quarta-feira, 22 de março de 2017

Paul McCartney lança demo inédita de This One e fotos exclusivas do Flowers in the Dirt

Nos anos 80, Paul McCartney tornou-se o mais prolífico membro solo dos ex Beatles.
Durante a década, ele lançou sete álbuns, que incluiu Pipes of Peace (1983) e Give My Regards to Broad Street  (1984).
Mas como ele estava se preparando para ir em sua primeira turnê solo e sua primeira grande turnê ao vivo em uma década, McCartney queria novas músicas para tocar em seu set.
Uma dessas canções foi This One.
E você pode ouvir a versão demo de 1988 da canção abaixo:
Para a música e o álbum resultante, Flowers in the Dirt - o oitavo estúdio solo de McCartney - ele se uniu a Elvis Costello.
O trabalho começou com canções em 1987, com alguma apreensão, parece que McCartney teria dito a sua banda que ele não iria sair em turnê, a menos que ele realmente gostasse do álbum.
Colaborando com, entre outros, o guitarrista do Pink Floyd David Gilmour, os produtores George Martin, Trevor Horn e David Foster, McCartney surgiu com uma coleção de canções que era mais animada do que qualquer coisa que ele tinha feito em anos.
Gravado principalmente no estúdio Hog Hill Mill de McCartney em East Sussex, o álbum foi lançado em junho de 1989 e canções como Figure of Eight, Put It There, This One e My Brave Face  tornaram-se favoritos na lista de turnês.
Olhando para trás, McCartney lembra: "Você está sempre pensando, 'Vamos pegar algumas músicas novas e levá-las em turnê' e você espera que suas novas músicas vão funcionar.
"Eu acho que principalmente porque estamos saindo em turnê, nós provavelmente tomamos um pouco mais de cuidado sobre estas"
"Concentramo-nos no tipo de que as músicas eram, e provavelmente um pouco mais do que nós costumávamos usá-las."
"Algo como My Brave Face que seria uma música que ninguém sabia no início da turnê e, em seguida, todo mundo sabia no final e foi o ponto alto de toda a turnê."
My Brave Face, que McCartney co-escreveu com Costello, foi o seu último hit top 40 na Billboard Hot 100 até a sua colaboração com Kanye West, em 2015.
Em setembro de 1989, a turnê mundial foi lançada, e foram mais de 100 shows em 14 países.
Um desses shows estabeleceu o recorde mundial para a maior audiência de um show para um artista solo. Mais de 184 mil pessoas compareceram ao show de McCartney no Estádio Maracanã, no Brasil.
A reedição do álbum inclui as músicas  You Want Her Too, Don't Be Careless Love e That Day Is Done.
"Eu não tinha escutado as em anos, mas quando eu sabia que eu tinha que colocá-las pra fora.
"Fizemos uma pequena fita delas e os enviamos para Elvis, que também amava. Nós dissemos que devíamos colocar um EP ou algo assim e agora o momento finalmente chegou. "
As sessões de Flowers in the Dirt viram o retorno do baixo de Hofner de McCartney pela primeira vez em anos, mas não foi sua própria idéia.
Como McCartney explica, foi Costello que sugeriu que ele tocasse o instrumento durante suas sessões de composição.
Foi uma sugestão que McCartney lembra como "incomum" porque ele pensou que ele "tinha superado".
"Eu me resignei a não trabalhar com ele novamente porque não é muito preciso, mas [Costello] disse: 'Oh, eu adoro o som, e você deve ser capaz de obtê-lo em sintonia.
"Foi um pouco como puxá-lo para fora da naftalina.
"Mas quando eu comecei a tocá-lo novamente e nunca realmente olhei para trás. É ótimo que Elvis me incentivou a tirar isso. "
O álbum passou a ser nomeado para Brit e Grammy Awards.
A reedição de Flowers in the Dirt chega em 24 de março.

fonte: The Telegraph UK (more photos)

6 comentários:

  1. Esse demo já saiu em alguns boots. Inédito oficialmente falando.

    ResponderExcluir
  2. Obviamente quando se fala em inédito, é redundante dizer que é inédito oficialmente, e pra gravadora e para o Paul que nunca lançou este material oficialmente é inédito sim, ah, e outra, não é todo mundo que é adepto e colecionador de bootlegs ou qualquer outro material alternativo, Att, Thiago Trota.

    ResponderExcluir