sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Edição comemorativa dos 50 anos dos Beatles no Japão em um livro

Em 1966 os Beatles iniciaram sua última turnê, fazendo shows em 20 cidades ao longo de quatro meses, começando em Londres e terminando em San Francisco. Milhões de fãs na Inglaterra, Alemanha, Japão, Filipinas e América se reuniram para ver a banda.
O livro HELLO, GOODBYE: THE BEATLES IN TOKYO, 1966 comemora o 50º aniversário da visita dos Beatles para o Japão nesta turnê. Feita pelo artista japonês Shimpei Asai, estas imagens nunca antes publicadas fora do Japão.
Capturados intimamente em momentos fugazes, com toda a sua controvérsia, Beatlemania e criatividade, pintando uma imagem pungente da banda durante a sua curta, mas intensa visita.
'Este é um lado dos Beatles - relaxado, confortável e intrigados com um mundo que, para eles, era novo e exótico - que nós não vimos muitas vezes. E graças a Asai, estamos praticamente na suite com eles. ' - Allan Kozinn (na sua Introdução)
Os Beatles chegaram no Japão dia 29 de junho de 1966,fazendo shows nos dias 30 de junho e 01 e 02 de julho de 1966 todos no Nippon Budokan Hall.
Dados técnicos sobre o livro:
Publicação: Novembro de 2016 (Dezembro de 2016 para o Reino Unido pela Genesis Publications)
Tamanho das páginas: 250mm x 320mm
Número de páginas: 224
Número de palavras: 5000 (em inglês e japonês)
Número de imagens: 185
A edição de luxo será lançada apenas 350 cópias assinadas pelo fotógrafo Shimpei Asai,na caixa encadernação de couro.

fontes: Genesis Publications e Shinko Music (japanese)

