 50 anos


Será lançado dia 08 de novembro de 2011,um conjunto com as primeiras gravações dos Beatles com Tony Sheridan,chamado "The Beatles With Tony Sheridan: First Recordings: 50th Anniversary Edition" e será lançado pela Time-Life Records, é um conjunto de dois CD com todas as gravações disponíveis feitas pelos Beatles para o selo Polydor.As faixas foram incluídas pela primeira vez em "Beatles Bop", uma reedição lançada pelo selo alemão Bear Family em 2001.
Também terá um livro que inclui concertos e outras fotos dos Beatles tiradas por Astrid Kirchherr fotógrafa-amiga e outros durante os dias iniciais da sua carreira, biografias históricas manuscritas escritas pelo grupo, os contratos assinados,capas originais tiradas de cartazes e discos e texto pelo pesquisador sobre os Beatles,Hans Olof Gottfridsson.
Gottfridsson disse: "Embora nós já sabemos muito sobre estas sessões por Sheridan & the Beatles em Hamburgo, o livreto vai incluir alguns fatos novos sobre estas gravações e sobre a estadia dos Beatles em Hamburgo."
O conjunto inclui todas as gravações que eles fizeram para Bert Kaempfert e Polydor Records em 1961 e 1962.
Várias versões foram lançadas ao longo das últimas décadas - alguns em mono, alguns em estéreo - cada um com sons distintos. As versões dos EUA foram overdubbed para torná-los mais próximos ao som dos Beatles em 1964. Em um caso, em "Sweet Georgia Brown", as letras foram ainda alteradas para adicionar os nomes dos Beatles para ganhar dinheiro com sua fama. Todas essas versões estão incluídas no novo conjunto.
As biografias escritas à mão incluídas no livro do conjunto foram escritas pelos Beatles na noite que assinaram o contrato para fazer os discos para o selo Polydor na mesa da cozinha de Kaempfert. Esses contratos são reproduzidos em sua escrita original.
O cantor Tony Sheridan é ouvido fazendo vocais na maioria das faixas da Polydor, embora John Lennon canta em "Ain’t She Sweet".Sua voz principal mostra as raízes do que ele faria,mais tarde,em "Twist and Shout".A instrumental "Cry For A Shadow" também apresenta o trabalho de guitarra de um jovem George Harrison.

fonte:http://www.examiner.com/beatles-in-national/no-mystery-beatles-early-recordings-with-tony-sheridan-to-be-reissued-for-50th

As 100 melhores músicas dos Beatles - 80º lugar Mother Nature's Son

Escritor principal:McCartney
Gravada: 09 e 20 de agosto de 1968
Lançado em: 25 de novembro de 1968
Lançada no Álbum Branco
Depois de assistir a uma palestra do Maharishi Mahesh Yogi, Lennon e McCartney cada escreveram canções sobre a experiência.Lennon escreveu "Child of Nature",mas não gravou, para o Álbum Branco (que mais tarde foi reescrita como "Jealous Guy"). McCartney fez esta parte acústica, que tinha uma dívida de Nat "King" Cole com "Nature Boy", e sua relação com Linda Eastman: "Quando Linda e eu ficamos juntos", disse ele, "descobrimos que tínhamos este amor profundo pela natureza em comum."
No momento em que McCartney gravou a canção, as sessões do Álbum Branco tinha quase se tornado projetos solos simultâneos - "Mother Nature's Son" é uma das quatro músicas do álbum que McCartney que foram gravadas por ele mesmo. Ele fez a trilha básica em 09 de agosto, depois que o resto da banda tinha ido para casa a noite, e ele voltou 11 dias mais tarde, tocando bateria (criado em um corredor para alterar o seu som) e supervisionando um grupo de metais.Quando Lennon - que odiava sempre que McCartney gravasse sem o resto da banda - entrou com Ringo, "você poderia ter cortado a atmosfera com uma faca", lembrou o engenheiro Ken Scott.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/mother-natures-son-19691231

Faça parte do muro dos fãs dos Beatles

O site oficial dos Beatles deu uma oportunidade aos fãs de todo mundo de fazer parte do muro dos fãs dos Beatles.
Você pode fazer parte do The Beatles 1 Fanwall! Upload a sua foto e deixe uma mensagem, e veja a sua foto ao lado de outros fãs dos Beatles de todo o mundo.
2-Entre com a sua conta do facebook ou twitter e depois automaticamente será redirecionado de volta ao início.
3-clica em Upload Photo e deixe uma mensagem qualquer

