quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

70 milhões ouviram os Beatles em apenas três dias no Spotify

Os Beatles estão atingindo um novo público por meio do serviços de streaming e Come Together é a mais ouvida.
De acordo com o maior serviço de streaming Spotify,nos três primeiros dias já foram ouvidas 70 milhões de vezes - o que significa que, em média, cada usuário do site ouviu uma canção dos Beatles em torno do feriado de Natal.
Come Together está bem à frente como a canção mais popular, com mais de 2,3 milhões de fluxos desde ontem cedo no Spotify.
"Estamos ajudando a introduzir uma nova geração de fãs para a banda mais importante da história", fundador e CEO da Spotify Daniel Ek escreveu em seu blog.

fonte: Daily Mail

A música Going Down To Golder's Green de George Harrison

George quando gravou as músicas para o seu primeiro álbum solo,All Things Must Pass,deixou de fora várias músicas,como essa.
Em 1969,os Beatles assinaram com Doris Troy (conhecida como "Mama Soul") para sua gravadora Apple como uma artista,escritora e produtora.Entre dezembro de 1969 e junho de 1970,George Harrison e Ringo Starr tocaram nas sessões para seu próximo álbum Doris Troy, que teve o lançamento mais tarde no ano.George ainda produziu uma das canções do álbum chamada "Ain’t That Cute."Após o encerramento dessas sessões,George costumava fazer uma viagem para Green Golder (no norte de Londres) para visitar outro artista da Apple - a banda conhecida como Badfinger. Badfinger tinha acabado de ter seu primeiro single de sucesso, "Come And Get It", que foi escrita por Paul McCartney e utilizado no filme de 1969 The Magic Christian (estrelado por Peter Sellers e Ringo Starr).
Foi durante uma dessas viagens para ver Badfinger que George, provavelmente se desligou no trânsito, usou seu tempo de forma produtiva e veio com a idéia para esta canção.Ele canta em um estilo Elvis que é uma característica única em si. Embora ele completou ela no estúdio, George nunca utilizou em qualquer um de seus lançamentos oficiais.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Já foram ouvidas 50 milhões de vezes em 48 horas as músicas dos Beatles

As músicas dos Beatles foram transmitidos de forma surpreendente 50 milhões de vezes nas primeiras 48 horas depois de se tornarem disponíveis para ouvir ao vivo na internet pela primeira vez.
As músicas podem ser apreciadas por um novo público jovem, com 65 % dos ouvintes dos Beatles no serviço de streaming Spotify com idade inferior a 34 anos.
A chegada de suas músicas em tais formatos digitais tem sido adiada durante anos por disputas contratuais.
A música mais popular até agora é Come Together, que já foi transmitida mais de 1,8 milhões de vezes.
A maioria, 87 %, achou positivo as músicas estarem disponíveis nos serviços de streaming.
Aqui estão as 10 mais:
Top 10 do Spotify norte-americano:
1. “Come Together”
2. “Hey Jude”
3. “Here Comes The Sun”
4. “Let It Be”
5. “Twist And Shout”
6. “Blackbird”
7. “I Want To Hold Your Hand”
8. “In My Life”
9. “She Loves You”
10. “Help!”

Top 10 do Spotify global:
1. “Come Together”
2. “Let It Be”
3. “Hey Jude”
4. “Love Me Do”
5. “Yesterday”
6. “Here Comes The Sun”
7. “Help!”
8. “All You Need Is Love”
9. “I Want To Hold Your Hand”
10. “Twist And Shout”

domingo, 27 de dezembro de 2015

Como George Harrison acabou no palco com o Deep Purple

A longa amizade entre o Deep Purple e George Harrison se transformou em uma jam barulhenta em 13 de dezembro de 1984, quando o ex-Beatle se juntou a eles no palco em Sydney.
George Harrison era amigo e vizinho do baterista do Deep Purple Ian Paice e  depois do falecido tecladista Jon Lord.
George que estava de férias foi apresentado aos fãs australianos como "Arnold Grove from Liverpool" - uma referência ao endereço de infância de George. Ele e o Deep Purple tocaram "Lucille",uma música do Little Richard de forma longa como uma jam.
Depois da participação,a festa continuou nos bastidores como mostra essa foto
"Nós morávamos muito perto, eu o adorava. Ele era um dos mais doce dos homens: "Jon Lord disse para Rick Wakeman em uma uma entrevista cara a cara."Eu achava que ele era um músico surpreendentemente bom.Eu achava que ele tinha uma maneira de olhar para a harmonia que era bastante incomum. Ele era muitas vezes ofuscado.Não é um pensamento original. Mas ele foi muitas vezes ofuscados por [John] Lennon e [Paul] McCartney porque eles produziam muito".
Naquela época,Jon Lord tinha aparecido no álbum de 1982 Gone Troppo de George Harrison, mas a sua relação vem dos anos 60.
Jon Lord disse que se conheceram na boutique Apple dos Beatles em Londres, dizendo que George piscava para ele "ficou na frente de mim e disse bastante intrigado, 'Oh, você parece comigo!" Eu olhei para ele e, porque era George Harrison, eu disse: 'Bem, eu sinto muito! "Nós nos tornamos amigos cerca de um ano depois, principalmente por causa dele que vivia nas proximidades."Naquela época,Deep Purple gravou uma cover dos Beatles,a música "Help !"
Jon Lord e George Harrison, posteriormente, contribuiram para o disco The Worst Of Ashton, Gardner & Dyke de 1971 e numa trilha sonora do filme Water de comédia britânica de 1985 junto com Ringo Starr estrelado por Michael Caine.Jon Lord também apareceu no álbum póstumo de 2002 Brainwashed de George Harrison.
Ian Paice, por sua vez, era um colega da Pishill Artists,uma reunião de músicos no pub dentro da Henley-on-Thames  que mais tarde trabalhou com Harrison em três músicas bônus para o álbum The Best of Dark Horse 1976-1989 - incluindo "Cheer Down", que foi usada na trilha sonora de Máquina Mortífera 2 em 1989.
Harrison e Paice tocaram em "Anna Julia", música gravada por Jim Capaldi,do álbum de 2001 Living on the Outside.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Mensagem de Natal de Paul McCartney aos fãs