Como uma nudez de John Lennon começou a briga com o FBI

A capa do álbum Two Virgins e o diretor do FBI  J. Edgar Hoover
Na época, as linhas de batalha da guerra cultural nos EUA foram profundamente gravadas. De um lado, você tinha o movimento anti-guerra, jovens ativistas determinados a acabar com o derramamento de sangue da Guerra do Vietnã. Por outro lado, você tinha a chamada "maioria silenciosa", de americanos tranquilamente determinados a manter o curso. 
No centro de tudo isso havia um artista chamado John Lennon, que tinha se tornado a voz dos pacifistas, e o presidente Richard Nixon, que temia sua reeleição que poderia ser prejudicada por fãs do ex-Beatle, paranóia alimentada pelo fato que em 1972 seria a primeira vez que jovens de 18 a 22 anos poderiam votar. 
Três anos antes, você tinha um cidadão de Minnesota que estava profundamente ofendido com o pênis de Lennon. 
Na talvez mais estranha conexão de cultura pop do estado, identificado da segunda zona eleitoral de Minnesota sem saber, deu o início a uma perseguição doentia do FBI que culminaria em esforços para expulsar Lennon dos EUA. 
John e seu advogado  Leone Wildes  na corte para depor em 1974
E tudo começou com uma carta ao congressista Ancher Nelsen. O cidadão tinha acabado de enviar um álbum. Ele ou ela não gostaram do que viram. 
"É o mais recente álbum de John Lennon dos Beatles e sua mais recente namorada chama Yoko [Ono]", escreveu o nosso amigo em pânico, cujo nome foi perdido para a história. "A capa do álbum era uma fotografia de Lennon e Yoko completamente nus; e acreditem que não esconderam nada.Agora está sendo vendido para os nossos jovens nas lojas de discos. Sr. Nelson, é a exibição mais descolorida e vulgar do lixo que eu já vi na minha vida. não há alguma maneira que podemos retirar este álbum fora do mercado ?? " 
Eventualmente, a carta sobre Lennon e o disco Two Virgins de 1968 fizeram o seu caminho até a J. Edgar Hoover, o controverso poderoso diretor do FBI, que serviu por mais de 40 anos. 
"Um representante do Departamento de Justiça informou que ele está familiarizado com a fotografia contido na capa de um álbum de John Lennon," Hoover escreveu a Nelson em 69. "Ele afirmou que nenhuma violação no que diz respeito à obscenidade existe." 
O historiador e jornalista Jon Wiener, autor do livro Gimme Some Truth: The John Lennon FBI Files de 2000, confirmou a carta de 1969 que gerou a primeira percepção formal da FBI de Lennon.
Os arquivos do FBI sobre Lennon seriam uma bola de neve nos próximos anos.Wiener lutou pela desclassificação desses arquivos, o que fez seu livro - além de todas as extrações de arquivos neste artigo - possível. Na introdução ao livro, ele contextualiza como paranóico, confuso, e muitas vezes involuntariamente hilariante fixação dos altos funcionários do governo que tinham com o compositor de óculos de Liverpool.
"Os arquivos de Lennon do FBI documentam uma época em que a música rock parecia ter força política real", escreveu ele, "quando a cultura jovem parecia ter força política real, quando a cultura da juventude, talvez pela primeira vez na história americana, foi a montagem de um desafio ao status quo em Washington, quando o presidente Nixon respondeu através da mobilização do FBI e do Serviço de Imigração e Naturalização (INS) para silenciar o homem da Inglaterra, que estava cantando "Give Peace a chance". 
A música Imagine do cantor assustou Nixon, que alertou primeiro a Lennon via correspondência secreta da Casa Branca com o senador Strom Thurmond,ameaçando de deportação, com base em uma prisão por posse de maconha em 1968 no Reino Unido "como uma estratégia de contra-medida", diz o memorando que cita a filiação de Lennon com "líderes radicais da Nova Esquerda" que defendem a posição "Fora Nixon". 
John com o jornal mostrando a renúncia do Nixon
Bob Dylan iria se juntar dezenas de estrelas racionais - incluindo Jasper Johns, Joan Baez e John Updike que escreveram cartas de apoio a Lennon ao INS, que começou esforços de deportação em 1972. 
"John e Yoko adicionam uma grande voz e unidade para os chamados da instituição de arte deste país - eles inspiram e transcendem e estimulam", diz a nota manuscrita de Dylan. "Deixe-os ficar e viver aqui e respirar. O país está com muito espaço e espaço.Deixem John e Yoko ficarem! " 
O INS não cedeu, nem mesmo após a vitória esmagadora de Nixon sobre o candidato democrata George McGovern, no outono de 1972. Então Watergate aconteceu com o Nixon renunciando.Então presidente Gerald Ford veio em 1975,derrubando a ordem de expulsão emitida por Nixon, como você provavelmente sabe, viveu a sua vida com Yoko em Nova York até seu assassinato em 1980.
Existe um site com os documentos do FBI sobre John Lennon AQUI!

fonte: City Pages 

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O encontro dos Beatles com Fats Domino