As 100 melhores músicas dos Beatles - 81º lugar Hey Bulldog

Escritor principal: Lennon
Gravada: 11 de fevereiro de 1968
Lançado em: 13 de janeiro de 1969
Lançado no álbum Yellow Submarine
O que poderia ter sido uma canção inoviadora se transformou em uma das mais pesadas dos Beatles.Uma vez que eles estavam sendo filmados em Abbey Road para um vídeo promocional para o single "Lady Madonna", a banda decidiu que eles podiam também gravar a canção extra necessária para a trilha sonora Yellow Submarine."Paul disse que deveríamos fazer uma canção real no estúdio", disse Lennon. "Eu poderia colocar uma fora? Eu tinha algumas palavras em casa, então eu trouxe".Poucos dias antes,McCartney tinha tocado bateria para uma faixa do roqueiro Paul Jones chamada "The Dog Preside", que tinha efeitos sonoros de cachorros latindo.Durante a sessão dos Beatles,McCartney e Lennon acabando latindo e uivando, e o título tornou-se "Hey Bulldog". Para todas as suas brincadeiras, "Hey Bulldog" era um pedaço,mordido agressivo da música: Harrison passou a guitarra fuzz através de uma caixa e depois apareceu em seu amplificador extra alto, resultando em um solo particularmente feroz. "Eu ajudei [Lennon] a terminá-la no estúdio", disse McCartney sobre a canção ", mas é principalmente a sua vibração." Lennon a chamou de "uma boa gravação com sonoridade que não significa nada."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/hey-bulldog-19691231

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

MOJO entrevistou Paul McCartney sobre George Harrison Parte 1

Para a edição comemorativa com George Harrison na MOJO,Michael Simmons falou com o ex-companheiro de banda Paul McCartney para saber sobre a sua vida musical em conjunto com George.

MOJO: [irmã de George] Louise Harrison disse-me que seus pais lhes ensinaram a ser confiante e que, quando George era jovem, ele era uma pessoa muito confiante. Ela deu a entender que o deixou vulnerável. Será que isso soa verdadeiro?
PAUL McCARTNEY: Eu pensaria nisso mais como leal. Confiar? Mmm, eu não sei. Sua irmã mais velha iria vê-lo de forma diferente do que seus colegas da rua. Então, depende do que você está falando. Se fosse charlatão, ele definitivamente não seria confiante e ele era rápido para identificá-los. Mas ele era um cara muito leal, ninguém gostava, ele foi muito leal. [risos] Mas havia um monte de coisas que ele não confiava. Ele era super-esperto. Ele era bem atento contra os falsos.

MOJO: Anos atrás, John [Lennon] foi citado como tendo dito que George era "o garoto", quando os Beatles começaram, e que John tratou George como tal. Quanto tempo durou?
PAUL: Provavelmente durou vários anos.Apenas por causa de sua idade, em um grupo de homens que cresceram juntos, particularmente ao redor de suas adolescência - Questões idade. Em caso de John, que era três anos mais velho que George - que significou muito. John foi, provavelmente, um pouco envergonhado por ter espécie de "garoto jovem" ao redor, apenas coisa que acontece em um monte de caras. Durou pouco tempo. Foi particularmente perceptível quando George foi deportada de Hamburgo [em novembro de 1960] por ser menor de idade. Caso contrário, quando ele se juntou ao grupo, ele era um garoto muito novo. Lembro-me apresentá-lo à John e pensando, Wow, há um pouco de uma diferença de idade. Não foi tanto por mim porque eu era uma espécie de no meio. Mas, como nós crescemos deixamos de fazer a diferença. E esse tipo de diferenças some.
MOJO: Estou curioso sobre o processo de George no estúdio. Você se lembra de algum momento,onde George trouxe algo ou fez um clique em alguma canção?
PAUL: Oh sim, claro. Havia muito poucos. Gostaria de pensar imediatamente da minha canção And I Love Her, que eu trouxe praticamente como uma canção terminada. Mas George colocou o do-do-do-do [cantando o riff], que é uma parte muito importante da música. Sabe, o riff de abertura. Isso, para mim, fez uma diferença impressionante para a música e sempre que eu tocar a música agora, eu me lembro do momento que George veio com ele. Essa música não seria a mesma sem ele.
Eu acho que muitos de seus solos eram muitos distintos e fez os gravados.Ele não parecia como qualquer outro guitarrista. Os primeiros dias éramos realmente crianças e não pensamos em todos os profissionalmente. Nós éramos apenas crianças sendo conduzido por este país das maravilhas surpreendente do negócio da música. Nós não sabíamos como ele era em tudo - um fato que eu estou alegre de porque eu acho que isso significava que nós chegamos no topo. Então, acabamos fazendo as coisas que as pessoas, então, mais tarde, em vez de imitar-nos fazendo coisas que tinha sido dito.
No início, era muito emocionante. Lembro-me de ir a audições na Decca e cada um de nós fez muito bem, sabe. Estávamos em um pub depois de tomar uma bebida e tipo de interrogatório e se acalmar, mas ainda estávamos muito fora de tudo. E lembro-me sentado no bar com George e tornou-se um tipo de coisa divertida para nós por anos mais tarde. Eu disse,Quando você cantou Take Good Care Of My Baby [Goffin & King], foi incrível,cara!" Eu não tenho certeza que disse 'cara' ou mesmo 'incrível' naqueles dias, mas ... Que foi um momento especial  e ele só se tornou uma coisa entre eu e ele: [voz awed novamente] "'When you sang Take Good Care Of My Baby..."
A revista MOJO de novembro será uma edição especial comemorativa com Harrison na capa. A reportagem de capa terá o título, "The Quiet One Remembered", com comentários dos Beatles Ringo Starr e Paul McCartney, além de Olivia Harrison, Tom Petty e Jeff Lynne dos Wilburys e ELO e outros.
Além do artigo, a revista também vai incluir um CD grátis", Harrison Covered", com covers de suas canções por Richie Havens, Yim Yames, Graham Nash, Ron Sexsmith, Show of Hands e outros.

