segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O álbum All Things Must Pass completa 45 anos - parte 4


A capa
Harrison encomendou ao Tom Wilkes que projeta-se um "uma caixa de papelão articulada", em que abriga-se os três discos de vinil, ao invés de tê-los embalados em uma capa desdobrável tripla.Tony Bramwell da Apple recordou mais tarde:. "Foi muito trabalhoso ... Você precisava de braços como um orangotango para levar meia dúzia. "A embalagem causou alguma confusão entre os varejistas,que associaram os álbuns encaixotados com ópera ou obras clássicas.
desenho original elaborado por Tom Wilkes para a caixa
A foto da capa em preto-e-branco foi tirada no gramado principal em Friar Park por Tom Wilkes da 'Camouflage Productions sócio de Barry Feinstein.Os comentaristas interpretaram a fotografia que. mostra Harrison sentado no centro com quatro gnomos de jardim,representando o seu afastamento da identidade coletiva dos Beatles.Os gnomos recentemente tinham sido entregue a Friar Park e colocados no gramado;vendo as quatro figuras lá, e consciente da mensagem no título do álbum, Feinstein imediatamente identificou com a ex-banda de Harrison.
O autor e jornalista de música Mikal Gilmore disse que negatividade inicial de Lennon sobre All Things Must Pass foi porque ele estava "irritado" com esta foto da capa.O biógrafo de Harrison Elliot Huntley atribui essa negatividade pelo "ciúme" de Lennon durante uma época em que "tudo o que [Harrison] tocava virava ouro"
A Apple incluiu um poster com o álbum, que mostra Harrison em um corredor escuro de sua casa, em pé na frente de uma janela com estrutura de ferro.Tom Wilkes tinha projetado um cartaz mais aventureiros, mas de acordo com o especialista sobre Beatles e escritor Bruce Spizer, Harrison estava desconfortável com o imaginário.Algumas das fotografias de Feinstein que Wilkes tinha incorporado a este projeto original do poster apareceu sobre a imagem da capa para o single "My Sweet Lord" e depois o single "What Is Life" . 
Lançamento
A EMI e a Capitol Records, tinham originalmente programados o álbum para ser lançado em outubro de 1970, e a promoção tinha começou em setembro.
A ansiedade era grande pois o nome do George Harrison tinha crescido por causa das músicas do álbum Abbey Road e bem como a especulação causada pela sessão de gravação conjunta com Bob Dylan em Nova Iorque. 
Outdoor promocional
All Things Must Pass foi lançado em 27 de Novembro de 1970,nos Estados Unidos, e em 30 de novembro na Grã-Bretanha,com a rara distinção de ter o mesmo número de catálogo da Apple (STCH 639) em ambos os países.Foi o primeiro disco triplo de rock lançado por um único artista na história da música.
All Things Must Pass foi número 1 na parada de álbuns oficial do Reino Unido por oito semanas e no quadro nacional da Melody Maker,o álbum também foi número 1 por oito semanas, a partir de 6 de fevereiro a 27 de  março, seis dos quais coincidiram com o single "My Sweet Lord" que estava no topo das paradas de singles da revista.Nos Estados Unidos, All Things Must Pass passou sete semanas no número 1 da Billboard Top LP, de 2 de Janeiro até 20 de Fevereiro.
Em 1972 no Grammy Awards, All Things Must Pass foi nomeado para Álbum do Ano e "My Sweet Lord" pela Gravação do Ano, mas Harrison perdeu em ambas as categorias para Carole King.
All Things Must Pass foi premiado com um disco de ouro pela Recording Industry Association of America em 17 dezembro de 1970 e desde então ganhou seis vezes o disco de platina.De acordo com John Bergstrom da PopMatters, a partir de janeiro 2011 , All Things Must Pass tinha vendido mais que os álbuns Imagine de John Lennon e Band On The Run de Paul McCartney juntos.

Continua amanhã...
 