Quando os Beatles visitaram New Orleans para o show no City Park em setembro de 1964, eles fizeram dois pedidos primários.Seguindo o show, eles queriam um dia de folga a partir de sua cansativa turnê de 25 shoiws em 30 dias, a fim de aproveitar a música de uma das cidades mais soul da América; e eles queriam conhecer um músico local chamado Fats Domino, uma de suas principais influências.
Tanto quanto naquele dia de folga,que estava programado - e, em seguida,uma oferta foi oferecida para banda de $ 150.000, que se diz ser de cerca de seis vezes a sua taxa normal, para adicionar um show de última hora em Kansas City em sua excursão que estava acontecendo.(Depois de deixar Nova Orleans e chegando em Kansas City, a banda foi perguntado se havia algum lugar na América que adoraria ver e John Lennon respondeu: ".. Nova Orleans é um deles")
Duas fotos desse encontro foram usadas para o novo documentário dos Beatles de Ron Howard "Eight Days a Week:"
Ai você se pergunta,como aconteceu esse encontro e qual a sua história por trás das fotografias?
Começou com uma pessoa chamada the Frogman.
Os Beatles com  Clarence 'Frogman' Henry
O cantor de Nova Orleans,Clarence 'Frogman' Henry foi um dos artistas que abriu o show dos Beatles no City Park disse o historidor sobre os Beatles,Bruce Spizer."Ele se juntou aos Beatles nessa turnê no meio do caminho como um substituto para os Righteous Brothers, que se retiraram da turnê depois de ficarem cansados de ouvir 'Queremos os Beatles!" durante suas performances "
Também foi Clarence 'Frogman' Henry que, ao tomar o conhecimento do carinho dos Beatles para Domino, lhes disse que ia tentar marcar uma reunião com o Fats Domino.De acordo com Spizer, um repórter britânico já foi citado dizendo que os Beatles foram para casa do Fats Domino para encontrá-lo. "Mas isso não foi fundamentado e acredita-se ser uma falsa memória", disse Spizer.
Na verdade, o verdadeiro truque, de acordo com relato do Paul McCartney, foi rastrear os passos do Fats Domino em tão curto prazo. "Encontramos-recebendo mantimentos em uma loja ou algo assim", disse McCartney na conferência de imprensa em Kansas City quando questionado sobre a reunião.
Eventualmente, Domino e um amigo - mais tarde identificado por Henry como seu gerente de longa data, Bob Astor - foram transportados para um trailer que serve como uma área de bastidores por trás do City Park Stadium.De acordo com Lennon, os Fab Four encontraram com Domino por aproximadamente uma hora, tiraram fotos "para seus filhos. ... "

Pouco tempo depois foi o suficiente,para banda de dizer adeus a Domino e subir ao palco, o que fizeram antes de uma forte gritaria de uma multidão de 12.000 fãs,. Também havia uma estimativa de 225 oficiais de polícia de Nova Orleães, que encontraram-se várias vezes abordando fãs fazendo uma pausa em todo o campo aberto que separa o palco e as arquibancadas na esperança de ver a banda
Depois de um show de 11 músicas abrangendo uma meia hora, estava tudo acabado.
"Eu quero agradecer a todos por terem vindo, especialmente os jogadores de futebol", McCartney brincou com a multidão na introdução de "Long Tall Sally", que seria o número final da noite.
Pouco depois, os Beatles foram para Kansas City.
E o Fats Domino?
Anos mais tarde, senso de estilo do Domino foi uma das coisas que ficou preso na memória de Paul McCartney. "Ele tinha um grande relógio de diamantes na forma de uma estrela, que era muito impressionante", disse McCartney.
Esse relógio impressionante é visível nas fotografias a partir daquele dia.

fonte: Nola.com

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

George Harrison estimulava a busca da felicidade

Apesar de seu estrelato com os Beatles, ou talvez por causa dela, George Harrison tinha uma busca permanente de significado - o sentido da vida e da morte, e ele ansiava por um longo tempo para um encontro com alguém com as respostas.
"Eu fico confuso quando olho ao redor no mundo", disse George Harrison durante sua última apresentação pública antes de morrer em 2001, "e eu vejo todo mundo correndo e, como disse Bob Dylan," Ele não está ocupado nascendo está ocupado morrendo ', e ainda assim ninguém está tentando descobrir o que é a causa da morte e o que acontece quando você morre. Isso para mim é a única coisa que realmente tem alguma importância. O resto é tudo secundário. "
George Harrison pensou que talvez ninguém queria falar sobre o que acontece após a morte porque ninguém entendia, mas ele acreditava numa filosofia 'batam, e a porta lhes será aberta ". Se você quiser saber alguma coisa nesta vida, ele disse, você só tem que bater na porta.
Ele reconheceu, no entanto, que chegar à verdade não foi uma tarefa fácil, e que há muito barulho que deve-se ter passado para encontrar respostas. "Nós estamos sendo bombardeados por besteiras", disse George Harrison. "A resposta é como obter a paz de espírito e como ser feliz. Isso é realmente a razão de estarmos aqui.O difícil é que todos nós passamos por nossas vidas e através de nossos dias e nós não experimentamos a felicidade. É uma coisa muito sutil a experiência e para ser capaz de saber como fazer isso. É algo que você não apenas tropeça em algo; você tem que procurá-lo."
A passagem com os Beatles o fez feliz, às vezes,George Harrison reconhece, mas isso não é o tipo de felicidade que ele estava falando: "onde cada átomo do seu corpo está agitado porque é além da mente. [A felicidade é vivida] quando não há pensamento envolvido. É uma coisa realmente complicado em tentar chegar a essa fase porque significa controlar a mente e ser capaz de transcender os estados relativos de consciência. "

