domingo, 24 de março de 2019

Ringo Starr abriu a turnê 2019

Ringo Starr abriu sua turnê 2019 se apresentando no Harrah's Resort Southern California dia 21 de março.
Agora vai ao Japão onde fará uma turnê começando dia 27 em Fukuoka 

sábado, 23 de março de 2019

Caderno de Paul McCartney da escola vai a leilão em Londres

Um antigo caderno de exercícios escolares de Paul McCartney está sendo leiloado em Londres.  Com desenhos de um homem fumando na contracapa e comentários do professor criticando o futuro Beatle, a relíquia, que estava até então guardada com uma família de Liverpool, deve ser arrematada por 10 mil libras (R$ 51 mil). 
Segundo o "Daily Mail", ele usou o material quando era aluno da Escola Secundária de Meninos do Instituto de Liverpool, onde aprendeu literatura inglesa por Alan 'Dusty' Durband. Dentro estão 22 páginas de análises que o então estudante escreveu sobre romances como "O Retorno de um Nativo", de Thomas Hardy, e "Paraíso Perdido", de John Milton.
O professor, que lhe dava notas entre B- e B++, questionou algumas afirmações do aluno. "Eu teria respondido primeiro a pergunta antes de contestar sua verdade", escreveu, na página três do livro de exercícios. Todos os cinco ensaios no caderno escritos por McCartney, do ano letivo de 1959/60, passaram pelos olhos do professor.

fonte/source: Vogue/Globo ou Irish Mirror

Fita "The Hitler tapes" de George Harrison vai a leilão

Uma fita de George Harrison chamada ‘The Hitler tapes’ vai a leilão no final deste mês no dia 26 de março.
O leilão, que acontecerá na Ômega Auctions, em Londres, inclui também uma fita cassete de George Harrison, com faixas inéditas escritas e gravadas em 1978, ao preço de 3 mil libras (por volta de R$ 15 mil).
As músicas não lançadas incluídas no cassete são listadas como; Brazil Spoken Intro; George Legs Harry; Brazil 1,2 & 3; Sooty Goes to Hawaii (Fast Version); 1 & 2, Mexican Song (George Harrison's Father In Law). e Bullshot (Vocals Legs Larry Smith)
Esse e outros itens estarão disponíveis na casa de leilões Liverpudlian das 11h às 17h na segunda-feira, 25 de março, das 11h e das 9h às 11h, na manhã do leilão.

Comentário:
Estou me coçando de curiosidade em saber o que são essa faixas "Brazil"!!!!

fonte/source: Vogue/Globo ou Standard UK

sexta-feira, 22 de março de 2019

Paul McCartney encantou 50 mil pessoas no Estádio Nacional

Paul McCartney abriu dia 20 de março a turnê Freshen Up no Chile no Estádio Nacional com 51 mil pessoas com quase 40 músicas em um show extraordinário perfeitamente calibrado entre as novidades, seus anos com Wings e os eternos clássicos da banda de Liverpool.
Eram 21:17 quando as luzes se apagaram. Primeiro McCartney entrou com o baixo pendurado,levantando os braços e acenando.Então abriu com "A Hard Day's Night".
Paul pareceu impecável na companhia habitual de Abe Laboriel na bateria e nos refrões, nas guitarras e vozes de Rusty Anderson e Brian Ray, e nos teclados de Paul Wickens. "Olá chilenos, é bom vê-los novamente", diz Paul após "Junior's Farm" para surpreender com "Can’t buy me love" com imagens dos Beatles na tela de fundo.
Um grupo de metais chamado Hot City Horns apareceu no meio do público a cerca de 30 metros do palco acompanhando na música "Letting go".
O destaque da noite foi a música nova do álbum Egypt Station ,"Back in Brazil" onde há semanas rumores diziam que Paul tocaria na turnê sulamericana e ainda mais no video onde mandou uma mensagem para São Paulo mostrou ele e sua banda ensaiando num estúdio a música.
1) A Hard Day’s Night
2) Junior’s Farm
3) Can’t Buy Me Love
4) Letting Go
5) Who Cares
6) Got To Get You Into My Life
7) Come On To Me
8)Let Me Roll It
9) I’ve Got a Feeling
10) Let’Em In
11) Maybe I’m Amazed
12) I’ve Just Seen a Face
13) In Spite Of All The Danger
14) From Me To You
15) Dance Tonight
16) Love Me Do
17) Blackbird
18) Here Today
19) Queenie Eye
20) Lady Madonna
21) Eleanor Rigby
22) Back in Brazil
23) Fuh You
24) Being For The Benefit Of Mr. Kite
25) Something
26) Ob-La-Di Ob-La-Da
27) Band On The Run
28) Back in The USSR
29) Let It Be
30) Live and Let Die
31) Hey Jude
32) Birthday
33) Sgt. Pepper’s Lonely Hearts (Reprise)
34) Helter Skelter
35) Golden Slumbers / Carry That Weight / The End