Fãs mexicanos tentam bater recorde de pessoas fantasiadas como Beatles

A banda britânica The Beatles renasceu no sábado (28) na capital do México, onde 294 fãs de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr tentaram bater o recorde mundial de pessoas fantasiadas como os integrantes do grupo.
Ao som das canções do quarteto de Liverpool, os participantes se reuniram em Chapultepec fantasiados com os trajes usados pelo grupo na capa do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.
A iniciativa foi estimulada pela prefeitura da Cidade do México.
De acordo com a secretaria de Turismo, a participação foi registrado por um escrivão e o "material será enviado ao Guinness para certificação".

fontes: Globo G1 e BBC News (video)

domingo, 29 de novembro de 2015

Forever George Harrison in our hearts


O álbum All Things Must Pass completa 45 anos - parte 3

Pete Bennett, Phil Spector e George escutando as fitas
Overdubs
Na ausência de Phil Spector, Harrison tinha completado as faixas de básicas do álbum e adicionou overdubs preliminares até 12 de agosto.Em seguida, ele enviou as primeiras mixagens de muitas das canções para o seu co-produtor, que estava convalescendo em Los Angeles,e Spector respondeu por carta datada de 19 de agosto com sugestões para outros overdubs e mixagem final.Entre os comentários de Spector tinham sugestões sobre a faixa "Let It Down" e uma insistência que ele e Harrison prosseguissem os trabalhos sobre as músicas no Trident Studios em 16 canais.Spector, em seguida, retornou para supervisionar a conversão das gravações em 8 canais para masters de 16 canais,um processo que permitiu mais liberdade para adicionar overdubs com novos instrumentos.
Durante essa época de overdubs,George adicionou sua nova técnica de slide para guitarra em várias faixas com elogios de Phil Spector dizendo ". perfeccionista não é a palavra certa Qualquer um pode ser um perfeccionista Ele foi além disso .... "O estilo de Harrison de tocar slide incorpora a música indiana e a tradição do blues;a partir da sua introdução no All Things Must Pass, Leng escreveu,a guitarra slide de Harrison se tornou sua assinatura musical -" tão instantaneamente reconhecível como as gaitas de Bob Dylan ou de Stevie Wonder "
Em pé:Billy Preston,Klaus Voormann,Phi Spector e Ringo e sentados: George e Peter Drake
Mixagem e masterização
Em 9 de outubro, durante a realização de mixagem final no Abbey Road, Harrison apresentou a John Lennon a faixa recém-gravada "It's Johnny's Birthday".A faixa tem destaque com Harrison nos vocais, harmonium e todos os outros instrumentos, e com contribuições vocais de Mal Evans e o assistente Eddie Klein.No mesmo mês, Harrison terminou o seu trabalho de produção no single "It Don't Come Easy" de Ringo Starr,a faixa básica que eles haviam gravado com Klaus Voormann em março no Trident.Além de suas contribuições para os projetos com Ringo Starr, Eric Clapton,Billy Preston e Tony Ashton durante 1970, em relação ao ano seguinte Harrison iria retribuir a ajuda que seus colegas músicos haviam lhe dado no All Things Must Pass, contribuindo para os álbuns de Bobby Whitlock,Gary Wright, Badfinger e Bobby Keys.
 28 outubro de 1970 - Pete Bennett, Pattie e George no aeroporto Kennedy.
Em 28 de outubro, Harrison e Pattie Boyd chegaram a Nova York, onde ele e Phil Spector realizaram a preparação final para o lançamento do álbum, como a sequenciação.Harrison deixou dúvidas se todas as músicas que eles tinham acabado eram dignos de inclusão.;Allan Steckler, gerente da Apple Records nos EUA,estava "atordoado" com a qualidade do material e assegurou que Harrison que deveria lançar todas as canções.O estilo de produção da assinatura de Phil Spector deu ao All Things Must Pass, um som orientada para o reverb pesado, que Harrison veio a lamentar anos depois.
Outtakes das sessões de gravação tornaram-se disponíveis em bootlegs na década de 90.Um lançamento não oficial, com três discos chamado The Making of All Things Must Pass,contém vários takes de algumas das canções do álbum, proporcionando um trabalho em andamento na sequência de overdubs para as faixas de apoio 

Continua amanhã sobre a capa e o lançamento.... Continues tomorrow on the cover and release.