Os Beatles são os maiores em vendas de álbuns de todos os tempos

A maior banda de rock da Inglaterra ocupa o primeiro lugar no ranking dos artistas que mais vendem de álbuns de todos os tempos, e parece intocável em uma lista bizarra preenchida com uma série de artistas surpreendentes.
É um pouco chocante em descobrir, por exemplo, que o saxofonista Kenny G vendeu mais álbuns que Eminem, e que Garth Brooks já vendeu mais do que Elvis Presley e Michael Jackson.
Esta lista classifica os maiores sucesso na história da música de acordo com o total de suas unidades de álbuns vendidos nos EUA, tal como previsto pela RIAA.
Os Beatles aparecem em 1º lugar com 178 milhões de unidades vendidas com Garth Brooks em 2º lugar com 138 milhões de unidades.Elvis Presley aparece em 3º lugar com 136 milhões de unidades e os Stones em 13º lugar com 66,7 milhões de unidades.

sábado, 24 de setembro de 2016

Terno usado por John Lennon vai a leilão

Um terno feito por encomenda usado pelo ex-Beatle John Lennon irá a leilão com um preço de US $65.000.
O terno quadriculado de cor cinza e preto  de duas peças, projetada pelo alfaiate Douglas Millings, foi usado por Lennon durante o auge dos Beatles na década de 60.
De acordo com Auctions RR em Boston, o terno está "em muito bom estado" e oferece aos compradores uma "rara oportunidade de possuir um terno de um dos artistas mais importantes de todos os tempos."
Lennon mais tarde doou o terno para o museu de cera da  Madame Tussauds em Londres.
Décadas depois de sua separação, o apetite pela memorabília dos Beatles permanece forte. Em fevereiro, uma mecha de cabelo de John Lennon foi vendida em Dallas pela Heritage Auctions por US $ 35.000.

fonte: CNBC

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Ringo Starr participa de música em homenagem ao Dia Internacional da Paz

Para comemorar o Dia Internacional da Paz, nesta quarta-feira (21), Ringo Starr lançou uma música que fez com alguns amigos em suas redes sociais. A canção recebeu o nome de “Now The Time Has Come”.
Produzida e co-escrita por  Bruce Sugar, a faixa, além de Ringo, é cantada por  Richard Page, Colin Hay e Billy Valentine, ainda contando com os backing vocals de celebridades da internet, como Christian Collins, Maddi Jane, Casey McPherson, James Maslow e Wesley Stromberg.
“Trabalhei nesta gravação com paz e amor”, disse Ringo. “Foi uma alegria fazer parte deste projeto”.
A inciativa está bastante focada em fazer o vídeo bombar na internet para o público jovem, usando a hashtag #HugForPeace. Vamos ajudar?