Paul mandou uma mensagem desejando a todos um Feliz Natal
"Estou muito animado que o feriado está chegando. Um pouco consciente do fato de que eu vou comer em excesso e beber também ... provavelmente. Mas tudo ok!
Eu estou ansioso para estar com a família. Gastar muito tempo com a gente.Colocar os pés para cima, assistindo um pouco de televisão, e observando as crianças - especialmente os mais jovens, eles são um entretenimento em si mesmos!
Eu envio os meus melhores votos a todos durante as férias. Espero que tenham uma noite feliz,tempo de paz com vários presentes adoráveis!

Amor Paul "

Estas são as músicas mais transmitidas dos Beatles até agora

O Natal chegou mais cedo ontem à noite para os fãs dos Beatles como o catálogo da banda que foi disponibilizado nos serviços de streaming ao redor do mundo.
Os fãs podem agora escutar 13 álbuns de estúdio dos Beatles e dois álbuns de compilação pela Apple Music, Spotify, Google Play, Amazon Prime, Slacker, Tidal, Groove, Rhapsody e Deezer.
Os primeiros números da Spotify sugerem que em menos de 12 horas,as canções dos Beatles foram transmitidas 413.000 vezes.
As faixas mais transmitidas até agora são:
1. Let It Be
2. Here Comes The Sun
3. Hey Jude
4. Twist and Shout
5. Come Together
Numa época em que algumas das maiores estrelas da indústria da música - ou seja, Taylor Swift e Adele - estão fazendo uma posição contra serviços de música por assinatura, retendo a sua música, esta decisão pelos restantes membros e herdeiros do Fab Four faz uma declaração firme de que a música digital streaming está aqui para ficar.
Dois outros grandes nomes do rock,Led Zeppelin e AC / DC - também abandonaram a sua política de não-streaming no início do ano.

fonte: NME

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Catálogo dos Beatles chega aos serviços de streaming

O Natal chegou mais cedo para os fãs dos Beatles. Na manhã desta quarta, 23, foi anunciado que o catálogo da banda finalmente chegará à era do streaming à 0h de hoje para amanhã (no horário local de cada país).Deezer, Spotify, Apple Music, Tidal, Amazon Music, Microsoft Groove, Napster/Rhapsody, Slacker Radio e Google Play passarão a contar com os 17 discos de estúdio dos Fab Four. São 224 músicas, de 13 álbuns de estúdio e mais algumas coletâneas, dentre elas The Beatles 1962 – 1966, The Beatles 1967 – 1970 e 1.
O material, até então, estavam disponível apenas no iTunes, que passou a oferece-los há cinco anos. Tradicionalmente, as canções da banda demoram para chegar à novas formas de consumo de música (embora o trabalho solo dos 4 integrantes da banda já tivesse abraçado a causa do streaming).
Faz algum tempo que circulavam boatos de que havia uma negociação para liberar as faixas para streaming, mas esperava-se que alguma dessas nove empresas fechasse um acordo de exclusividade, o que não aconteceu.
Recentemente, muitos artistas passaram a se manifestar contra a venda de música através desses serviços. Adele, por exemplo, declarou em entrevista para a revista Time que considera esta forma de consumir música “descartável”. “Eu acredito que a música deve ser um evento."

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

As vendas para o Natal com os Beatles

De acordo com a SoundScan,a caixa "The Beatles 1+1" vendeu 10.700 cópias desde 06 de novembro.
O CD "1", lançado em 2000, fruto da imaginação de Neil Aspinall, vendeu 12,6 milhões de cópias nos os EUA Só este ano,o "1" vendeu 182.000 cópias.
No final do anoo catálogo da SoundScan lista todos os discos lançados até 2 anos e os Beatles tem pelo menos 4 álbuns no top 100.
Só este ano, a versão em vinil de "Sgt. Pepper "vendeu 43.000 cópias.
"Abbey Road" é o número 4 na lista de LPs mais vendidos este ano.
Então prepare-se. No entanto quando na quinta-feira,será uma noite selvagem no Spotify.

fonte: ShowBiz 411

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Catálogo dos Beatles chega aos serviços de streaming neste Natal