fonte: Wikipedia

sábado, 28 de novembro de 2015

O álbum All Things Must Pass completa 45 anos - parte 2


As sessões de gravação
Gravado entre 26 de maio e agosto de 1970 no Abbey Road Studios, e posteriormente a gravação e mixagem no Trident Studios, de agosto a setembro de 1970, Harrison contou com a ajuda de Phil Spector para co-produzir o álbum, dando All Things Must Pass um som pesado e com muito reverb, típico de uma produção de Spector,mas um som que George Harrison ficaria posteriormente arrependido com o passar do tempo.No kit de imprensa que acompanha a reedição do  30º aniversário,George é perguntado o que ele pensa do álbum agora 30 anos depois e ele diz: "... muito eco." 
No final de maio de 1970, antes da gravação do álbum, Harrison sentou-se em um estúdio com Spector e percorreu quinze músicas no violão folk,com o apoio ocasional de um baixista desconhecido.Estas demos mostrou-lhe o processo de pesagem de seu material, sendo que oito das canções seriam ou substancialmente reformuladas ou ficariam de fora do álbum acabado.
Entre esses outtakes iniciais,três foram oficialmente lançadas de uma forma ou de outra: "Everybody, Nobody", foi uma primeira versão de "The Ballad of Sir Frankie Crisp", "Beautiful Girl" seria terminada para o álbum 33 e 1/3, e "I Don't Want to Do It" teria que esperar quinze anos até ser revisitada para a trilha sonora de A Vingança de Porky's.
Cinco outras canções, "Cosmic Empire", "Mother Divine", "Nowhere to Go", "Tell Me What Has Happened With You", and "Window, Window", ainda não viram um lançamento oficial.Juntamente com outras faixas como "Gopala Krishna" e "Dehradun" que não tiveram o corte final.Duas demos das canções que fizeram do álbum, "Beware of Darkness" e "Let It Down" (com overdubs de 2000), acabariam por ser lançadas na edição remasterizada de 30 anos do All Things Must Pass.Vários discos com outtakes das sessões de gravação também vazaram em bootlegs, anos mais tarde, e algumas dessas faixas também foram incluídas na remasterização.Vários takes de músicas do álbum aparecem em uma caixa com três discos piratas chamado The Making of All Things Must Pass, juntamente com outros lançamentos.
O álbum conta com os talentos de Ringo Starr,os membros do Badfinger,Eric Clapton e os outros membros do Derek and the Dominos, o futuro baterista do Yes, Alan White,os tecladistas Billy Preston, Gary Brooker e Gary Wright e Pete Drake na guitarr de slide.Um jovem, pré-Genesis chamado Phil Collins tocou bongô em "Art of Dying", mas não foi creditado na versão original (este foi fixado na remasterização de 2001). Bob Dylan, um grande amigo de Harrison, co-escreveu "I'd Have You Anytime" com ele, quando Harrison aprendeu com Dylan "If Not For You", que havia sido recentemente lançado no novo álbum de Dylan.Alan White afirma que John Lennon podia ter tocado em "If Not For You".Embora sem créditos, Maurice Gibb dos Bee Gees também esteve presente na sessão de gravação e amigo de Ringo Starr, e tocou teclados em "Isn't It a Pity ", embora não haja evidências definitivas sobre qual versão.
 Peter Drake,George Harrison e Ringo Starr
Bobby Whitlock que tocou teclados no álbum lembra uma atmosfera jovial e de colaboração nas sessões, como George Harrison "incluídos todos em tudo o que fez porque não havia suficiente para todos." 
 
Segundo os autores Chip Madinger e Mark Easte, a maioria dessas faixas de apoio foram gravadas em 8 canais no Abbey Road, com o primeiro lote de sessões que aconteceu no final de maio até a segunda semana de junho.A primeira música gravada foi "Wah-Wah";"What Is Life", versões 1 e 2 de  "Isn't It a Pity", e as músicas em que Peter Drake participou, como "All Things Must Pass" e "Ballad de Sir Frankie Crisp ", estavam entre as outras faixas gravadas em seguida.
As faixas instrumentais "Thanks for the Pepperoni" e "Plug Me In", com Harrison, Clapton e Dave Mason cada um gravando solos de guitarra longos,foram gravados no final de junho,na Apple Studio dos Beatles, e marcou a formação de Clapton,Bobby Whitlock,Carl Radle e a banda de curta duração Derek Gordon and the Dominos.George Harrison também contribuiu na guitarra para ambos os lados no single da banda "Tell the Truth" e "Roll It Over",que foram produzidas por Spector e gravadas na Apple em 18 de junho.Os onze minutos de "Out of the Blue "contribuições de destaque de Bobby Keys e Jim Price,que estavam trabalhando com os Rollings Stones também na época.
Embora Harrison tinha estimado em entrevista a uma rádio de Nova York que o álbum solo levaria não mais do que oito semanas para ser concluído,a gravação, overdub e mixagem no All Things Must Pass durou cinco meses, até final de outubro.Parte da razão para isso foi a necessidade de Harrison  fazer visitas regulares em Liverpool para cuidar de sua mãe, que tinha sido diagnosticado com câncer.
Os participantes das sessões de gravação identificaram um comportamento errático de Spector como outro fator que afetaria o progresso no álbum.George Harrison mais tarde referia Spector que precisava "eighteen cherry brandies" antes que ele pudesse começar a trabalhar, uma situação que forçou a maior parte dos direitos de produção. 
Em julho de 1970, pelo qual as sessões haviam retomado no Trident Studios,Spector caiu no estúdio e quebrou o braço.No início desse mês,o trabalho em All Things Must Pass foi temporariamente levado a um impasse quando Harrison seguiu para o norte para ver sua mãe pela última vez pois morreria depois.Preocupações da EMI crescentes sobre os custos de estúdio adicionados à pressão sobre Harrison,e uma complicação adicional,e de acordo com uma nota de John Harris,Eric Clapton estava apaixonado pela esposa de Harrison, Pattie Boyd, e adotou um hábito de tomar heroína como um meio de lidar com sua culpa. 