Amanhã...a Parte 2 da entrevista com Paul!falando sobre as composições de George,sobre Álbum Branco e o que George fez dentro do Beatles que foi fenomenal.

fontes:http://www.mojo4music.com/blog/2011/09/macca_on_george_he_had_an_eye.html e http://cover.mojo4music.com/Item.aspx?pageNo=1829&year=2011

As 100 melhores músicas dos Beatles - 82º lugar She's Leaving Home

Escritor principal: McCartney
Gravada: 17 e 20 de março de 1967
Lançado em: 02 junho de 1967
Lançado no álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
"She's Leaving Home" foi inspirado por um artigo de jornal sobre uma menina de 17 anos chamada Melanie Coe, que desapareceu da casa dos pais dela, em Londres. Enquanto McCartney assumiu a perspectiva do adolescente em fuga, Lennon cantou o contraponto (o "coro grego", como McCartney chamou) na voz dos pais de coração partido.
McCartney estava tão impaciente para gravar a canção, ele contratou o arranjador Mike Leander para orquestrar as cordas em vez de esperar por George Martin, que estava ocupado com outro artista. "Fiquei surpreso e magoado," Martin admitiu. "Foi apenas sendo Paul."
Na vida real Melanie Coe acabou voltando para casa com sua mãe e meu pai depois de três semanas, ela estava grávida e teve um aborto. Mas a menina na canção representada todos os adolescentes que estavam fugindo de suas vidas convencionais nos anos sessenta. Em abril de 1967, McCartney visitou Brian Wilson em LA para visualizar o Sgt Pepper, tocando "She's Leaving Home" no piano para ele e sua esposa. "Nós dois só choramos", disse Wilson. "Foi lindo."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/shes-leaving-home-19691231

Revolution​ A História dos Beatles

O Clube Big Beatles faz 20 anos.Em comemoração a banda vai apresentar o espetáculo multimídia: Revolution, a História dos Beatles. Um gigantesco telão montado no palco do Teatro do Sesi  ajudará  a contar história dos rapazes de Liverpool.Tudo através de diversas expressões e técnicas audiovisuais.Também tradicionais recursos teatrais como, por exemplo, bonecos e mascaras, entrarão em cena.Clássicos executados ao vivo com a banda posicionada no escurinho, como nas salas de projeção do período do cinema mudo.
As apresentações, que acontecerão em outubro, serão no estilo das antigas matinês de domingo: sempre as 18:00.Dias 2, 9, 23 e 30 de outubro, Teatro do Sesi, em Jardim da Penha, Vitória, Espírito Santo. Uma ótima oportunidade para que pais apresentem aos filhos a história e a musica que transformou o mundo

Colaboração:Edu Henning

As 100 melhores músicas dos Beatles - 83º lugar I'm So Tired

Escritor principal: Lennon
Gravada: 08 de outubro de 1968
Lançado em: 25 de novembro de 1968
Lançado no Álbum Branco
Lennon escreveu: "I'm So Tired" durante o seu período na Índia com o Maharishi.Sem bebidas, drogas ou tabaco permitidos no ashram, Lennon estava meditando todos os dias e atormentado pela insônia durante a noite, obcecado com Yoko Ono, a quem ele queria convidar ao longo apesar da presença de sua esposa, Cynthia. Uma das dezenas de músicas dos Beatles na Índia que escreveu: "I'm So Tired" o estado de Lennon detalhado mostra a fragilidade de espírito. Foi também uma carta aberta a Yoko, cujos cartões de Lennon na Índia foram uma tábua de salvação. "Eu fiquei tão animado com suas cartas", disse ele. "Eu comecei a pensar nela como uma mulher, e não apenas uma mulher intelectual".
Lennon chamou a faixa do White Album como uma de suas gravações favoritas dos Beatles.McCartney gostou muito - em uma das sessões de Let It Be, em 1969, os Beatles gravaram uma versão, informal com McCartney brincando ao cantar. ""So Tired "é um comentário de John para o mundo",disse mais tarde Paul. "''And curse Sir Walter Raleigh, he was such a stupid get.'Essa é uma linha clássica, e é bem estilo de John que não há nenhuma dúvida de que ele a escreveu.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/im-so-tired-19691231