Os álbuns de estúdio da banda The Beatles finalmente chegarão às plataformas de streaming de música ainda neste ano, segundo a Billboard.
Não se sabe por ora quais serviços receberão o catálogo, mas a revista afirma que quase todos, "se não todos" – como Spotify, Apple e Deezer –, terão os discos da banda.
Nenhuma das marcas confirmou, mas as fontes da Billboard indicam que o primeiro trabalho dos Beatles a chegar ao streaming será a música Hey Jude – clássico lançado em 1968 –, na véspera de Natal.
Este esperado acontecimento para os fãs dos quatro garotos de Liverpool vai se concretizar após Rob Wells, ex-executivo digital da Universal Music, ter assinado contratos em setembro.
Lentidão
Os Beatles são conhecidos pela demora para aderir às novidades tecnológicas, explica a Billboard.
O catálogo da banda chegou à loja iTunes, da Apple, depois de seis anos da estreia. Vendeu dois milhões de músicas na primeira semana.
Em 1987, eles lançaram CDs, mas a versão remasterizada de seus trabalhos veio 22 anos depois disso.
O primeiro game dos Beatles veio apenas em 2009, com The Beatles: Rock Band, lançado pela EA Games.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Paul McCartney e Bruce Springsteen tocam música de Natal na TV


Ontem à noite (19) foi ao ar nos Estados Unidos o episódio especial de Natal do tradicional programa de televisão Saturday Night Live e ele contou com uma jam sensacional entre Bruce Springsteen e ninguém menos que Paul McCartney.
The Boss era a atração musical do programa e mandou ver em “The Ties That Bind” e “Meet Me In The City”, mas foi ao final do programa que ele recebeu o ex Beatle para tocar a tradicional música de Natal “Santa Claus Is Coming To Town”.
A jam virou uma grande festa com as apresentadoras Tina Fey e Amy Poehler, e você pode assistir a tudo isso logo abaixo.
Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Paul McCartney surpreende o Saturday Night Live com uma apresentação especial nos últimos anos.
Em 2012 a lenda se juntou aos membros remanescentes do Nirvana e ao lado de Dave Grohl, Pat Smear e Krist Novoselic tocou “Cut Me Some Slack”, faixa colaborativa gravada pelos músicos.

Colaboração: Claudia Tapety

O acidente de carro de John Lennon na Escócia

Enquanto estava de férias na Escócia, com Yoko Ono, sua filha Kyoko e seu filho Julian, John Lennon bateu com seu carro em Sutherland.
Lennon era conhecido por ser um mau condutor e raramente ficava atrás do volante, uma vez que passa no seu teste em 1965. 
Ele era terrível em estradas e muitas vezes não conseguia perceber o outro tráfego. 
As estradas ao redor de Golspie eram estreitas, o tempo estava ruim, e em 1 de julho de 1969, Lennon entrou em pânico após avistar um turista estrangeiro dirigindo em direção a ele.
John perdeu o controle do Austin Maxi,caindo em uma vala na estrada.
Ele,Yoko Ono e Kyoko sofreram cortes no rosto e as costas de Yoko ficou ferida.
Eles foram levados para Golspie Lawson Memorial Hospital, onde Lennon recebeu 17 pontos na face,Yoko Ono recebeu 14 pontos em sua testa, e Kyoko quatro.
Julian Lennon foi tratada por choque, mas saiu ileso. Ele foi levado para ficar com a tia de Lennon Tia Mater em Durness, a cerca de 50 milhas de distância, antes de sua mãe Cynthia o levar de volta a Londres no dia seguinte.
Quando ela chegou ao hospital para exigir uma explicação de Lennon ele se recusou a vê-la. 
Lennon permaneceu no hospital por cinco dias e famosamente disse aos repórteres: "Se acontecer um acidente de carro, tentar organizar para que isso aconteça nas Highlands.
"O hospital foi ótimo."
John e Yoko saindo escondidos do hospital
O carro Austin Maxi,que ficou destruído,foi posteriormente transportado para Tittenhurst Park Estate do casal onde ficou no jardim 
Embora Lennon não tinha a intenção de participar, 1 de julho foi o primeiro dia oficial de gravação para o que se tornaria o álbum Abbey Road. 
O acidente atrasou seu retorno a Londres, e após a alta hospitalar, ele passou três dias em casa antes de finalmente se juntar aos Beatles em 9 de julho. 
Yoko Ono sofreu ferimentos piores no acidente de Lennon, e estava grávida na época. 
John,Julian,Kyoko e Yoko passeando na Escócia em 1969
Preocupado com seu bem-estar,John pediu a Harrods para entregar uma cama de casal no estúdio, e tinha um microfone suspenso sobre ela para adicionar seus pensamentos durante as sessões que se seguiram.
Lennon desistiu de dirigir após o acidente e contratou um motorista para levá-lo onde quer que ele precisava ir e supostamente a carcaça do carro ficou na sua propriedade.
Este acidente em 1969 não foi a primeira de John em perigo nas estradas escocesas; Ken McNab, autor do livro The Beatles in Scotland, revelou que os Beatles sofreram um acidente durante a sua primeira turnê em 1960, quando foram fazer um backup como o cantor Johnny Gentle como The Silver Beetles.
Como McNab colocou, "John Lennon começou nos anos 60 com um acidente de carro na Escócia e conseguiu terminar a década com um outro acidente de carro na Escócia."
 

sábado, 19 de dezembro de 2015

Paul McCartney participa de clipe sobre conscientização climática.