Colaboração: Beatle Ed o correspondente 24 horas do Canadá 

Próximo show será dia 23 de março na Argentina...

fonte: La Tercera

quinta-feira, 21 de março de 2019

Há 50 anos , John Lennon se casava com Yoko Ono

No dia 20 de março de 1969,John Lennon se casaria com Yoko Ono.
Tendo falhado em se casar em Paris alguns dias antes, John Lennon e Yoko Ono fretaram um avião para Gibraltar, a conselho do empregado da Apple, Peter Brown.
"Nós escolhemos Gibraltar porque é calmo, britânico e amigável. Nós tentamos em todos os lugares primeiro. Eu decidi me casar na balsa e nós chegaríamos na França casados, mas eles não fizeram isso. Não tínhamos mais sucesso com navios de cruzeiro. Tentamos embaixadas, mas foram necessárias três semanas de residência na Alemanha ou duas semanas na França." John Lennon
Eles foram diretamente ao Consulado Britânico, onde se casaram durante uma cerimônia de 10 minutos realizada pelo registrador Cecil Wheeler. Como Gibraltar era uma colônia britânica, e Lennon era um cidadão britânico, e eles foram capazes de ir em frente a curto prazo.
"Então estávamos em Paris e estávamos ligando para Peter Brown e dizendo: 'Queremos nos casar. Onde nós podemos ir?' E ele ligou de volta e disse: "Gibraltar é o único lugar". Então - 'OK, vamos lá!' E nós fomos lá e foi lindo. É o Pilar de Hércules, e também simbolicamente o chamaram de Fim do Mundo em um período. Há algum nome além de Pilar de Hércules - mas eles achavam que o mundo lá fora era um mistério de lá, então era como o Portal para o Mundo. Então, nós gostamos no sentido simbólico e na base do rock do nosso relacionamento." John Lennon, 1980 para o Anthology
Como em sua viagem anterior à França, os eventos foram documentados na música The Ballad Of John And Yoko, de Lennon, gravado com Paul McCartney na EMI Studios em 14 de abril de 1969.
Em 1999, para comemorar o trigésimo aniversário do casamento, Gibraltar emitiu selos postais do casal em pé na pista do aeroporto em frente à famosa rocha, com a certidão de casamento.
"Foi muito romântico. Está tudo na música, The Ballad Of John and Yoko. Se você quiser saber como isso aconteceu, está lá. Gibraltar era como um pequeno sonho ensolarado. Eu não conseguia encontrar um terno branco - eu tinha calças de veludo cotelê e uma jaqueta branca. Yoko estava toda de branco."  John Lennon para o livro Lennon Remembers, Jann S Wenner
Uma hora depois, John Lennon e Yoko Ono embarcaram no avião e voltaram para o hotel parisiense, o Plaza Athénée, onde haviam ficado no dia 16 de março.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Óculos e fotos inéditas de John Lennon vão a leilão