Continua amanhã...Continues tomorrow 

fonte: Wikipedia   

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O álbum All Things Must Pass completa 45 anos - parte 1

All Things Must Pass é um álbum triplo de George Harrison, gravado e lançado no dia 27 de novembro de 1970 após a dissolução dos Beatles.O primeiro álbum triplo de um artista solo, o lançamento do vinil original contava com dois discos de canções de rock, enquanto o terceiro LP, intitulado "Apple Jam", era composto de jam sessions liderado por Harrison com amigos músicos e músicos famosos.
A produção começou no Abbey Road Studios em Londres, em maio de 1970, com overdubs e mixagens continuando até outubro. Entre o grande elenco de músicos de apoio estavam Eric Clapton,da banda de Delaney & Bonnie e três dos quais formaram o grupo Derek and the Dominos com Clapton durante a gravação,bem como Ringo Starr, Gary Wright,Billy Preston, Klaus Voormann, John Barham, Badfinger e Pete Drake.As sessões produziram o valor de um álbum duplo de material extra, a maioria permanece inédito.
All Things Must Pass foi aclamado pela crítica e, com estadias de longa duração no número 1 nas paradas de todo o mundo,sendo bem sucedido comercialmente.O álbum foi co-produzido por Phil Spector e empregou sua técnica de produção chamada Wall of Sound para efeito notável.De acordo com Colin Larkin, escrevendo na edição de sua Enciclopédia de Música Popular de 2011, All Things Must Pass é "geralmente classificado "como o melhor de todos os álbuns solos dos ex-Beatles "
O álbum ganhou o disco de platina sétuplo pela RIAA, tornando-o mais vendido de todos os álbuns solo dos Beatles.
 George chegando em Abbey Road para gravar All Things Must Pass.
História 
O derramamento da riqueza de material sobre All Things Must Pass levou muitos críticos de surpresa, com Harrison ter sido ofuscado pelo talento de John Lennon e Paul McCartney, apesar do fato de que algumas de suas inclusões no período dos Beatles ("While My Guitar Gently Weeps "," Something "e" Here Comes the Sun ") foram saudados como destaques de seus respectivos álbuns. Por conseguinte, como Harrison só tinha sido permitido algumas canções em um álbum dos Beatles,ele tinha acumulado muitas composições de outra forma não utilizada por ocasião da sua dissolução, permitindo-lhe lançar muitos delas no All Things Must Pass.
Harrison vinha acumulando as canções que ele gravou para o álbum, já em 1966, ambas como "The Art of Dying" e "Isn't It a Pity", data a partir daquele ano. Em conversa pirata das sessões de Get Back, Harrison revelou que John tinha rejeitado "Isn't It a Pity" três anos antes, e que ele (Harrison) pensou em oferecer a música para Frank Sinatra.
Harrison tinha  várias outras canções no final de 1968 durante a visita de Bob Dylan e The Band em Woodstock,em Nova York. Ele e Dylan escreveram: "I'd Have You Anytime" e "Nowhere to Go" (também conhecida como "When Everybody Comes to Town"), neste momento, e Dylan mostrou-lhe "I Don't Want to Do It". Todas as três músicas foram tentadas em algum ponto nas sessões para o All Things Must Pass, mas apenas "I'd Have You Anytime" entrou no álbum.
Em janeiro de 1969 nas sessões para o Get Back viram primeiras aparições de várias outras músicas que seriam trabalhadas para All Things Must Pass, incluindo a faixa título, "Hear Me Lord", "Isn't It a Pity", "Let It Down", e "Window, Window", mas nada saiu na época.O clima de tensão alimentou outra canção, "Wah-Wah", que Harrison escreveu, na sequência da sua saída temporária da banda.
Ele começou a escrever "My Sweet Lord", enquanto estava em turnê com Delaney & Bonnie, no final de 1969,e viria a utilizar o seu grupo de apoio de "amigos" como uma parte importante no som do All Things Must Pass.Antes de começar a trabalhar no All Things Must Pass, visitou Dylan enquanto estava começando as sessões para New Morning em maio de 1970, aprendendo a tocar "If Not For You" e participando de uma sessão.