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Novas informações sobre as edições do George Harrison Living In The Material World

O site oficial de George Harrison colocou mais um pedaço do filme onde mostra os depoimentos de Ringo Starr e Eric Clapton sobre a música Here Comes The Sun.O filme que será exibido nos EUA,pela HBO,dia 05 de outubro a parte 1 e 06 de outubro a parte 2.No Reino Unido,será exibido apenas num único dia 04 de outubro nos cinemas.
No dia 10 de outubro será lançado no Reino Unido o filme em versões DVD,Blu Ray e Deluxe Edition.
A edição limitada Deluxe é embalado em uma caixa sob medida como moldura com cavalete de volta para a exposição de fotografia, e inclui dois DVDs e um Blu-ray com o filme mais 11 bônus, um CD de 10 faixas de gravações previamente inéditas, 2 litografias exclusivas, e um livro de 96 páginas.As faixas que estarão nesse CD serão essas:
1-My Sweet Lord (demo) 3:33
2-Run Of The Mill (demo) 1:56
3-I'd Have You Any Time (early take) 3:06
4-Mama You've Been On My Mind (demo) 3:04
5-Let It Be Me (demo) 2:56
6-Woman Don't You Cry For Me (early take) 2:44
7-Awaiting On You All (early take) 2:40
8-Behind That Locked Door (demo) 3:29
9-All Things Must Pass (demo) 4:38
10-The Light That Has Lighted The World (demo) 2:23
e as 11 bonus que estarão na versão deluxe da edição limitada do filme:
Bonus Features:
(*exclusive to Deluxe Edition)
1-George plays the Uke* 1:37
2-Deep Blue* 1:11
3-Here Comes The Sun 2:38
4-Dispute and Violence 5:12
5-Growing Up In Liverpool* 4:20
6-Paul McCartney 2:23
7-Neil Aspinall* 3:31
8-The Inner Light* 2:31
9-Jeff Lynne 2:56
10-Gordon Murray* 4:17
11-Damon Hill 4:21

fonte:http://www.georgeharrison.com/

As 100 melhores músicas dos Beatles - 84º lugar Across the Universe

Escritor principal: Lennon
Gravada: 04 e 08 de fevereiro de 1968
Lançado em: 12 de dezembro de 1969
Lançado no álbuns Let it Be,Past Masters e Anthology
A letra de "Across the Universe" foi "puramente inspiradora e foram dadas a mim", disse Lennon."Veio através desse jeito." A canção é um hino à consciência cósmica, com reflexões serenas como "ondas de tristeza, ondas de alegria estão à deriva através da minha mente aberta" e um refrão que os nomes de Guru Dev, o guru com quem o próprio Maharishi que foram estudados. "É uma das melhores letras que eu escrevi," Lennon disse à Rolling Stone. "Na verdade, poderia ser melhor. É boa poesia, ou o que você chamá-lo, sem que meditar".
Lennon estava insatisfeito com a versão gravada com os Beatles versão, originalmente cortado para o Álbum Branco. (David Bowie viria fazer uma cover da canção, com Lennon na guitarra.)O engenheiro de gravação Geoff Emerick lembra do vocal principal "uma e outra vez, porque John estava infeliz com o trabalho que estava fazendo.... não saiu do jeito que ele ouviu na sua cabeça".Para Let It Be, o produtor Phil Spector abrandou a gravação original e acrescentou um coro e orquestra. Lennon disse: "Spector teve a fita e fez um trabalho muito bom com ele."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/across-the-universe-19691231

As 100 melhores músicas dos Beatles - 85º lugar Back in the USSR

Escritor principal: McCartney
Gravada: 22 e 23 de agosto de 1968
Lançado em: 25 de novembro de 1968
Lançada no Álbum Branco
A faixa de abertura inteligente para o Álbum Branco teve uma mão amiga de uma das estrelas do rock americano que parodiou: Em fevereiro de 1968, McCartney tocou sua variação de Chuck Berry "Back in the U.S.A" para Mike Love vocalista dos Beach Boys enquanto os dois estavam visitando a Índia.Mike Love sugeriu para Paul que adicionasse um estilo "California Girls" sobre as mulheres da União Soviética.McCartney, em seguida, gravou uma demo, solta jovial da música em maio.
No momento em que começou a trabalhar na versão do álbum em 22 de agosto, no entanto, os Beatles estavam na garganta um do outro. Quando McCartney criticou a percussão de Ringo em "'Back in the USSR'", Starr anunciou que estava deixando a banda, saiu e dirigiu-se para umas férias mediterrânicas. Os outros três Beatles voltaram para o trabalho, a gravação da faixa básica com McCartney e Lennon na bateria tocando baixo de seis cordas.Eles terminaram no dia seguinte com o ruído de avião a partir de uma coleção de efeitos sonoros.Quando Ringo voltou duas semanas depois, eles cobriram seu kit de bateria em flores para recebê-lo de volta.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/back-in-the-ussr-19691231