Paul McCartney estrela o vídeo da faixa "Love Song to the Earth", uma colaboração entre vários artistas gravada logo após o encerramento das conferências climáticas que foram realizadas em Paris. O vídeo com a letra havia sido divulgado em setembro, mas agora McCartney, ao lado de Colbie Caillat, Sean Paul, Natasha Bedingfield e Q'orianka Kilcher, aparece em um clipe de verdade em que é explorada a beleza do planeta e os possíveis resultados devastadores da mudança climática.
A direção é de Trey Fanjoy e conta com o trabalho do premiado diretor de fotografia Louis Schwartzberg, responsável pelas belas imagens de natureza contidas no vídeo.
"Estou feliz de fazer parte de 'Love Song to the Earth', que quer inspirar as pessoas do mundo todo a exigir de seus líderes que eles façam algo a respeito das mudanças climáticas”, disse McCartney em um comunicado antes das conversas sobre o assunto em Paris. "Precisamos ser rápidos e eficientes, mudando para energia renovável e comendo menos carne, por exemplo."
"Love Song to the Earth", que pode ser comprada em serviços de streaming, foi escrita por Toby Gad, John Shanks, Natasha Bedingfield e Paul e também conta com Jon Bon Jovi, Sheryl Crow, Fergie, Leona Lewis, Johnny Rzeznik (do Goo Goo Dolls), Angelique Kidjo, Nicole Scherzinger, Kelsea Ballerini, Krewella e Victoria Justice.
Você ver o video no site da Rolling Stone

Colaboração: Eric Bourgouin correspondente do Canadá

O álbum Rubber Soul completa 50 anos - Parte Final

Lançamento 
O álbum foi lançado dia 03 de dezembro de 1965.
Havia duas diferentes versões em estéreo lançados em vinil Nos Estados Unidos: a mixagem estéreo padrão dos Estados Unidos, e "Dexter Stereo" (versão conhecida como a "Costa Leste"), que tem uma camada de ressonância para todo o álbum. A mixagem estéreo padrão dos Estados Unidos e a mixagem mono estão disponiveis originais sem CD na caixa Capitol Albums Volume 2.
Lançamento norte-americano
Rubber Soul, o nono álbum da Capitol Records e décimo primeiro lançamento oficial dos Estados Unidos (ST-2442),foi lançado dia 06 de dezembro, e começou seu quadro de 59 semanas de longo prazo, no dia de Natal. Ele liderou as paradas por seis semanas a partir de 8 de janeiro de 1966, antes de cair para trás. O álbum vendeu 1,2 milhões de cópias em nove dias de seu lançamento, e até hoje já vendeu mais de seis milhões de cópias nos Estados Unidos.
 
Assim como os álbuns até o Sgt Pepper,Rubber Soul foi lançado de forma diferente nos Estados Unidos da versão original do Reino Unido.O Rubber Soul foi deliberadamente reconfigurado para aparecer um álbum de "folk rock" em que países emergentes e gênero lucrativo americano durante 1965,que tiveram as faixas "I've Just Seen a Face" e "It's Only Love" (restos do Help! do Reino Unido) e a retirada de algumas das faixas mais otimistas como ("Drive My Car", " Nowhere Man "," If I Needed Someone "e" What Goes On ").As faixas faltando na versão dos Estados Unidos,estariam mais tarde,no Yesterday and Today (com "Nowhere Man" e "What Goes On", sendo lançada em um single, entretanto).A faixa de variação resultou em um menor comprimento do álbum, com o tempo de 29:59. Além disso, o mix estéreo enviado para os Estados Unidos a partir da Inglaterra tem o que é comumente chamado de "falso" no início de "I'm Looking Through You".A faixa também é ligeiramente mais curta no final. As falsas introduções estão em todas as cópias estéreo americanas do álbum de 1965 para 1990 e também está em CD na caixa The Capitol Albums Vol.2.
A versão dos Estados Unidos de "The Word", também é reconhecidamente diferente porque tem vocais duplo seguido de Lennon, uma harmonia falsete extra no canal esquerdo durante os últimos dois refrões, maracas panorâmicas para o canal direito durante o intervalo instrumental e depois volta para o canal esquerdo e o fade out é um pouco maior.
Além disso,no LP mono americano do álbum, a versão de "Michelle" é mais forte na percussão e um longo fade.O álbum foi lançado em CD no Reino Unido e nos Estados Unidos em 30 de abril de 1987, utilizando as 14 músicas da versão do Reino Unido.Tendo sido disponível apenas como uma importação dos Estados Unidos no passado, as 14 faixas da versão britânica do álbum foi lançada em LP e cassete em 21 de Julho de 1987. Tal como acontece com o lançamento do CD Help! de 1965, o Rubber Soul em CD apresentou um remix estéreo digital contemporâneo do álbum preparado por George Martin. Martin que manifestou a preocupação com a EMI sobre o remix estéreo original de 1965, alegando que parecia ''muito confuso".George Martin voltou para as fitas originais de quatro canais e remixou os para estéreo.Algumas edições de origem canadense em CD do Rubber Soul e Help! acidentalmente usam a mixagem original do álbum, presumivelmente devido a uma confusão.
No LP canadense também tem a falsa introdução em "I'm Looking Through You".
Recepção
O álbum foi bem sucedido comercialmente, começando uma corrida de 42 semanas nas paradas britânicas em 11 de Dezembro de 1965.No dia de Natal substituiu o Help! dos Beatles o álbum anterior no topo das paradas.O álbum foi um grande salto artístico do grupo, e é frequentemente citado pelos críticos, bem como os membros da banda, como o ponto em que os Beatles "o som Merseybeat incial começou a evoluir para o eclético,rock/pop sofisticado de sua carreira mais tarde.Lennon disse mais tarde que este foi o primeiro álbum em que os Beatles estavam em completo controle criativo durante a gravação, com o tempo de estúdio suficiente para desenvolver e refinar as idéias no novo som. A versão dos Estados Unidos do álbum também influenciou os Beach Boys. Brian Wilson acreditava que era a primeira vez na música pop que o foco mudou apenas de fazer singles populares para fazer um álbum de verdade, sem as faixas de enchimento usual. Ele respondeu o álbum com o lançamento de Pet Sounds, em 1966.
Track list da versão americana
Lado A