Continua amanhã...

fonte: Wikipedia 

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Ringo Starr "Eu sou abençoado por estarmos juntos!"

Ringo Starr e Barbara Bach estão juntos quase 35 anos - então qual é o seu segredo para a felicidade conjugal? 
Como se constata,a letra de uma das músicas dos Beatles "Tudo que você precisa é amor". 
"Eu adoro esse homem, e é isso," a ex Bond girl Barbara Bach,com 69 anos, disse para Ringo Starr, na nova edição da revista PEOPLE.
Ringo adicionou mais: "Não há escapatória ... Acho que amo Barbara tanto [hoje] quando nos encontramos e eu sou abençoado além de que ela me ama e nós ainda estamos juntos."
Estando junto há 3 décadas de rock 'n roll e romance, eles acumularam um monte de "coisas" ao longo do caminho.E agora que o casal se estabeleceu em Los Angeles, eles estão limpando seus armários para uma boa causa. 
Ringo Starr e Barbara Bach estão colocando suas recordações e bens de valor inestimáveis,como uma guitarra de John Lennon que deu para Ringo a um disfarce que Barbara  Bach usou em The Spy Who Loved Me que serão leiloados pela Julien em Beverly Hills nos dias 03 a 05 de dezembro. 
"É hora de deixar que vão", diz Ringo Starr sobre  seus pertences e os rendimentos irão beneficiar a Fundação Lotus.

fonte:  PEOPLE

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Paul McCartney participou da exposição de sua filha Mary

Stella traçou seu próprio caminho na moda e Mary McCartney é uma fotógrafa  como sua mãe.Pela primeira vez, fotografias de Linda e de sua filha se reuniuram por ocasião em uma exposição na Galeria Gagosian, em Nova York.A exposição aconteceu na sexta-feira 20 de novembro na presença de Paul e Yoko Ono. 
Ás 17h na prestigiada galeria. Paul McCartney Nancy Shevell e sua esposa participaram da abertura.
 O roqueiro e Linda McCartney se casaram em 1969 quando Linda morreu em 1998 vítima de cáncer de mama. Mary seguiu os passos de sua mãe. Ela imortalizou as estrelas, bem como anônimo. Paul, muito orgulhoso assistiu com Yoko Ono, viúva de John Lennon.
Outras personalidades participaram da abertura, como Drew Barrymore, Woody Allen e sua esposa Soon-Yi Previn, o ator Steve Buscemi e sua esposa Jo Andres

fonte: Pure People (french- photos)

Ringo Starr vai leiloar uma cópia 0000001 do White Album

Em parceria com a Julien’s Auctions, Ringo Starr está se desfazendo de 1300 itens de seu acervo pessoal. Entre as peças a serem leiloadas no próximo mês, está a cópia inglesa número 0000001 do disco The Beatles, conhecido popularmente como White Album. Mais detalhes podem ser vistos neste link.

Linda McCartney ganha conta no Instagram

O cantor Paul McCartney fez uma homenagem para sua ex-esposa, a fotógrafa a também música Linda McCartney, morta em 1998 vítima de um câncer, e lançou uma conta na rede social Instagram para divulgar as fotos que a mulher tirou em vida.
A novidade foi anunciada na página oficial de McCartney no Facebook com a mensagem: "A conta de Linda McCartney no Instagram foi lançada hoje. #LindaMcCartney" Por enquanto, a conta possui apenas uma foto, de Linda segurando uma câmera.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A briga na justiça pelas fitas das sessões Let it Be