Um par de óculos redondos icônicos de John Lennon pode ser vendido por mais de US $ 20 mil quando forem para leilão no Reino Unido na próxima semana.
Eles se originam da coleção particular de Barry Finch, um designer que trabalhou com os Beatles no final dos anos 60 como parte de um coletivo de arte holandês conhecido como "The Fool".
John Lennon deu a Finch os óculos em 1967, enquanto a dupla colaborava com idéias para a capa interna do Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band.
Naquele mesmo ano, The Fool criou um mural de três andares na frente da Apple Boutique em Londres e produziu roupas usadas pela banda na transmissão de "All You Need Is Love" e no filme "Magical Mystery Tour".
Eles também se especializaram em trabalhos de pintura psicodélica e adicionaram um toque de cor a tudo, desde o piano de Lennon até o Mini Cooper personalizado de George Harrison.
Tendo permanecido na coleção da própria Finch por mais de 50 anos, os óculos agora atingirão o bloco com uma estimativa pré-venda de £ 10.000 a £ 20.000 ($ 11.700 a $ 23.400).
Outro lote principal é um conjunto de fotografias inéditas de Lennon tiradas pelo artista pop Andy Warhol.
As fotos foram tiradas por Warhol durante uma sessão na casa de Lennon em Tittenhurst Park, em 1971, e foram originalmente concebidas para a capa do álbum "Imagine".
O documentário "Making of Imagine" apresenta cenas de John, Andy, Yoko e outros discutindo as imagens e como elas serão usadas.
No entanto, as fotos foram substituídas na capa por uma foto Polaroid de Lennon tirada por Yoko Ono, apresentando uma dupla exposição sobre uma pintura de nuvens por Geoffrey Hendricks.
As quatro fotografias de Warhol permanecem inéditas há quase 50 anos e, juntas, devem ser vendidas por £ 8.000 - £ 12.000 ($ 9.350 - $ 14.000).
O leilão também oferecerá exemplos de obras de arte originais de Lennon, incluindo uma pintura em aquarela de Lady Godiva e uma cena de circo com palhaços levemente sinistros, trapezistas e um mestre de cerimônias.
Ambas as obras se originaram da coleção de Geoffrey Giuliano, um autor que as adquiriu do tio de Lennon, Norman Birch, enquanto pesquisava o livro "John Lennon, My Brother", que ele co-escreveu com a meia-irmã de Lennon, Julia Baird.
Outros destaques incluem o raro 'Black and Gold' U.K, que estreou o primeiro álbum da banda, Please Please Me; um igualmente raro pôster promocional dos EUA de 1964 para o Second Album dos Beatles, dos quais apenas seis exemplares são conhecidos; e o livro de inglês de Paul McCartney, com ensaios escritos na Liverpool Institute High School, por volta de 1959.

Ringo Starr retorna as atividades em 2019

Ringo Starr postou dia 14 de março uma foto (acima) anunciando que está trabalhando no estúdio e possivelmente em um novo álbum com Steve Lukather e o produtor/engenheiro Bruce Sugar.
E ontem dia 18 ,Ringo mostrando em um hotel volta a fazer shows esse ano ,começando dia 21 nos Estados Unidos em Funner na Califórnia.
Depois dia 27 começa uma turnê pelos Japão passando por Fukuoka , Sendai , Hiroshima , Tóquio , Koriyama , Nagoya e Osaka e segue em abril pelos Estados Unidos.

source: Ringo Starr

segunda-feira, 18 de março de 2019

Como a All Starr Band salvou Ringo Starr do alcoolismo

Ringo Starr lembrou como a formação de sua All-Starr Band, em 1989, salvou-o do alcoolismo e colocou-o em uma estrada para uma vida "divertida" mais uma vez.
O ex-Beatle disse que chegou ao fundo do poço com seus problemas de dependência, e precisou ser persuadido a voltar ao trabalho depois de um período de reabilitação.
"Eu estava com medo no começo", disse Ringo à Rolling Stone em uma nova entrevista. "[Eu pensei,]" [Eu pensei], 'Eu não sei como você faz qualquer coisa se você não está bêbado" Foi aí que acabei, não podia tocar sóbrio, mas também não podia tocar bêbado, então, quando acabei nessa reabilitação, foi como se uma luz fosse acesa e dissesse: 'Você é um músico, você toca bem.' "
Joe Walsh, Levon Helm, Clarence Clemons, Billy Preston e Rick Danko "queriam me apoiar em uma turnê". No entanto, Ringo admitiu: "Eu não achava que alguém viria. Eu só conhecia três bateristas e eu era um deles."
Eu continuei: "Mas você sabe, muitas pessoas nessa banda não estavam sóbrias. Elas estavam meio que em alguma coisa. Mas nós juntamos as coisas. Para mim, pessoalmente, é tudo sobre isso. Eu superei os loucos em primeiro lugar. ano, e agora, é assim que eu vivo. É uma maneira normal de viver agora, e eu me divirto muito ".
Questionado sobre as diferentes atitudes em relação à bebida e às drogas entre gerações, Ringo disse acreditar que havia "boas notícias", explicando: "muitos novos artistas são pessoas sóbrias. A parte em que o músico sentiu que era seu direito ficar louco mudou Eu acho que agora na nova era da música, está ficando um pouco mais limpo. Eu acho que a rebelião deles é ficar limpo. Como se estivessem voltando para o vinil!
Rolling Stone: Como foi se tornar uma figura pública por algo que você tentou por anos manter escondido?
Ringo: Bem, eu realmente não saí publicamente. Eles tinham helicópteros sobrevoando a arena, e foi assim que saí. [Risos]
Depois Ringo respondeu como se sentiu tocando primeiramente sóbrio "O que aconteceu comigo é que tocar foi legal e estar no palco e estar na frente, mas depois, todo o meu corpo estava gritando: vamos ficar loucos. [Álcool] sempre foi o prêmio, fazer um show e você fica louco.
Ringo, uma vez você disse em referência aos Beatles: “O mundo nos fez significar algo”. Você parecia estar insinuando que a objetivação estava envolvida em uma assim chamada “lenda”.
Ringo: Eu acho que no meu caso, a bênção era que eu estava em uma banda e nós tínhamos um ao outro. Sim, depois de alguns meses, um de nós estaria saindo dos trilhos se alguém estava tendo que me arrastar de volta ou arrastar George de volta ou John. Um dos momentos mais tristes, nada a ver com beber, foi quando fomos ver Elvis. Eu me senti muito triste porque ele tinha 12 caras com ele, apenas fazendo o que ele queria. Ele dizia algo como "Vamos jogar futebol". Eles acabaram jogando bola com ele. Sendo um artista solo, é muito difícil.