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Festival do Rio 2011 exibirá o filme sobre George Harrison nos cinemas

O Festival do Rio 2011,que exibirá 350 filmes,especialmente para os beatlemaníacos,teremos o prazer dentro do festival o filme de George Harrison-Living In The Material World,filme produzido por Martin Scorcese e Olivia Harrison,filme que contará a trajetória do ex-beatles desde da sua infância até a sua morte em 2001,mostrando cenas raras como videos e fotos e depoimentos de Paul McCartney,Ringo Starr,Yoko Ono,Eric Idle e muito mais com 3 horas e 30 minutos de duração.
Nesta edição, de 6 a 18 de outubro, o evento apresenta cerca de 350 filmes de mais de 60 países,exibidos em mais de 40 locais, distribuídos entre cinemas e praças da cidade.
A venda de ingressos começa às 23h59 de segunda-feira, 26 de setembro, no site www.ingresso.com

Colaboração:Ana Cláudia Vieira Fragoso (irmã)

fontes:http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2011/09/23/veja-lista-de-filmes-confirmados-no-festival-do-rio-2011-925426155.asp e http://rioshow.oglobo.globo.com/cinema/eventos/festival-do-rio-2011-5401.aspx

Paul McCartney vai realizar o primeiro concerto nos Emirados Árabes Unidos neste ano

Este ano o Festival Yasalam 2011 em Abu Dhabi vai terminar com um concerto de Paul McCartney em 13 de novembro, foi anunciado hoje por Paul McCartney em seu site oficial.Será o primeiro concerto do ex-Beatle nos Emirados Árabes Unidos
O concerto de Paul McCartney será um dos três dias de música para o festival Yasalam 2011, que corre 11a 13 novembro. Também estão incluídos os concertos de Britney Spears, Incubus e The Cult.
O festival Yasalam é uma série em toda a cidade com eventos centrados em torno da Fórmula 1 no Etihad Airways Abu Dhabi Grand Prix, também está executando 11 a 13 novembro.
Mais informações: www.yasalam.ae

fonte:http://www.paulmccartney.com/news.php#/2275/2011-09 e http://www.yasalam.ae/en/yasalam-2011/music/sir-paul-mccartney/

As 100 melhores músicas dos Beatles - 86º lugar Lady Madonna

Escritor principal: McCartney
Gravada: 03 e 06 de fevereiro de 1968
Lançado em: 18 de março de 1968
11 semanas; No. 4
Como muitas das melhores canções de McCartney, "Lady Madonna" é uma homenagem à classe trabalhadora feminina, expressa através de irlandeses católicos."'Lady Madonna' começou como a Virgem Maria, então era uma mulher da classe trabalhadora, dos quais, obviamente, há milhões de Liverpool", disse mais tarde. "Há uma grande quantidade de católicos no Liverpool por causa da conexão da Irlanda." A Madonna da canção é uma matriarca de longo sofrimento, mas indestrutível, tão resistente quanto o personagem-título de "Eleanor Rigby", mas tão reconfortante como Mãe Maria de "Let It Be".
Musicalmente, "Lady Madonna" tem uma inspiração estilo a New Orleans como piano boogie do Fats Domino. McCartney chamou de "uma impressão Fats Domino", composta durante a tentativa de tocar algo no piano bluesy. A versão gravada é um tributo completo para o R & B de New Orleans,com saxofones.Fats Domino deve ter levado isso como um elogio. Poucos meses depois a canção saiu, ele lançou a sua versão própria,que se tornou o último Top 100  hit de sua carreira.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/lady-madonna-19691231

