sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Os Beatles não queriam gravar em alemão

No final de 1963, os Beatles já tinham conquistado a Inglaterra, quando Brian Epstein e a gravadora EMI concentraram suas atenções para o resto do continente europeu.
A subsidiária da EMI na Alemanha, através de um diretor comercial, alertou que os fab four só fariam sucesso naquele país se gravassem em alemão. Os rapazes de Liverpool achavam que isso era um absurdo e não fazia sentido algum. Apesar de George Martin também não acreditar muito na afirmação do diretor, resolveu não dar mole para o azar e nem futuras alegações ou desculpas da EMI/Electrola Gesellschaft caso os Beatles não emplacassem no país.
Quando foram se apresentar em uma temporada que durou dezenove dias em Paris, em janeiro de 1964, George Martin foi até a capital francesa e conseguiu uma sessão de gravação com eles no estúdio da EMI de lá. Eles deveriam gravar as versões de “She Loves You” e “I Want to Hold Your Hand” em alemão.
George Martin relembrou assim o episódio: 
A gravadora, para garantir a correta pronúncia e sotaque, enviou um tal de Otto Demmlar para ajudá-los. Ele também havia preparado a tradução de ‘She Loves You’ que se tornou ‘Sie Liebt Dich’ – nem um pouco sutil.
No dia marcado, eu esperava com Otto no estúdio e os Beatles não apareceram. Foi a primeira vez que furaram comigo. Assim, após uma hora de espera, telefonei ao hotel George V, onde estavam hospedados, e Neil Aspinall respondeu: “Sinto muito, mas eles não vão. Pediram para eu avisar”. Eu perguntei: “Eles não querem dizer isso para mim diretamente?”. “Exato”. “Vou até aí”, eu disse.
Fui até o hotel George V junto com Otto. Estava furioso e indignado. Ao chegar, encontrei-os tomando chá no quarto. Parecia uma cena do Chapeleiro Maluco, com Alice no País das Maravilhas em forma de Jane Asher, com seus cabelos longos, servindo chá.
Logo que entrei, eles desapareceram em todas as direções, atrás dos sofás e das cadeiras, e um deles pôs o abajur na cabeça. Então atrás dos sofás e das cadeiras veio um coro: “Desculpe, George, desculpe, George…” Tive que rir.
“Vocês são uns tratantes. Não vão se desculpar com Otto?”
“Desculpe Otto…”
Era impossível permanecer zangado por muito tempo, em poucos minutos tinha me acalmado e tinha me juntado a eles na sessão de chá.
Finalmente concordaram em ir até o estúdio e trabalhar. Na verdade gravaram duas músicas em alemão. Foram as únicas músicas que gravaram integralmente em uma língua estrangeira. E nem precisavam disso. Estavam totalmente certos. O disco teria vendido em inglês de qualquer maneira. E foi o que aconteceu.
 As gravações de ‘Sie Liebt Dich’ e ‘Komn, Gib Mir Deine Hand’ estão presentes atualmente no álbum ‘Past Masters – Volume One’. O lançamento original do compacto na Alemanha ocorreu em 5 de março de 1964.

Nenhum comentário:

Postar um comentário