sábado, 16 de março de 2019

Comunicado


Paul McCartney "Por sorte nós tínhamos uma vida simples."

Todos os anos,Paul McCartney está na lista dos músicos mais rico do Reino Unido mas não era bem assim quando partiu para uma carreira solo.
Muitos pensando que Paul havia ganhado muito dinheiro com os Beatles,mas quando a separação entre os companheiros aconteceu, veio as brigas judiciais e com isso os problemas financeiros como Paul relatou no documentário Wingspan lançado em 11 de maio de 2001 com a sua filha Mary que relembraram juntos aquela época:
"Sua mãe tinha algumas reservas de suas fotos em Nova York
Então poderíamos viver daquilo por um tempo
Era uma situação engraçada por que você pensaria que o sucesso dos Beatles eu teria dinheiro.
Eu não podia aguentar.
Estava tudo congelado,intervenção e todas as aquelas coisas legais.
Por sorte nós tínhamos uma vida simples."
E Mary relembra:
"Em um galpão.
Nós estávamos morando em um galpão"

O single Goodnight Tonight de Paul McCartney & Wings completa 40 anos

"Goodnight Tonight" é um single lançado dia  16 de março de 1979 nos Estados Unidos e 23 de março de 1979 ​​no Reino Unido por Paul McCartney e Wings e destaca o seu estilo disco e com guitarra flamenca. O single alcançou a posição número cinco, tanto no Reino Unido e Estados Unidos durante 1979. A faixa não apareceu no álbum Back To The Egg (a partir do qual as sessões desta canção foi gravada), que mais tarde foi incluída na coletânea All the Best! em 1987. A versão de 7 minutos foi lançada como faixa bônus na reedição de McCartney II de 1993. O lado B deste single foi "Daytime Nighttime Suffering  ".
Gravação
Começou como uma faixa de apoio instrumental de McCartney que tinha gravado em 1978. 
Precisando de um single para o Wings para acompanhar o álbum Back To The Egg, McCartney pegou a faixa e trouxe-a para o estúdio, onde o Wings completou.Denny Laine e Laurence Juber adicionaram guitarras elétricas,monitorados por Paul e Steve Holly que adicionou percussão, enquanto toda a banda cantou no coro.Uma vez que a faixa estava mais de sete minutos de duração, uma versão editada foi usada como single, com a versão completa disponível como um single de 12 polegadas. Um vídeo da música foi feita para a música, mostrando a banda em trajes dos anos 30 trajes e na capa do single.Nos EUA, o single foi lançado pela primeira vez sob novo contrato de McCartney com a Columbia Records. No Reino Unido, foi o primeiro lançamento pós-Beatle de McCartney pela Parlophone.
Recepção 
"Goodnight Tonight" foi um sucesso internacional, chegando a número cinco na Billboard Hot 100, bem como a UK Singles Chart.John Lennon comentou mais tarde que ele não se importou com a música, mas gostava do baixo de McCartney no single.O single ganhou disco de ouro pela Recording Industry Association of America pela vendas de mais de um milhão de cópias.
"Daytime Nighttime Suffering" é uma canção escrita por Paul McCartney e gravada pelo Wings. Era o lado B do single "Goodnight Tonight", que foi um sucesso Top 5, tanto no Reino Unido e EUA.Essa faixa foi lançada como bonus do Back To The Egg da coleção The Paul McCartney Collection de 1993 e no CD Wingspan: Hits and History. 
Poster promocional
História 
De acordo com o livro Band on the Run: A History of Paul McCartney & Wings de Garry McGee: 
"Quando Wings estava gravando Back To The Egg, Paul havia anunciado aos outros membros da banda que se chegasse a uma música boa o suficiente, seria gravada e colocada no lado B do single. Tal gesto generoso abriu as portas financeiras para os outros membros da banda, como a música poderia ganhar uma pequena fortuna como o outro lado da moeda de um hit single.Cada membro -. incluindo Linda - passaram o fim de semana tentando compor a canção, mas quando segunda-feira chegou, Paul anunciou que tinha escrito uma e foi incluída como o lado B de "Goodnight Tonight", que atingiu o top dez em ambos os lados do Atlântico, na primavera de 1979 e ganhou disco de ouro nos Estados Unidos."
Gravação 
A canção foi gravada entre janeiro e fevereiro de 1979, como parte das sessões do álbum. Em contraste com a composição rápida da música, a mixagem exigiu 49 tentativas. O filho James McCartney, que era um bebê na época, pode ser ouvido gritando cerca de dois minutos da música. 
McCartney citou a música como "uma das minhas favoritas atuais" em uma entrevista de 1984, com Oprah Winfrey,e ele mencionou como uma das favoritas em entrevistas posteriores também.Linda McCartney mencionou como um das favoritas também. Apesar disso, McCartney nunca cantou a música ao vivo, apesar de ter sido incluída no álbum Wingspan: Hits and History.