Dois fãs holandeses dos Beatles estão envolvidos em uma disputa legal sobre a sua alegação de possuir 504 fitas feitas durante as sessões de gravação dos Beatles em 1969, o Volkskrant informou no fim de semana. 
Os dois homens dizem que as gravações foram ilegalmente tomadas a partir deles pela polícia holandesa e britânica há 12 anos e devem ser devolvidas.Eles também querem € 700.000 em indenização do Estado holandês em compensação pela prisão ilegal. 
As fitas apresentam os Beatles tocando e conversas durante as sessões de Get Back, que se tornou a base para o filme Let it Be.As gravações foram feitas em tapes Nagra e se tornaram fontes para um grande número de bootlegs. 
Stan Snelleman e Jos Remmerwaal  dizem que compraram as fitas de ex- funcionários da Apple Records chanado Nigel Oliver por equivalente a € 36.000 em 1992 depois de serem oferecidas para Apple com outras fitas em um leilão de memorabilia. 
12 anos depois, eles foram capturados em uma armação da polícia quando Oliver entrou em contato novamente e alegou ter um comprador sério pelas fitas.Em janeiro de 2003,Stan Snelleman e Jos Remmerwaal foram presos e acusados ​​de lavagem de dinheiro e de propriedade roubada.O processo contra eles foi formalmente retirado em 2007. 

Caça ao longo de um ano  

Segundo a revista Rolling Stone na época, "as prisões na Holanda e em Londres chegou ao clímax em uma caça intercontinental durante todo o ano pela as fitas, que foram perdidas desde o início da década de 70. 
Os dois holandeses negam que eles estavam em posse de propriedade roubada e descreveram as acusações de lavagem de dinheiro como "extremamente curioso". Além disso, eles querem saber por que a Apple não registrou o furto em primeiro lugar. 
"A Apple queria as fitas de volta e o roubo não tem nada a ver com isso", disse o Stan Snelleman a Volkskrant. 'Nós somos as vítimas em tudo isso e queremos as fitas de volta. Eles pertencem a nós. ' Apple Records não quis comentar sobre o caso, disse o Volkskrant.

domingo, 22 de novembro de 2015

Versão remix de Say Say Say de Paul McCartney e Michael Jackson será lançada em vinil

Em comemoração e o apoio as lojas de discos independentes, foi anunciado que "Say Say Say [2015 Remix] 'será lançado em vinil de 12" na próxima sexta-feira, 27 de novembro na Record Store Day nos EUA.A faixa também será lançada como parte da Universal Records ''12 Days of Christmas' uma campanha no Reino Unido, no sábado 28 de novembro. 
A faixa principal deste lançamento limitado - originalmente gravada com Michael Jackson para o álbum Pipes Of Peace de 1983 - é a canção remixada completa como apresentado no disco bônus que acompanha o álbum remasterizado de 2015,lançado em outubro como parte do Paul McCartney Archive Collection. 
O lado B é uma versão instrumental da canção mixado por John "Jellybean" Benitez como destaque no original do single de 12", remasterizado para esta versão de edição limitada.
A capa é impressa em prata e preto com um acabamento de grafite com vinil transparente.

Tracklist
Side A
Say Say Say [2015 Remix]
Side B
Say Say Say (Instrumental) [2015 Remaster]

Para mais informações sobre a Record Store Day clique AQUI
Para mais informações sobre
12 Days of Christmas clique AQUI