1-I've Just Seen A Face
2-Norwegian Wood (This Bird Has Flown)
3-You Won't See Me
4-Think For Yourself
5-The Word
6-Michelle
Lado B
1-It's Only Love
2-Girl
3-I'm Looking Through You
4-In My Life
5-Wait
6-Run For Your Life

Track list da versão britânica
Lado A
1-Drive My Car
2-Norwegian Wood (This Bird Has Flown)
3-You Won't See Me
4-Nowhere Man
5-Think For Yourself
6-The Word
7-Michelle
Lado B
1-What Goes On
2-Girl
3-I'm Looking Through You
4-In My Life
5-Wait
6-If I Needed Someone
7-Run For Your Life

fonte: Wikipedia e About The Beatles

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

O álbum Rubber Soul faz 45 anos - Run for Your Life

"Run for Your Life" é uma canção gravada pelos Beatles para seu álbum Rubber Soul.A canção, está creditada a "Lennon / McCartney",mas foi primeiramente uma composição de John Lennon.
História
A letra da música estabelece um tom ameaçador em direção a namorada sem nome (referido em toda a canção como "menina"), reivindicando "Eu prefiro ver você morta, garotinha, do que estar com outro homem". Essa linha foi tirado da música de Elvis Presley "Baby, Let's Play House", escrito por Arthur Gunter. Lennon designou esta sua canção "a menos favorita canção dos Beatles" em uma entrevista de 1973, e depois disse que era a canção que ele mais lamentava por  ter escrito.
Ele também declarou que essa música foi uma das canções favoritas de George Harrison em Rubber Soul, nesse momento apesar de não gostar de Lennon.
Foi gravada no dia 12 de outubro de 1965.

fonte: Wikipedia

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O álbum Rubber Soul completa 50 anos - If I Needed Someone

"If I Needed Someone" é uma canção escrita por George Harrison. As versões dos Beatles e dos Hollies foram lançadas no Reino Unido em 03 de dezembro de 1965.A gravação dos Beatles apareceram pela primeira vez no Reino Unido em 1965 no álbum Rubber Soul e mais tarde foi incluída na versão americana em 1966 di álbum "Yesterday and Today".
A versão dos Beatles foi gravada em 16 de Outubro e 18 de outubro de 1965, a faixa de base foi gravada logo após as sessões de "Day Tripper".
História
A canção foi fortemente influenciada pela música dos Byrds.Em entrevista a uma rádio de 2004, com o correspondente da BBC em Londres, Roger McGuinn confirmou que ele recebeu uma gravação da música em Los Angeles antes de ser lançada no disco. Harrison fez isso para mostrar para McGuinn que o riff de guitarra que ele tinha usado em "If I Needed Someone" foi baseada em riffs do próprio McGuinn em "The Bells of Rhymney."A introdução da canção também é muito semelhante aos das músicas dos Byrds.Apropriadamente,o próprio uso da guitarra de 12 cordas dos Byrds foi influenciada pelo uso de Harrison no filme A Hard Day's Night.
"If I Needed Someone" foi a composição de Harrison que só tocou durante uma das turnês dos Beatles,caso contrário Harrison cantava covers. "If I Needed Someone" foi tocada nos shows dos Beatles em Tóquio, em Junho e Julho de 1966..A música também foi tocada no último shows dos Beatles, no Candlestick Park, em 29 de agosto de 1966 e tocada durante toda a turnê americana de 1966.
Ringo gravando na faixa em 18 de outubro de 1965
Gravação 
As sessões para a gravação de "If I Needed Someone" foram produzidas por George Martin, e projetado por Norman Smith. O segundo foi o engenheiro Ken Scott.
A faixa básica para a música foi gravada no Abbey Road Studio Two, num único take no sábado, 16 de outubro de 1965, espremido em um pouco antes da meia-noite em uma sessão que primeiramente tinha sido gasto para a gravação de seu próximo single, Day Tripper.A parte do baixo de McCartney foi tocada em um Rickenbacker 4001S.O riff de guitarra de Harrison foi tocado em sua guitarra Rickenbacker 360-12, com um capotraste fixado na sétima casa.
Voltando ao estúdio na tarde de segunda-feira 18 outubro de 1965, os Beatles fizeram os overdubs dos vocais de George e backing vocal de John e Paul e Ringo acrescentou um pandeiro.