As 100 melhores músicas dos Beatles - 87º lugar Love Me Do

Escritores:Lennon-McCartney
Gravada: 11 de setembro de 1962
Lançado em: 27 de abril de 1964
14 semanas; No. 1
O primeiro single dos Beatles, "Love Me Do", foi também uma das primeiras canções de Lennon e McCartney que escreveram juntos.Eles eram apenas adolescentes em 1958, escrevendo músicas em um caderno escolar, sonhando com o estrelato, sempre escrevendo "Outro Original de Lennon-McCartney" no topo da página. "Love Me Do" tornou-se sua estréia no Reino Unido como um single em outubro de 1962, com "PS I Love You" como o lado B. Atingiu as paradas e alcançou o número 17 - nada mal para uma banda de Liverpool. Mas, quando foi lançado nos EUA com a Beatlemania em pleno vigor, que bateu o número um.
Foi a primeira canção durante a sua audição para George Martin, com o baterista Pete Best. Martin fez refazê-lo com a substituição de Ringo Starr e novamente com um baterista de sessão contratado, quando George Martin rebaixou Ringo para o pandeiro. "Ele nunca me perdoou por isso," Martin disse, rindo. "Eu peço desculpas a ele publicamente". Mas foi idéia de Martin ter Lennon adicionando um solo de gaita. McCartney como recordou, "John esperava ser preso um dia e ele seria o cara que tocava gaita."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/love-me-do-19691231

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

As 100 melhores músicas dos Beatles - 88º lugar Rain

Escritor principal: Lennon
Gravada: 14 e 16 de abril de 1966
Lançado em: 30 de maio de 1966
7 semanas; nº 23 (lado B do single de Paperback Writer)
"Rain" é uma canção de Lennon sobre nada demais - "... As pessoas gemendo, porque eles não gostam do clima", disse ele. Mas a música, meses antes do Revolver lançado como o lado B de "Paperback Writer", foi dos Beatles a primeira tentativa pública para captar a experiência do LSD no disco.Eles fizeram isso, infundindo a faixa com alguns sons - fusão cântico de harmonias, o brusque,o grande toque de baixo de McCartney,a grande levada de bateria de Ringo - e a promessa de um reino além dos sentidos usuais. "Eu posso mostrar-lhe," Lennon canta, "você pode me ouvir?" - Como se ele já tem uma vantagem. O efeito mais surreal foi um acidente: Quando estava doido, Lennon roscou uma mixagem de forma errada em seu gravador em casa.Ele ficou entusiasmado com os vocais ao contrário, ouviu - tão entusiasmado que ele exigiu o som ser usado em fade out-da canção. "A partir desse ponto em diante," disse o engenheiro Geoff Emerick: "quase todos os overdubs que fizemos no Revolver tinha que ser testado para trás, assim como para a frente."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/rain-19691231

Apresentação de Paul McCartney no Neil Young's Bridge School Concert chegando em CD/DVD

                  
Paul McCartney é um dos muitos artistas que participam dos novos lançamentos em CD e DVD com destaques do Neil Young Bridge School benefits ao longo dos anos.
Os dois lançamentos que serão 2 CDs e 3DVDs, que chegaram as ruas dia 24 de outubro, contará com, além de Paul McCartney, Bruce Springsteen, Patti Smith, Pearl Jam, David Bowie, Bob Dylan, REM, Bonnie Raitt, Billy Idol, Brian Wilson, James Taylor, Simon and Garfunkel,Tom Petty, Dave Matthews, Elton John e Leon Russell, The Who, Willie Nelson, Tony Bennett, Crosby Stills Nash and Young e, claro, Neil Young.
No CD e DVD aparecem a apresentação de Paul McCartney quando tocou Get Back.O set list completo está no link abaixo.

As 100 melhores músicas dos Beatles - 89º lugar Good Day Sunshine

Escritor principal: McCartney
Gravada: 08 e 09 de junho de 1966
Lançado em: 08 de agosto de 1966
Lançada no álbum Revolver
"Good Day Sunshine" foi a tentativa de McCartney, uma tarde quente de verão,em escrever uma música na veia do Lovin 'Spoonful,a "Daydream". "Esse era o nosso disco favorito deles", disse McCartney.
Os benefícios de uma canção de dispositivos engenhosos de George Martin no estúdio: gravação de partes específicas em velocidades de fita diferentes. Embora McCartney processa os acordes de piano em "Good Day Sunshine", Martin - um tecladista realizado que contribuiu para uma série de gravações dos Beatles - é responsável pelo piano solo desacelerado honky-tonk que segue o segundo verso.
O resultado é uma ruptura enérgica que soa orgânico mesmo que seja o produto de manipulação de fita. Abordagem diferenciada de George Martin na tecnologia de gravação - usá-lo para servir a música, não como um truque - é sem dúvida sua maior contribuição para Revolver e tudo que se seguiram. "George Martin [foi] bastante experimental para quem ele era, um adulto", disse McCartney.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/good-day-sunshine-19691231