fonte: Paul McCartney 

sábado, 21 de novembro de 2015

O álbum Anthology volume 1 completa 20 anos

Anthology 1 é um álbum em CD duplo lançado no dia 21 de novembro de 1995 com entrevistas, gravações alternativas, algumas raras, outras como ensaios, outras não aproveitadas,dos Beatles, juntos ou individualmente. Cobre os primórdios da formação do grupo, incluindo gravações com antigos músicos que participaram de sua trajetória; Stuart Sutcliffe e Pete Best, por exemplo. Dentre os três lançamentos da série “Anthology”, é o único que contém entrevistas. Dura 124 minutos e 54 segundos.Inclui a canção Free as a Bird, gravada e produzida em 1994, a partir de uma fita demo de John Lennon de 1977,anunciada como a primeira nova música dos Beatles em 25 anos. O álbum chegou ao topo das paradas da Billboard 200 e ganhou o disco de platina quádruplo pela RIAA.
Conteúdo
Anthology 1 apresenta raridades, outtakes e performances ao vivo a partir do período 1958-1964, incluindo os seus dias como "The Quarrymen", através da audição para as sessões da Decca até as sessões do álbum Beatles for Sale. É de interesse histórico o lançamento oficial só de performances com Stuart Sutcliffe e Pete Best durante o tempo que estava na banda.Sutcliffe, músico da banda original no decorrer de 1960 e, esporadicamente, durante a época de Hamburgo em segundo lugar, é destaque no disco de uma faixas "Hallelujah, I Love Her So", "You'll Be Mine" e "Cayenne".Pete Best, que foi baterista da banda, pouco antes de sua primeira visita a Hamburgo em agosto de 1960 até 15 de agosto de 1962, aparece nas faixas 10-12, 15-19 e 21-22.
No primeiro disco,as faixas 10-12 foram gravadas em uma sessão em Hamburgo, onde os Beatles serviram como banda de apoio para o rocqueiro inglês e músico Tony Sheridan. Algumas canções desta sessão foram lançadas em 1962 no LP My Bonnie, creditada a Tony Sheridan e os Beat Brothers.Faixa 10 tem Tony Sheridan nos vocais e guitarra, enquanto as faixas 11-12 foram as únicas faixas dos Beatles gravadas sem Tony Sheridan.A música "My Bonnie" seria o seu único single na Inglaterra.No primeiro disco as faixas 21-22 são as únicas gravações da primeira sessão dos Beatles que restaram na EMI.Faixa 22 é a gravação original de "Love Me Do", como Pete Best onde seria substituído por Ringo Starr que seria regravada pelo grupo quatro meses depois de seu primeiro single.No disco 1 a faixa 23 mostra uma sessão na EMI com o baterista Andy White no lugar de Ringo Starr.
O disco 2 contém performances do programa de comédia The Morecambe e Wise,Two of a Kind, assim como a música de abertura de sua famosa apresentação no Ed Sullivan Show, que apresentou a banda para a maioria dos Estados Unidos em 1964.
O estopim para o álbum veio com a canção "Free as a Bird" - os três Beatles Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr re-trabalharam numa gravação demo de John Lennon dada a McCartney pela viúva de Lennon, Yoko Ono.Produzida por Jeff Lynne, os três adicionou mais melodia e letras, vocais e instrumentos de apoio, com McCartney e Harrison ajudando nos vocais.
Capa do álbum
A capa do Anthology 1 é o primeiro de três volumes da Antologia com colagem feita por Klaus Voorman.Várias fotografias e capas de álbuns foram rasgadas e coladas juntas.O rosto de Pete Best foi arrancado da capa do disco Savage Young Beatles no centro da capa do álbum, revelando o rosto de seu sucessor, Ringo Starr.A peça que faltava foi posteriormente utilizada na capa do álbum do Pete Best Green Haymans em 2008.
Recepção
O álbum foi um grande sucesso em todo o mundo. Foi o primeiro álbum dos Beatles a entrar oficialmente na parada Billboard 200 como álbum direto no número 1, com 855.473 cópias vendidas, tornando a 27 ª maior venda de uma semana na história da Soundscan, sucedendo o álbum Fresh Horses do cantor Garth Brooks. Em sua segunda semana Anthology 1 vendeu 453 mil cópias e manteve a primeira posição. Este procedimento foi repetido na semana seguinte, com 435.000 cópias vendidas. Na sua quarta semana, a mesma quantidade era vendida, mas o álbum caiu para # 2 ficando atrás de Daydream da Mariah Carey. Na semana seguinte, o álbum caiu para # 3, mas com 601 mil vendas.Anthology 1 ganhou o certificado o disco de Platina tripla pela RIAA após seis semanas no mercado dos Estados Unidos.Ao todo, o álbum ficou 29 semanas na Billboard 200,que atingiu as vendas acumuladas de 3.639.000 em abril de 2001. No Reino Unido, a reação foi semelhante, mas o single do álbum alcançou a posição # 2,ficando atrás do álbum homônimo Robson & Jerome.Na Austrália, o álbum passou duas semanas em 1º lugar em Dezembro de 1995. 
O Anthology volume 1 foi lançado remasterizado juntos com os volumes 2 e 3 para o iTunes em 14 de junho de 2011
Faixas:
*Todas as faixas são assinadas por Lennon/McCartney, exceto onde indicado.