Uma mixagem mono da canção foi feita na segunda-feira 25 de outubro e um mix estéreo na terca-feira, 26 de outubro no dia que os Beatles receberam suas medalhas MBEs no Palácio de Buckingham.A versão mono pode ser achada na edição mono do Rubber Soul lançada em 2009 junto ou separado com a caixa The Beatles in Mono.
George Martin criou um outro mix estéreo em 1987 para o lançamento do Rubber Soul em CD.Esta mixagem pode ser encontrada no Rubber Soul remasterizado lançado em 2008 junto com a caixa.

fonte: Wikipedia 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Carl Perkins "McCartney realmente sente que Lennon mandou para mim essa canção"

Em fevereiro de 1981, Paul McCartney voou para Montserrat, onde o produtor George Martin instalara seus estúdios da A.I.R. Havia passado pouco mais de um ano desde a trágica morte de John Lennon e Paul estava trabalhando em seu mais novo álbum solo.
Entre os convidados às sessões estava Carl Perkins, pioneiro do rockabilly, amigo de longa data dos Beatles. Perkins passou oito dias em Montserrat e trabalhou em dueto com Paul na faixa ‘Get It’ do álbum. Justamente na noite anterior da sua partida, uma melodia insistente invadiu sua mente e a letra de uma canção foi surgindo. A ideia da canção consistia em agradecer Paul e Linda pelo modo cortês e amistoso que foi recebido e tratado em sua estada em Montserrat e Perkins acabou intitulando sua composição de ‘My Old Friend’ (Meu Velho Amigo).
Na manhã seguinte, Carl tocou a música para o casal e Perkins recordou que os dois se emocionaram quando cantou essa parte: “..se em pouco tempo nunca mais encontrarmos novamente neste lado da vida, lá longe, onde há paz e sossego, meu velho amigo, você não vai pensar em mim de vez em quando?“. Paul começou a chorar, levantou-se e saiu deixando Perkins desorientado com Linda.
“Paul estava chorando, as lágrimas rolavam pelo seu belo rosto, e Linda me disse: ‘Carl, muito obrigada mesmo.’ Eu disse: ‘Linda, me desculpe, eu não queria fazer vocês chorarem.’ E ela disse: ‘Mas ele precisava chorar. Ele ainda não desabafou realmente desde o que aconteceu com John.’ E ela me abraçou e falou: ‘Mas como você soube?’ E eu falei: ‘Soube do quê?’ ‘Só duas pessoas no mundo sabem a última coisa que Lennon disse a Paul. Mas agora são três, e uma delas é você, e você sabe disso.’ E eu disse: ‘Menina, você está me assustando! Não sei do que você está falando!’ E aí ela me contou das últimas palavras que John Lennon disse a Paul, no corredor do edifício Dakota, com um tapinha nos ombros ele disse: ‘Pense em mim de vez em quando, meu velho amigo’.”
Essa frase com ligeiras alterações era o refrão da canção de Perkins.
Carl disse na época: “McCartney realmente sente que Lennon mandou para mim essa canção. Ele realmente sente isso.”
Mais tarde, Perkins tocou a canção para George Harrison. “Bem, Paul me contou”, disse Harrison, “que John vai voltar, e alguma outra coisa vai chegar a você algum dia.”
Neste álbum em questão, Paul gravou o tributo dedicado a John que se chama ‘Here Today’.
Carl também não teve dúvidas de que a música era de John Lennon, como um presente para Paul e ele apenas serviu de instrumento para materializá-lo.
Em 1993, durante sua excursão pelos EUA, Paul recebeu o velho ídolo Carl Perkins no camarim de seu show em Memphis. Perkins preparava um documentário e os dois conversaram e tocaram diversas músicas, inclusive a então inédita ‘My Old Friend'.
No video acima.enquanto Carl contava essa história a sua secretária liga para o estúdio e quem era a pessoa que estava visitando o naquela hora? Paul McCartney!