quinta-feira, 14 de março de 2019

Carta escrita à mão por John Lennon para rebater críticas à Yoko Ono vai a leilão

John Lennon e Yoko Ono tiveram sua relação amorosa permeada de dúvidas e acusações dos fãs dos Beatlesprincipalmente, infelizes com o fim da banda, mas também da imprensa.
Quando o primeiro trabalho em conjunto do casal,  o icônico Two Virgins, foi lançado em 1968, a crítica não foi muito receptiva. Em especial, um jornalista chamado GeorgeMartin, da revista Rock Ink.
JohnLennon ficou irritado com a insinuação do jornalista de que o álbum só foi lançado pois a gravadora antes pertencia ao próprio cantor. Como um modo de tirar satisfações, o músico escreveu à mão uma carta raivosa e enviou para o crítico.
A carta mostra as dificuldades que o casal teve de lançar o álbum dentro dos meios de censura da época. O objeto foi anunciado recentemente como ítem de um leilão. A venda ocorre nesta quarta, 13, e tem como expectativa de preço £ 15 mil, cerca de R$ 76 mil. 
“A Yoko e eu lançamos oTwoVirgins apesar de [estas últimas sublinhadas]sermos ex-donos da Apple. A gente fez o disco em maio e eles nos foderam até quase novembro!” começou, exaltado, repreendendo Martin.
“E aí a EMI [produtora] (que realmente controla tudo) escreveu cartas para seus fantoches do mundo todo dizendo para não aceitar o álbum de jeito nenhum (isso depois de Sir Joe dizer na nossa cara que faria tudo que podia por nós - e ainda pediu cópias autografadas!!!)” escreveu o cantor, declarando o boicote ao álbum.
Boa parte da veiculação e divulgação do trabalho se deu por conta da capa polêmica, na qual o casal apareceu nu. Lennon também falou dessa situação e como foi contornada, dizendo que nos EUA colocaram uma embalagem de papel pardo cobrindo a capa, mas mesmo assim não vendeu muito pelo medo do lojistas, e no Japão nem foi lançado.
Ele também lamentou o fato da EMI não deixá-lo usar palavrões nas músicas, e se recusarem a imprimir o encarte com “f*ck”.
Portanto, ele explicou na carta, não foi fácil lançar o álbum. “Só para você saber”, completou, irônico.

