quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Contra a vontade de George,Paul fez o solo em "Taxman"

Enquanto George Harrison trabalhava para aumentar sua posição nos Beatles, encontrava resistência de John Lennon e de Paul McCartney. George Martin, o estimado produtor da banda, tinha suas próprias dúvidas sobre George na época.
As coisas vieram à tona durante as sessões de "Taxman", a faixa que abre o álbum Revolver. Embora George tenha escrito a música e fosse o guitarrista principal da banda, Paul tocou o famoso solo de guitarra nela.
Geoff Emerick, que se tornou o engenheiro chefe dos Beatles no Revolver, lembrou-se da tensão no estúdio durante as sessões de "Taxman" em seu livro Here, There and Everywhere. Quando George não conseguia fazer o solo de guitarra depois de "algumas horas", Paul e George Martin expressaram frustração.
A visão de Geoff Emerick oferece um vislumbre da posição de George Harrison na banda naquele momento. "Afinal, essa era uma música de George Harrison e, portanto, não era algo que alguém estivesse preparado para gastar muito tempo", escreveu Geoff. Não vendo saída,George Martin "diplomaticamente" disse que Paul deveria tentar.
"Pude ver pela expressão no rosto de George Harrison que ele não gostou nem um pouco da idéia, mas ele concordou com relutância e desapareceu por algumas horas", escreveu Geoff. Quando George finalmente tinha uma música abrindo um álbum dos Beatles, ele tinha o solo retirado dele.
Obviamente, o tempo no estúdio era limitado, então você podia ver por que George Martin o queria fora do caminho. George nem conseguia tocar o solo a meia velocidade e, considerando que ele passou o dia inteiro em um solo de guitarra, os Beatles precisavam seguir em frente.
Ainda assim, era incomum para Paul assumir a guitarra principal de seu companheiro de banda - especialmente em uma música importante para George. Anos depois,George Harrison reconheceu que Paul acertou em cheio. "Fiquei satisfeito com o fato de Paul tocar essa parte da 'Taxman'", disse ele. "Se você notar, ele estava um pouco indiano nela para mim."
Sentado na sala de controle,Geoff Emerick não pôde deixar de concordar. "O solo de Paul era impressionante em sua ferocidade - sua guitarra tocava fogo e energia que seu companheiro de banda mais jovem raramente combinava - e foi realizado em apenas um ou dois takes"

source: Cheat Sheet

8 comentários:

  1. George só entrou na banda porque tocava mais que John e Paul. No caso específico de Taxman, ele não deve ter conseguido a sintonia necessária para tocar o solo. O solo de Paul é, realmente, fantástico.
    O mesmo se aplicou ao solo de While my Guitar: o solo de Clapton é insuperável!

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o solo de Paul é brilhante!!!
    Fantástico!!! Até um toque oriental, ele deu, o que fez que por anos a fio,eu e tenho certeza que milhares de beatlemaníacos nem cogitasse que o solo não era de George....

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Obrigado Marco Antônio pelo comentário

      Excluir
    2. Eles sempre se revesavam em instrumentos .ouçaa música old Brown shoes onde george dá da um shows de

      contrabaixo

      Excluir
  3. Marco Aurélio Martins29 de agosto de 2019 22:41

    Também concordo que o solo do Paul ficou ótimo. Mas a música era do George e na minha opinião cabia a ele fazer o solo. Algum tempo depois o Paul levaria dias para deixar Penny Lane do jeito que ele queria. Este episódio é mais um exemplo de como eles encaravam o George. E o próprio George Martin fazia parte disto. Não é a toa que depois do fim dos Beatles o George nunca veio a trabalhar com o George Martin. O Paul trabalhou, o Ringo também e caso não tivesse morrido, haviam planos do John pra trabalhar com ele. Acho que a única vez que os dois Georges estiveram em estúdio, foi na gravação do All Those Yeats Ago, mas esta por um motivo especial.

    ResponderExcluir
  4. Mais uma boa história para um bom desenho animado (rsrsrs):

    https://www.youtube.com/watch?v=7l0Gc9lUFIw

    ResponderExcluir