Colaboração: Claudia Tapety

fontes: Beatles CollegeOveja Negra (español) e Music is Real (english)

O álbum Rubber Soul completa 50 anos - Wait

"Wait" é uma canção gravada pelos Beatles,para o álbum Rubber Soul e foi escrita por Lennon / McCartney.A música é normalmente dita de ter sido um esforço conjunto entre os dois, embora o livro Many Years From Now de 1997, McCartney recorda como inteiramente como sua.
A letra, descreve a ansiedade do cantor sobre seu relacionamento com sua namorada enquanto ele está fora,tematicamente similar a várias outras canções de Lennon/McCartney, como "When I Get Home"e "Things We Said Today", escrita durante o período de 1964 e 1965. Os vocais no verso são compartilhados entre Lennon e McCartney, e McCartney canta no meio das seções.
Origem
A canção foi gravada originalmente para o Help! em junho de 1965, mas não entrou na prensagem final. Quando Rubber Soul precisava de uma canção curta para um lançamento de Natal, "Wait" foi trazida de volta.Os Beatles adicionaram overdubs para a gravação inicial de modo que seria melhor se mixar com as outras, as canções mais recentes sobre o Rubber Soul.

fonte: Wikipedia

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

O álbum Rubber Soul completa 50 anos - In My Life

"In My Life"é uma canção dos Beatles escrita por John Lennon e Paul McCartney. A música se originou com Lennon.Lançada em 1965 no álbum Rubber Soul, ela está classificada em 23º pela revista Rolling Stone como "As 500 Melhores Canções de Todos os Tempos", bem como o quinto na sua lista das 100 maiores músicas dos Beatles.A canção ficou em segundo lugar nas 50 Preferidas da CBC.A Revista Mojo chamou de a melhor música de todos os tempos em 2000.
Composição
De acordo com o jornalista Kenneth Allsop que fez uma observação,Lennon deve ter escrito sobre a sua infância.A versão original da canção foi baseada em uma rota de ônibus que ele costumava andar em Liverpool, nomeando vários locais vistos ao longo do caminho, incluindo a Penny Lane e Strawberry Field.
Manuscrito original da música
No entanto, Lennon considerou "ridículo", chamando "como a coisa mais chata de o que eu fiz na minha viagem de ônibus" na música ".Ele refez as palavras, substituindo as memórias específicas com uma meditação generalizada sobre seu passado "Muito poucas linhas", na versão original permaneceu na música ao terminar.Segundo o amigo de Lennon e biógrafo Peter Shotton, as linhas "Alguns amigos [] estão mortos e outros estão vivendo / Na minha vida eu amei todos eles "se refere a Stuart Sutcliffe (que morreu em 1962) e Shotton.
Quanto à autoria da melodia,Lennon disse que "sua contribuição melodicamente foi a harmonia e o meio em si."McCartney afirmou que a letra é de Lennon do início ao fim,se inspirando numa melodia de Smokey Robinson and The Miracles."Gostei de "In My Life ".Essas foram as palavras que John escreveu, e eu escrevi a música para ele. Isso foi grande" disse McCartney.
Gravação
A canção foi gravada em 18 de outubro de 1965, e foi completa, exceto para a ponte instrumental.Na época, Lennon não tinha decidido qual o instrumento seria usado, mas em seguida perguntou a George Martin para tocar um solo de piano, o que sugeriu "algo de sonoridade barroca ".George Martin escreveu um arranjo no estilo Bach e descobriu que não poderia tocar no ritmo da música.Em 22 de Outubro,o solo foi gravado com a fita rodando a meia velocidade,portanto,quando reproduzida em ritmo normal, o piano era duas vezes mais rápido e uma oitava acima, resolvendo o desafio de tocar e também dando o solo com um timbre único, que lembra um cravo.

fonte: Wikipedia

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O álbum John Lennon/Plastic Ono Band completa 45 anos - Parte Final

Comentários sobre cada faixa pelo jornalista Jamari França:
Mother – Abre o disco com o som de um sino fúnebre simbolizando a morte de sua mãe, Julia Stanley, atropelada em 15 de julho de 1958 depois de sair da casa da irmã, Mary 'Mimi' Elizabeth, a caminho de sua residência onde John a aguardava. Ele já homenageara a mãe em Julia, uma balada do álbum branco, mas aqui reflete a dor da perda e de nunca ter tido Julia como mãe nos anos de crescimento. “Mãe, você me teve, mas eu nunca tive você – Eu te queria, você não me quis” (“Mother, you had me, but I never had you - I wanted you, you didn't want me”), são os versos iniciais. Também se refere ao pai, Alfred Lennon, com quem mal conviveu, pois era marinheiro e vivia embarcado, até que sumiu no mundo em 1943 para reaparecer só quando John já era famoso. “Pai, você me deixou, mas eu nunca te deixei – Eu precisava de você, mas você não precisava de mim” (Father, you left me, but I never left you - I needed you, you didn't need me”) diz a segunda estrofe. E para os dois ele diz “Então, preciso lhes dizer adeus, adeus - “Mamãe não se vá – Papai volte para casa” (So I, I just got to tell you goodbye, goodbye - Mama don't go - Daddy come home). Levada lenta com piano, baixo e bateria. No final os berros cortantes da terapia.

Hold On – Uma balada tranqüila que se refere às barras que os dois estavam atravessando. Nas duas primeiras estrofes ele pede a si mesmo e a Yoko que tenham calma porque tudo vai ficar bem. Que quando se está sozinho tem que se ter calma para tudo dar certo e finalmente fala “E quando você é um – Realmente um – Você faz as coisas – Como nunca fez antes. (“And when you’re one - Really one – Well you get things done – Like they never been done”). John dobrou a voz com pequenas diferenças, no mix está uma em cada canal do estéreo. John toca uma guitarra com vibrato.