domingo, 25 de setembro de 2011

As 100 melhores músicas dos Beatles - 90º lugar The Long and Winding Road

Escritor principal: McCartney
Gravada: 26 e 31 de janeiro de 1969; 1 de abril de 1970
Lançado em: 11 de maio de 1970
10 semanas em No. 1
McCartney escreveu "The Long and Winding Road", enquanto observava os Beatles começam a girar fora de controle. No início de 1969, as questões criativas e financeiras foram fraturando a banda. Lennon já havia dito aos outros que ele iria sair da banda,Starr queria um intervalo, e Harrison e McCartney desapareceram por semanas. "é uma canção triste, porque é tudo sobre o inatingível", disse McCartney. "Eu estava um pouco caido e desarmado no momento".
Meses após a gravação da balada, McCartney teve uma desagradável surpresa:o produtor Phil Spector, que tinha sido dado as fitas por Lennon, tinha refeito o seu take, adicionando uma camada de cordas e um coro "Foi um insulto ao Paul," lembrou o engenheiro Geoff Emerick "Era a sua gravação e alguém tira para fora da lata e começa adicionar alguns overdubs sem a sua permissão.." Em Abril de 1970, McCartney lançou seu primeiro álbum solo e emitiu um comunicado anunciando o fim dos Beatles.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/the-long-and-winding-road-19691231

Álbum dos Beatles autografado para um médico será leiloado no próximo mês

foto Case Antiques
No próximo mês, em Knoxville, ao lado de itens, incluindo alguns brinquedos vintage, uma coleção de selos e uma fotografia de Minnie Pearl, um pedaço da história do rock 'n' roll serão vendidos em leilão.
É uma cópia do Meet the Beatles, autografada por cada um dos Fab Four para o médico do hotel que tratou da garganta de George Harrison a noite antes de 09 de fevereiro de 1964,quando apareceu no Ed Sullivan Show, a casa de leilões informou.
A Case Antiques Auctions & Appraisals disse que o álbum,está estimado de $ 40.000 para $ 45.000, era da família do Dr. Jules Gordon.
foto Case Antiques
A inscrição na contracapa do álbum diz: ""To 'DOC GORDON' thanks for the JABS from George Harrison" junto com as assinaturas de Paul McCartney, John Lennon e Ringo Starr.
O site do leilão para o 01 de outubro é http://caseantiques.com

fonte:http://www.therepublic.com/view/story/259387a9e70f4114a8933b76543bcd0c/TN--Beatles-Autographs/

As 100 melhores músicas dos Beatles - 91º lugar Every Little Thing

Escritor principal: McCartney
Gravada: 29 e 30 de setembro de 1964
Lançado em: 04 de dezembro de 1964
Lançada no álbum Beatles For Sale
As letras, de forma egocêntrica de "Every Little Thing" celebra o afeto da namorada de McCartney, Jane Asher, alternando entre juras de amor e comentando sobre "as coisas que ela faz." McCartney escreveu a canção durante a sua estadia com Asher e sua família em Londres, ele e Lennon adicionaram toques finais em turnê no Atlantic City.McCartney disse mais tarde que ele pensou "Every Little Thing" era "muito cativante", mas não o que ele esperava que fosse. "Como a maioria das coisas que fiz, foi minha tentativa de fazer o próximo single", disse McCartney. "Mas tornou-se um complemento para o álbum."
A gravação envolveu 9 takes ao longo de dois dias, incluindo um outtake que dissolveu-se em riso. A trilha terminou - uma canção, sincera meio tempo, com um salto lindo melódico no refrão.O escritor principal não é o vocalista, a voz de Lennon domina. E Ringo que além de usar seu kit de bateria também toca o tímpano no refrão.

sábado, 24 de setembro de 2011

As 100 melhores músicas dos Beatles - 92º lugar Dig a Pony

Escritor principal: Lennon
Gravada: 22,24,28 e 30 de janeiro,05 de fevereiro de 1969
Lançado em: 18 de maio de 1970
Lançada no álbum Let It Be
Este amontoado de palavras espirituosas foi gravada na performance dos Beatles 'performance no terraço do prédio da Apple, com um assistente segurando as letras de Lennon por ele como uma sugestão. "Eu enrolo um / Bem, você pode imitar todo mundo sabe," Lennon canta. Pode simplesmente ser um nonsense pouco agradável (em 1980, Lennon demitiu "Dig A Pony" como "outro pedaço de lixo"), ou pode ser um dardo arremessado nos principais rivais,os Rolling Stones.Lennon e McCartney escreveram o "segundo single de 1964 de" I Wanna Be Your Man "(Lennon mais tarde observou ironicamente," Nós não estávamos indo para dar-lhes qualquer coisa grande "), e Keith Richards já havia tocado com Lennon no Rock'n'Roll Circus no final de 1968. Mas em uma entrevista à Rolling Stone em 1970, o ressentimento de Lennon foi derramado para fora: "Gostaria de apenas listar o que fizemos e o que os Stones fizeram dois meses depois em todos os álbuns.Cada porra que nós fizemos, Mick fazia exatamente o mesmo. Eles não estão na mesma classe, ou sábios na música - nunca foram ".