CD 1
1.”Free as a Bird” (Lennon-McCartney-Harrison-Starkey)
2."We were four guys … that's all" (John Lennon entrevistado por Jann Wenner)
3.”That'll Be the Day” [Mono] (Jerry Allison-Buddy Holly-Norman Petty)
4.”In Spite of All the Danger” [Mono] (Paul McCartney e George Harrison)
5."Sometimes I'd borrow … those still exist" (Paul McCartney entrevistado por Mark Lewisohn)
6.”Hallelujah, I Love Her So” [Mono] (Charles)
7.”You'll Be Mine” [Mono] (Paul McCartney e John Lennon)
8.”Cayenne” [Mono] (Paul McCartney)
9."First of all … it didn't do a thing here" (Paul McCartney entrevistado por Malcom Threadgill)
10.”My Bonnie” (música tradicional, com arranjos de Tony Sheridan)
11.”Ain't She Sweet” (Milton Ager-Jack Yellen)
12.”Cry for a Shadow” (George Harrison-John Lennon)
13."Brian was a beautiful guy … he presented us well" (John Lennon entrevistado por David Wigg)
14."I secured them … a Beatle drink even then" (Brian Epstein do seu livro A Cellarful of Noise)
15."Searchin" [Mono] (Leiber-Stoller) (Decca Audition)
16.”Three Cool Cats” [Mono] (Jerry Leiber-Mike Stoller) (Teste na gravadora Decca)
17.”The Sheik of Araby” [Mono] (Smith e Wheeler-Snyder) (Teste na gravadora Decca)
18.”Like Dreamers Do” [Mono] (Paul McCartney) (Teste na gravadora Decca)
19.”Hello Little Girl” [Mono] (John Lennon) (Teste na gravadora Decca)
20."Well, the recording test … by my artists" (Brian Epstein do seu livro A Cellarful of Noise)
21.”Bésame Mucho” [Mono] (Consuelo Velázquez-Skylar)
22.”Love Me Do” [Mono]
23.”How Do You Do It” [Mono] (Murray)
24.” Please Please Me” [Mono]
25.”One After 909” (Takes 3, 4, & 5) [Mono]
26.”One After 909” (Takes 4 & 5) [Mono]
27.”Lend Me Your Comb” [Mono] (Twomey-Wise-Weisman)
28.”I'll Get You” (Ao vivo no London Palladium 1963) [Mono]
29."We were performers … in Britain" (John Lennon entrevistado por Jann Wenner)
30.”I Saw Her Standing There” (Ao vivo em Estocolmo 1963) [Mono]
31.”From Me to You” (Ao vivo em Estocolmo 1963) [Mono]
32.”Money (That's What I Want)” (Ao vivo em Estocolmo 1963) [Mono] (Berry Gordy Jr-Bradford)
33.”You Really Got a Hold on Me” (Ao vivo em Estocolmo 1963) [Mono] (Smokey Robinson)
34.”Roll Over Beethoven” (Ao vivo em Estocolmo 1963) [Mono] (Chuck Berry)

CD 2
1.”She Loves You” (Ao vivo no Royal Variety Show 1963) [Mono]
2.”Till There Was You” (Ao vivo no Royal Variety Show 1963) [Mono] (Meredith Willson])
3.”Twist and Shout” (Ao vivo no Royal Variety Show 1963) [Mono] (Bert Russell-Phil Medley)
4.”This Boy” (Ao vivo no Morecambe e Wise Show 1963) [Mono]
5.”I Want to Hold Your Hand” (Ao vivo no Morecambe e Wise Show 1963) [Mono]
6."Boys, what I was thinking …" (Eric Morecambe e Ernie Wise falando com os Beatles)
7.”Moonlight Bay” (Ao vivo no Morecambe e Wise Show 1963]) [Mono] (Edward Madden-Percy Wenrich)
8.”Can't Buy Me Love” (Takes 1 e 2)
9.”All My Loving” (Ao vivo no Ed Sullivan Show) [Mono]
10.”You Can't Do That” (Take 6)
11.”And I Love Her” (Take 2)
12.”A Hard Day's Night” (Take 1)
13.”I Wanna Be Your Man” (No especial de TV “Around The Beatles” de 19 de abril de 1964)
14.”Long Tall Sally” (Johnson-Richard Penniman-Robert Blackwell) (No especial de TV “Around The Beatles” de 19 de abril de 1964)
15.”Boys” (Dixon-Farrell) (No especial de TV “Around The Beatles” de 19 de abril de 1964)
16.”Shout!” (The Isley Brothers) (No especial de TV “Around The Beatles” de 19 de abril de 1964)
17.”I'll Be Back” (Take 2)
18.”I'll Be Back” (Take 3)
19.”You Know What to Do” (George Harrison)
20.”No Reply” (Demo)
21.”Mr. Moonlight” (Takes 1 e 4) (Ray Johnson)
22.”Leave My Kitten Alone” (Take 5) (John-Turner-McDougal)
23.”No Reply” (Take 2)
24.”Eight Days a Week” (Takes 1, 2 e 4)
25.”Eight Days a Week” (Take 5)
26.”Kansas City/ Hey, Hey, Hey, Hey” (Take 1) (Leiber-Stoller/Penniman)

fonte: Wikipedia