A Pro-Ject lança o toca-discos do Ringo Starr

Até o momento, sete toca-discos já foram apresentados em torno dos Beatles. O novo Pro-Ject Ringo Starr Peace & Live Turntable é o segundo modelo da série solo após o toca-discos de George Harrison. O novo toca-discos tem uma característica especial: a aparência é desenhada pelo próprio Ringo Starr. Ringo Starr, ex-baterista dos Beatles e já bem sucedido há vários anos como artista solo, está comemorando o 30º aniversário da All Starr Band. Este evento é dedicado ao novo Pro-Ject Ringo Starr Peace & Love Turntable.
O novo Pro-Ject Ringo Starr Peace & Love Turntable é baseado no Essential III, um modelo Pro-Ject existente que alega ser voltado para os exigentes iniciantes em vinil. A base é um chassi MDF de baixo ruído que repousa sobre pés especialmente projetados que garantem a desconexão ideal e asseguram que a colocação da plataforma giratória não seja tão crítica. Ideal para ouvintes que não querem estar ocupados com lugares e configurações, mas especialmente querem configurar rapidamente seu primeiro álbum.
O prato giratório é feito de acrílico. O acrílico tem boas propriedades acústicas e, neste caso, há também a vantagem que você pode ver através dele, desde que não haja placa no prato giratório.O toca-discos Pro-Ject Ringo Starr Peace & Love é bastante colorido e, portanto, é um verdadeiro atrativo na sala de estar. É algo diferente de preto ou branco.
O prato gira com um cinto. O eixo é feito de aço inoxidável. O motor é um motor síncrono com controle integrado e alimentação CC, que minimiza as vibrações do motor e as flutuações de tensão. Uma polia de alumínio com corte de diamante está localizada no eixo do motor. A velocidade é selecionada manualmente girando a correia na polia e pode ser ajustada em 33 1/3 ou 45 rpm.
O novo Pro-Ject Ringo Starr Peace & Love Turntable está disponível pelo preço de varejo sugerido de 500 euros.

source: HIFI NL

Fundação Britânica do Coração recebeu acidentalmente uma demo rara dos Beatles

Um raro disco dos Beatles, avaliado em 20 mil libras, foi colocado em leilão - depois que seu dono o doou acidentalmente a uma loja de caridade.
A equipe da Fundação Britânica do Coração ficou chocada ao descobrir que a demo de sete polegadas do primeiro single dos Beatles, Love Me Do, que foi colocado em uma sacola com 25 outros vinis e entregue à loja em Midhurst, West Sussex.
O disco apresenta um erro de ortografia do nome de Paul McCartney, com as palavras "Lennon-McArtney" aparecendo no selo. As palavras ‘Demonstration Record’ e ‘Not For Sale’ também estão no selo.
Cerca de 250 das demos foram pressionadas pela Parlophone Records e enviadas à BBC para a rádio quando os Fab Four era virtualmente desconhecidos.
A instituição de caridade colocou o vinil em leilão no eBay. Ontem à noite, os lances haviam chegado a 3.500 libras com 25 lances apresentados - e com mais de 260 pessoas "observando" o item e um prazo final de 22 horas de hoje, esse número deve aumentar.
Um disco idêntico foi vendido por 7 mil libras em 2013, mas especialistas do setor acreditam que a última descoberta poderia ser vendida por três vezes esse valor. Os rendimentos irão para a caridade.
Preston Davies, da Fundação, disse que teve que "beliscar" a si mesmo quando descobriu.
Ele disse: "Nossas equipes sabem o que procurar em termos de itens raros. Eu não acho que a mulher que desistiu percebeu que estava na bolsa. Nós tentamos descobrir quem ela era, mas não temos ideia.
Referindo-se à listagem do eBay, ele acrescentou: "O interesse por ele está subindo e subindo". Há 260 observadores, então quem sabe em qual será o lance. "
O item está sendo leiloado AQUI!