Colaboração: Beatle Ed correspondente 24 horas do Canadá

terça-feira, 20 de setembro de 2016

O novo álbum dos Beatles estréia em 7º lugar na Billboard 200


O novo álbum dos Beatles, Live at the Hollywood Bowl, estreou em 7º lugar na Billboard 200, tornando-o 32º disco da lendária banda ao alcançar o top 10. O novo álbum que apresenta as performances dos Fab Four tiradas de três históricos shows no famoso espaço de Los Angeles em 1964 e 1965, vendendo um total de 36.000 discos 35.000 dos quais foram em vendas em CDs 
Live at the Hollywood Bowl apresenta versões de 13 performances remasterizadas.George Martin-produziu o album dos Beatles 1977, além de quatro faixas inéditas. Todas as músicas do novo álbum foram remixadas e masterizadas no Abbey Road Studios pelo Giles Martin,juntamente com o engenheiro vencedor do Grammy Sam Okell.
O novo álbum faz parte do documentário The Beatles: Eight Days a Week que estreou na semana passada nos cinemas e no Hulu.A última vez que os Beatles alcançaram o top 10 da Billboard 200 foi 2013 com outra coleção On Air: Live at the BBC Volume 2, que alcançou a posição # 7. 
Apenas três artistas ter marcado mais top-10 álbuns na Billboard,os Rolling Stones com 36, Barbra Streisand, com 34, e Frank Sinatra, com 33.

domingo, 18 de setembro de 2016

O filme Eight Days a Week dos Beatles em DVD e Blu-ray

A StudioCanal vai lançar o filme The Beatles: Eight Days a Week-The Touring Years em Blu-ray e DVD simples e duplo de luxo.O lançamento estará disponível para compra em 21 de novembro no Reino Unido e 18 de novembro nos EUA de acordo com a Amazon.
Além da versão standard, StudioCanal terá disponível para a compra uma versão Deluxe Edition exclusiva.
Apresentando imagens raras e exclusivas das turnês dos Beatles nos dias no The Cavern Club em Liverpool até o seu último show no Candlestick Park, em San Francisco em 1966. 
The Beatles: Eight Days a Week-The Touring Years é baseado na primeira parte da carreira dos Beatles (1962-1966) - o período em que eles excursionaram e conquistaram a aclamação do mundo.
O filme de Ron Howard irá explorar como John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr se uniram para tornarem esse fenômeno extraordinário, "The Beatles".
Contéudo somente nas edições de luxo em Blu-ray e DVD duplos:
-Blu-ray - apresentação de recursos
-Bonus Disc Blu-ray ou DVD (contendo aprox. 100 minutos de extras, destaque abaixo)
-livreto com 64 páginas com uma introdução do diretor Ron Howard, ensaio do jornalista musical e autor Jon Savage e fotos raras de arquivo privado dos Beatles
-Words & Music (24 minutos) - John, Paul, George e Ringo refletem sobre composição e a influência da música da geração de seus pais, Lennon e McCartney escreveram para outros artistas, The Beatles como músicos individuais, e a banda como inovadores. Também com Howard Goodall, Peter Asher, Simon Schama e Elvis Costello.
-Early Clues To A New Direction (18 minutos) - Os Beatles como um coletivo, a importância do humor, o impacto das mulheres em suas vidas precoces e composição, e a banda como um movimento musical. Apresentando John, Paul, George e Ringo, juntamente com Paul Greengrass, Stephen Stark, Peter Asher, Malcolm Gladwell, Sigourney Weaver, Whoopi Goldberg, Richard Curtis, Elvis Costello e Simon Schama.
-Liverpool (11 minutos) - Os primeiros dias em Liverpool do final dos anos 50 e início dos 60 são trazidos vividamente a vida por aqueles que trabalharam de perto com eles naquele momento incluindo a secretário do fã-clube Freda Kelly, Allan Williams, e Leslie Woodhead o diretor premiado.
-The Beatles in Concert (12 minutos) - Cinco grandes e completas mas raramente vistas do Beatles ao vivo em um show - Twist and Shout, She Loves You, Can't Buy Me Love, You Can't Do That and Help!
Contéudo das edições em DVD e Blu-ray:
-Three Beatles' Fans
-Ronnie Spector and The Beatles
-Shooting A Hard Day's Night
-The Beatles in Australia
-Recollections of Shea Stadium
-The Beatles in Japan
-An alternative opening for the film

Comentário:
De forma inexplicável,o Shea Stadium só nos cinemas e continuaremos esperando um lançamento em DVD.