I Found Out – Um desabafo raivoso com distorção, levada reta, não é grande coisa em termos musicais, mas a letra segura a onda. Berra que ficar sentado com o pau na mão não faz de ninguém um homem, que nenhum Jesus vai cair do céu. Que os Hare Krishna só te deixam louco sem nada para fazer, confessa que foi viciado, que viu a religião de Jesus a Paul (o papa na época era Paulo VI), alerta para não serem enganados com drogas e cocaína, diz que nenhum guru pode enxergar além de seus olhos e manda cada um sentir a própria dor. E que seus pais não o queriam e, por isso, o transformaram num astro (do rock).Porradaço. O DVD da série Classic Rock mostra que John usou um violão National com placa redonda de metal plugado num amplificadorzinho Fender Vibro Champ saturado

Working Class Hero – John leva essa só na voz e violão, descrevendo passo a passo a vida de um cidadão comum e suas escassas chances de ser alguém neste mundo. Diz que somos oprimidos desde o nascimento, que a dor que nos inflingem chega a um ponto em que nada mais sentimos, que nos dopam com sexo, religião e TV." John dizia que o herói da classe média era ele mesmo, mais um processado pela maquinaria da sociedade para ser alguém, ou não. E ainda: “Você tem que se humilhar totalmente para ser o que os Beatles eram e eu sinto ressentimento disso.” John gravou com voz e violão, depois mudou a última estrofe mas, em vez de gravar tudo de novo, registrou apenas a nova parte.

Isolation – Levada lenta com piano, órgão, bateria. Na letra John fala algo semelhante ao que Janov falou: “Todo mundo acha que a gente se deu bem, mas não sabem que estamos cheios de medo e isolados.” Diz que todo mundo tenta derrubá-los e diz que não culpa quem lhe fez mal porque todos são vítimas da insanidade. Na segunda parte John canta duas vezes, uma em cada canal

Remember – Apesar de estar envolvido com Yoko numa cruzada pela paz, Remember é um alerta contra os reveses da vida em perguntas e respostas. Lembra quando você era jovem e os heróis nunca eram enforcados, sempre se safavam? Lembra quando você era pequeno e todos pareciam tão altos e tudo tinha que ser do jeito deles? Lembra de seu pai e sua mãe que pareciam querer ser astros do cinema, sempre representando seus papéis? (Remember when you were young? - How the hero was never hung –(…) Just remember when you were small - How people seemed so tall - Always had their way - Do you remember your Ma and Pa - Just wishing for movie stardom - Always, always playing a part). No final ele diz “Remember the fifth of november” e uma bomba explode. É uma referência à Conspiração da Pólvora, uma tentativa frustrada de explodir o Parlamento em 1605 por ativistas católicos revoltados com a repressão à sua crença.

Love – Aqui está mais uma prova de que John não era ruim em baladas românticas. Uma declaração de amor a Yoko com violão e guitarra. A canção começa e, fade in e so é audível lá pelo oitavo/décimo segundo. A letra é bobinha, mas o todo funciona bem. John foi mais um que se apaixonou e ficou babacão. “O amor é real – Real é o amor – O amor é querer ser amado – O amor é você e eu” ("Love is real - Real is love - Love is wanting to be loved - Love is you and me") e por aí vai.

Well Well Well – Gravado em trio John na guitarra, Ringo na batera e Klaus no baixo, conta cenas do cotidiano do casal. "Levei minha amada para um campo grande – para vermos o céu inglês (...) – sentamos e falamos de revolução – Como dois liberais ao sol – Falamos da liberação feminina – E de como poderíamos resolver as coisas (I took my loved one to a big field - So we could watch the english sky – We sat and talked of revolution - Just like two liberals in the sun - We talked of womens liberation - And how the hell we could get things done)

Look At Me – Uma canção lenta em voz e violão com uma bela melodia sobre a redefinição pessoal com muitas dúvidas em perguntas sem resposta. “Quem eu devo ser? – O que devo fazer? – Aqui estou – Olhe para mim – Quem sou eu? – Ninguém sabe só eu – Ninguém mais pode ver – Só você e eu.”

God – Esta, já citada acima, conta com Billy Preston ao piano, John lhe pediu um tom gospel porque Billy era religioso, num gesto de ironia afetiva, já que a canção, entre outras coisas, nega Jesus e a Bíblia. E os políticos Hitler e Kennedy. E misticismo oriental Buda, Gita, Yoga, Mantra, I-Ching, Tarô. E músicos, Elvis Presley, Zimemrman (Bob Dylan) e Beatles. 

My Mummy’s Dead –O disco acaba como começou, uma referência à mãe, Julia. Em Mother o tom era de revolta, aqui um canto lamentoso de tristeza só com guitarra. Minha mãe morreu – Não consigo aceitar – Já fazem muitos anos – É difícil explicar tanta dor – Nunca pude mostrar – Minha mãe morreu ("My Mummy's dead - I can't get it through my head - Though it's been so many years - It's hard to explain - So much pain - I could never show it - My Mummy's dead").
fonte: Texto de Jamari França tirado do O Globo