source: Daily Mail UK

quarta-feira, 13 de março de 2019

Há 50 anos,Paul McCartney se casava com Linda Eastman

No dia 12 de março de 1969,foi uma data triste para várias fãs pois Paul McCartney casou-se com Linda Eastman no Marylebone Register Office.
Embora o evento devesse ser um segredo, muitos espectadores e repórteres ouviram falar sobre isso e apareceram para dar uma olhada no casal. O cartório de registro havia sido reservado no dia anterior e McCartney comprara um anel de 12 libras "pouco antes do fechamento da loja".
"Nós éramos loucos. Tivemos uma grande discussão na noite anterior ao casamento e quase foi cancelada. Nós estávamos muito animados, comparados com a imagem final de '25 anos de felicidade casada!" Mas eles não têm sorte com as pessoas no showbiz? Mas nós somos. Você tira essa foto de nós andando em um pequeno barco a remo tentando evitar a água branca, mas estávamos bem no meio daquela água branca, cara, então é ainda mais milagroso que tenhamos feito isso. Mas nós fizemos." Paul McCartney no livro Many Years From Now, Barry Miles
O casal se conheceu em maio de 1967, quando Linda, uma fotógrafa de Nova York, estava em Londres em missão. Quando ela passou por sua mesa no Bag O'Nails club uma noite, McCartney iniciou uma conversa.
"Eu realmente não me lembro se convidei ou não algum membro da banda para o casamento", disse McCartney. "Por que não? Eu sou um bastardo total, eu suponho - eu não sei, na verdade. Talvez fosse porque o grupo estava se separando. Estávamos todos chateados um com o outro. Nós certamente não éramos mais uma gangue." Essa foi a coisa. Uma vez que um grupo é quebrado assim, é isso. " Paul McCartney no livro Many Years From Now, Barry Miles
Para evitar as multidões, o casal entrou no escritório de registro por uma porta lateral. Nenhum dos outros Beatles participou da cerimônia, mas o irmão de McCartney, Michael, e o assistente dos Beatles, Mal Evans, atuaram como testemunhas.
O trem onde o irmão Mike McCartney estava quebrou durante sua jornada de Birmingham a Londres e chegou uma hora atrasado. Embora ele supusesse que o casamento teria terminado, ele levou a limusine à sala de registro, onde encontrou uma enorme multidão de fãs chorosos. No interior, Paul e Linda esperavam que ele chegasse.
"Os fãs se jogaram na frente do carro", observou o jornal The Guardian em seu relatório. "Um deles foi levado para dentro do prédio pela polícia totalmente atordoada. Um grupo caiu na lama, levantou-se novamente e caminhou para trás e para frente através da Marylebone Road, perseguido pela polícia e pelos cinegrafistas dizendo: "Chore neste microfone."
Após a cerimônia, a festa de casamento foi na Igreja St. John's Wood, onde o casamento foi abençoado pelo reverendo Noel Perry-Gore.
Marylebone Register Office é hoje conhecido como Westminster Register Office, e é baseado em Westminster Council House, em Marylebone Road, Londres.
Como Yoko Ono, que se casou com John Lennon em 20 de março de 1969, Linda McCartney descobriu que ela seria culpada pelo rompimento.

"Quando me casei com Paul, eu sabia que nunca tinha tido esses problemas", Linda disse à Playboy em 1984. "Mas, Deus sabe, as pessoas ficam nas minhas costas e por coisas que eu não estava fazendo. Mas eu não sou o tipo de pessoa que vai se levantar e se explicar.

terça-feira, 12 de março de 2019

O baterista Alan White reflete sobre seus anos tocando com John Lennon e George Harrison