fonte: Blu-ray.com

sábado, 17 de setembro de 2016

O álbum Ringo's Rotogravure de Ringo Starr completa 40 anos

Ringo's Rotogravure é o quinto álbum de Ringo Starr, lançado em 17 de setembro de 1976.Depois do fim de seu contrato com a EMI, Ringo assinou o contrato com a Polydor Records (que já assinou um pré-contrato com os Beatles como a banda de apoio de Tony Sheridan) em todo o mundo (Atlantic Records faz a distribuição nos EUA) e estava ansioso para ver o seu sucesso solo continuar em uma nova era.
Dois anos depois de Goodnight Vienna em 1974,Ringo com um novo produtor Arif Mardin - de novo preso à sua fórmula testada e verdadeira de ter amigos escrevendo canções e tocando nas gravações.Desta vez, Eric Clapton participou, além de seu velho amigo Harry Nilsson e Peter Frampton, Melissa Manchester, Dr. John, Paul McCartney e John Lennon.
George Harrison doou uma música também, mas por causa de seus compromissos para o seu álbum Thirty Three & 1/3 feito dentro do cronograma, ele não poderia fazer parte em qualquer gravação do álbum.
Gravação
Gravação começou em Abril de 1976 no Sunset Sound Studios em Los Angeles, onde, assim como as faixas, três faixas inéditas foram gravadas, que são:"Where Are You Going","All Right", e "It's Hard To Be Lovers".
Em 12 de junho John e Ringo se juntaram no Cherokee Studios, Hollywood em que John fez a última sessão de gravação oficial em estúdio até 04 agosto de 1980.
Uma semana depois, no dia 19, Paul e Linda foram para os mesmos estúdios para adicionar o seu pedaço em "Pure Gold".O disco foi finalizado em Julho de 1976.
capa de dentro
Produção da capa
A gravadora é a Polydor padrão vermelho, e no sulco é possível ver um número de catálogo diferente da Polydor que foi gravado fora, que é 2310 473.
Na parte de dentro também diz: Esta gravação foi feita por Wibble Records Ltd.
Design da capa e direção de arte foi por Kosh a partir de uma idéia original de Ringo, e preparado por Andrew Ayers
A fotografia da capa foi feita pelo David Alexander, com a fotografia da capa traseira que mostra a porta do escritório da Apple,em Saville Row por Tommy Hanley. Na verdade, cópias originais do álbum incluía uma lupa para examinar a pichação na porta e, de fato, olhando através entre muitos nomes pode se ver na porta da mão esquerda, a meio caminho para baixo,diz, "DÊ A JOHN UM GREEN CARD OK",mas a lupa do excluída em 1979.
A fotografia restante no interior foi por Mark Hanauer e Alexandre David.
O single de "Las Brisas / Cryin '" foi devidamente lançado no México.O álbum saiu nos EUA pela Atlantic Records e no Reino Unido pela Polydor.Foi reeditado uma única vez em CD,nos EUA pela Atlantic Records em 1992 e até hoje não saiu em CD no Reino Unido.Foi relançado em junho de 1982 sob um número de catálogo 2485 235 (+ 3201 743 cassette).
Resultados
Precedido por "A Dose of Rock 'n' Roll", que chegou a # 26,Ringo's Rotogravure foi lançado em setembro de 1976 para uma resposta morna.A fórmula vencedora de Ringo não era mais nova, e apesar de alguns músicas boas, o álbum foi mal, somente atingindo # 28 nos EUA e rapidamente caiu nas paradas, enquanto ele nunca chegou a aparecer nas listas do Reino Unido. O acompanhamento individual, a sua cover da música Hey Baby de Bruce Channel,ficou parado na posição # 74 nos EUA. A reação fez uma coisa bem clara para Ringo,Ele teria que tentar algo diferente da próxima vez.
Faixas
1-A DOSE OF ROCK 'N' ROLL (Carl Grossman) 3:24
.participação de Peter Frampton na guitarra,John no piano (não creditado) e Dr John nos teclados
2-HEY BABY (Margaret Cobb/Bruce Channel) 3:10
3-PURE GOLD (Paul McCartney) 3:13
.Paul e Linda McCartney nos Backing vocals
4-CRYIN' (Vini Poncia/Richard Starkey) 3:17
5-YOU DON'T KNOW ME AT ALL (Dave Jordan) 3:15
6-COOKIN' (IN THE KITCHEN OF LOVE) (John Lennon) 3:37
.participação de John Lennon no piano,Dr John na guitarra e Melissa Manchester nos backing vocals
7-I'LL STILL LOVE YOU (George Harrison) 2:56
8-THIS BE CALLED A SONG (Eric Clapton) 3:13
.participação de Eric Clapton nas guitarras
9-LAS BRISAS (Andrews/Richard Starkey) 3:33
.Nancy Andrews era a namorada de Ringo na época
10-LADY GAYE (Vini Poncia/Richard Starkey/Clifford T. Gaye) 2:56
.participação de Dr John nos teclados e Harry Nilsson nos backing vocals
11-SPOOKY WEIRDNESS (uncredited) 1:15
.faixa sem créditos apenas sons bizarros no estúdio