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/dig-a-pony-19691231

Paul McCartney estreia como compositor de trilha do balé de NYC

Não chegou a ser rock'n'roll, mas a entrada de Paul McCartney no mundo do balé com uma partitura orquestral e uma história de amor ambientada em uma corte real submarina começou em um evento de gala direcionado a estrelas, músicos e amantes do balé, na quinta-feira.
McCartney, de 69 anos, posou para fotógrafos e fãs ao lado de sua noiva, Nancy Shevell, de 51 anos, a filha, a estilista Stella McCartney, e os atores Sarah Jessica Parker, Naomi Watts e Alec Baldwin. A casa estava lotada para a estreia de "Ocean's Kingdom", com a companhia New York City Ballet.
Mas a obra que McCartney criou com o mestre da companhia de balé Peter Martins, que coreografou o trabalho e admitiu em entrevistas à imprensa que a multidão estava lá para ver McCartney e não o balé, obteve reações mistas em uma crítica publicada na sexta-feira.
O jornal britânico The Telegraph disse que a música "certamente não foi uma vergonha. Um interlúdio esparso se movimentava em sua delicadeza", mas, observando que McCartney teve participação na história e coreografia, a crítica acrescentou que "conforme as luzes se apagaram e a dança começou, ficou claro que o desempenho foi de um balé para iniciantes".
O papel do ex-Beatle no balé foi além do comum para a maioria dos compositores. Ele trabalhou na história de amor entre uma princesa do oceano chamada Honorata, bem como no cenário, figurinos -feitos pela sua filha- e nos elementos da coreografia.
A produção foi orçada em cerca de 800.000 dólares.

fontes:http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2011/09/23/incursao-de-paul-mccartney-no-bale-estreia-em-ny-925425527.asp e http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5itSrGu1US-_VUnEnKct7Y1DifQHA?docId=CNG.6cb7e09286a06427c39844fc27898f2a.761

As 100 melhores músicas dos Beatles - 93º lugar Sexy Sadie

Escritor principal: Lennon
Gravada: 19 e 24 de julho e 13 e 21 de agosto de 1968
Lançado em: 25 de novembro de 1968
Lançada no Álbum Branco
Lennon deixou a Índia abruptamente depois de ouvir histórias sobre a impropriedade sexual de Maharishi Mahesh Yogi, com estudantes do sexo feminino.Enquanto ele e Harrison estavam à espera de um passeio de Rishikesh, Lennon compôs esta denúncia mordaz de seu guru. Mais tarde, ele disse à Rolling Stone que quando o Maharishi perguntou por que os dois estavam indo embora, ele respondeu: "Bem, se você é tão cósmico, saberá o porquê."
A versão inicial de "Maharishi", como a canção foi originalmente chamada, foi ainda mais desagradável ​​("Você pouco imbecil / Quem diabos você pensa que é?"); Por sugestão de Harrison, John Lennon mudou o título para "Sexy Sadie".Os outros Beatles foram nem de longe tão veemente a forma que estavam repudiando o Maharishi. "É muito engraçado, a reação de John para essa coisa sexual", disse McCartney. "Parecia um pouco hipócrita para mim." Harrison,jurou que os boatos sobre a má conduta sexual do Maharishi não era verdade, foi ainda mais otimista: "Havia muitas faíscas [em Rishikesh] Alguns deles eram de nós."

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/sexy-sadie-19691231

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

As 100 melhores músicas dos Beatles - 94º lugar You Won't See Me

Escritor principal: McCartney
Gravada: 11 de novembro de 1965
Lançado em: 6 de dezembro de 1965
Lançada no álbum Rubber Soul
Na noite de 11 de novembro de 1965, os Beatles estavam em um dilema. O prazo para a conclusão do Rubber Soul foi sobre eles, e eles precisavam gravar três músicas naquela noite, para encerrar o álbum. Em cima disso, McCartney estava tendo problemas com sua namorada, Jane Asher: Ele estava chateado que a atriz se mudou para Bristol para se juntar à companhia de teatro Old Vic. De raiva McCartney veio com "You Won't See Me", para colocar para fora o que sentia, embora em seu caminho de bom-moço, algumas das suas letras mais amarga: "Repetidas vezes,você se recusa a sequer ouvir/Eu não minto, se eu sabia o que estava faltando ", ele engrossa.Como excêntrico com as letras,a música por trás deles está positivamente exagerada,impulsionado por inventivas da bateria de Ringo e uma linha de melodia e baixo que são uma homenagem óbvia para Four Tops "I Can't Help Myself" Para mim, foi um Motown com sabor", disse McCartney mais tarde. "Tem um sentido de James Jamerson" Os Beatles estavam com tanta pressa para conseguir a canção que cortá-lo em apenas dois takes.

fonte:http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-beatles-songs-20110919/you-wont-see-me-19691231