No programa Top Of The Pops em 1970
Antes de entrar para a banda de rock progressivo Yes,o baterista Alan White tocou com John Lennon e George Harrison e nessa entrevista com a Rolling Stone ele relembra essa fase:
Tenho certeza de que você contou muito essa história, mas me conte como conheceu John Lennon.
A primeira coisa que ouvi dele foi um telefonema quando ele me pediu para tocar no Live Peace em Toronto. Basicamente, ele me ligou do nada. Eu tinha minha própria banda e todos nós vivíamos na mesma casa em Londres, como muitas bandas faziam na época. Eu estava cozinhando alguma coisa na cozinha como um guisado e o telefone tocou. Era John, mas eu não percebi isso então. Eu pensei que era um amigo tentando brincar comigo, então eu desliguei o telefone. Eventualmente eu recebi uma ligação de volta e ele me disse que iria fazer um show em Toronto e se eu estava disponível para tocar bateria e ele poderia enviar um carro para me pegar na manhã seguinte.
Eu disse: "Claro." E então lá estava. O carro chegou. Eu fui ao aeroporto. Foi onde eu conheci John na sala VIP em Heathrow. Havia John e Yoko e Klaus Voormann. Eu era bem jovem, tinha cerca de 20 anos e fiquei um pouco chocado por saber onde estava. Ao mesmo tempo, eu parecia estar lidando com isso como se fosse outro dia por algum motivo. Então ele disse: “Ah, eu esqueci de te dizer que Eric Clapton vai tocar.” E então Eric saiu do banheiro e basicamente nós entramos no avião e ensaiamos lá. Eu tinha um par de baquetas tocando a parte de trás do assento na minha frente e eles estavam tocando.
Nós saímos e fomos para o show. Havia muitos fãs seguindo o carro e todo esse tipo de coisa. Então chegamos ao palco do Live Peace na frente de 25.000 pessoas. Então comecei a perceber que estava realmente acontecendo. Foi uma loucura de dois dias para mim.
 Alan White(sentado),Eric Clapton (sentado),Klaus Voorman,John e Yoko
Como John soube de você?
Pelo que eu acho acredito que ele estava em um clube e ele me viu tocar, mas eu não sabia que ele estava lá.
Quais são as suas memórias mais claras do show de Toronto?
Chegamos ao estádio e eu saí para ver a multidão e quem estava tocando e Little Richard estava no palco com uma enorme e grande banda. Isso foi incrível. Nos bastidores havia pessoas correndo como Gene Vincent. Foi realmente surreal por um tempo. Eu me lembro de John estar muito nervoso, já que foi a primeira coisa que ele fez desde que deixou os Beatles, ou estava prestes a deixar os Beatles. Ele estava no processo naquele momento. A próxima coisa que eu sei, nós fomos ao palco. Eles tinham um tambor e não havia bateria. Eu disse: "Oh, isso não vai ser bom". Eric conectou sua guitarra e eles construíram um kit de bateria ao meu redor enquanto eu estava sentado lá. De repente, as baquetas foram jogadas na minha mão e John contou: "1, 2, 3 ..." E nós estávamos no primeiro número. Foi tudo uma espécie de flash em uma panela.
 No programa Top Of The Pops em 1970
Quais são suas memórias da gravação de Imagine com John?
Eu esqueci quanto tempo passou depois de Toronto, mas recebi uma ligação da Apple dizendo que John queria que eu me envolvesse com o novo álbum que ele está fazendo. Eu fui levado para a casa de John e a próxima coisa que sei é que estava no estúdio e estávamos ensaiando as músicas. John passou a letra para que todos pudéssemos ler antes de gravarmos. E ai estava eu. Eu entrei nisso e fiz meu trabalho como sempre fazia no estúdio. Minha principal coisa era tocar o que era necessário para as músicas. Evidentemente, John gostou muito do que eu estava fazendo.
A coisa toda era realmente como estar em uma família. Depois de ser aceito na família e nos amigos dos Beatles, é muito gratificante. Eu conheci todas as pessoas ao redor dos Beatles. George chegou lá um dia. Nós costumávamos jantar naquela comprida mesa de madeira todas as noites ao mesmo tempo e eu conhecia George. A próxima coisa que eu sei, ele me pediu para tocar em All Things Must Pass.
Havia alguns bateristas envolvidos com o Imagine. Jim Keltner tocou em "Jealous Guy". Eu toquei vibrafone nisso. Na música “Imagine”, isso foi muito mágico. Nós gravamos a música e passamos por ela algumas outras vezes. Então nós demos uma escuta de volta. Eu lembro que a música começou com a bateria no começo da música e a banda tocando. John tocou tão bem sozinho no piano que eu disse: "Por que você não faz o primeiro verso assim?" Ele disse: "Essa é uma boa idéia". Ele disse: "O que você acha, Phil [Spector] ? ”A próxima coisa que você sabe, nós tentamos assim e John manteve.
 No festival em Toronto em 1969
Você reconheceu essa música como brilhante quando fez isso?
Oh claro. Quando fizemos o acompanhamento, não tenho certeza de quantos takes fizemos. Eu acho que no livro eles disseram nove, mas eu pensei que eram apenas quatro ou cinco. Eles eram todos mágicos, mas eu me lembro do take que foi realmente usado no álbum. Eu lembro que isso foi muito especial. Todos nós olhamos em volta e dissemos: “É isso. Isso é perfeito. ”Havia muita sensação na sala que era um pouco mágico.
As sessões de All Things Must Pass foram muito diferentes?
Sim. Esse foi um grupo maior. Foi o grupo de Delaney e Bonnie, George e Eric. Havia muitas pessoas no estúdio todos os dias por cerca de três semanas. Quando todos chegamos lá, decidimos quem estava tocando o quê. George diria: "Um de vocês toca bateria". É assim que cortamos muitas dessas faixas.

source: Rolling Stone