fonte: Wikipedia

Paul McCartney se emociona com documentário sobre Beatles

Paul McCartney assistiu nesta quinta-feira, em Londres, a apresentação do documentário sobre os Beatles Eight days a week: The touring years, com imagens de arquivo que qualificou de "muito emocionantes".
Dirigido por Ron Howard (Apolo 13 e O código Da Vinci), o documentário mostra os quatro rapazes de Liverpool na estrada, durante quatro anos, de 1962 a 1966, incluindo as turnês nos Estados Unidos em plena Beatlemania.
– Isto me lembra de grandes momentos, evidentemente, quando tocávamos com John (Lennon) e George (Harrison) – declarou Paul, 74 anos. – É muito emocionante e especial voltar a ver isto tudo – completou.
Ringo Starr, 76, Yoko Ono e Olivia Harrison, as viúvas de Lennon e Harrison, também assistiram o documentário, além de outras celebridades, entre elas Madonna.
Meio século após o último concerto importante dos Beatles, em San Francisco, Ringo Starr considerou magnífica a persistente popularidade do grupo.
– As pessoas amam os Beatles – ressaltou Ringo.
O documentário inclui ainda imagens das fãs assediando o grupo.
– O fato básico a propósito dos Beatles é que éramos um bom grupo – avaliou Paul. 
– Ver nossa atuação como grupo é formidável, não teríamos conseguido gravar de outra forma. Isto nos permitiu fazer tudo o que gravamos – concluiu.

fontes: Zero Hora ou El Universo (español) ou Evening Standard (english)

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Paul e Ringo se reencontram para lançamento de documentário sobre os Beatles

Paul McCartney e Ringo Starr se reencontraram na premiére britânica do novo filme de Ron Howard no Leicester Square em Londres dia 15 de setembro que documenta os caóticos anos das turnês dos Beatles.
Os dois estiverem em Londres nesta quinta-feira para a exibição "Eight days a week — the touring years."
O filme acompanha a progressão da banda desde as pequenas plateias ensandecidas no Cavern Club, em Liverpool, aos concertos com ingressos esgotados em estádios nos EUA. 
A última apresentação dos Beatles ao vivo, com cobrança de ingressos, foi no Candlestick Park, em São Francisco, em 1966. 
McCartney diz que a banda sabia que havia chegado a hora de parar com as turnês, em parte porque as fãs gritavam tanto que eles não conseguiam sequer ouvir a própria música.
Estiveram no evento também além das viúvas de Lennon,a Yoko Ono e de George Harrison,a Olivia Harrison,como o vocalista do Oasis,Liam Gallagher e Madonna.

Colaboração: Beatle Ed correspondente 24 horas do Canadá

fontes: O Globo e Daily Mail UK (photos)